SMS intensifica campanha de vacinação contra sarampo em Jacundá

A maior barreira, entretanto, que afasta as pessoas das doses de vacina, são as fake news sobre o imunizante
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Convencer o público alvo da campanha de vacinação contra o sarampo sobre a importância de receber a dose da vacina tem sido uma tarefa um pouco árdua para a equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Jacundá, que prepara o Dia “D” da campanha, marcado para 30 deste mês. A segunda fase da campanha começou no dia 20.

A secretária de Saúde de Jacundá, Lícia Sousa, explica que todas as unidades básicas de saúde estão preparadas para receber o público. “Se você tem de 20 a 29 anos de idade, procure a unidade de saúde mais próxima da sua casa e vacine-se. Lembrando que, para as crianças que ainda não se vacinaram na primeira etapa da campanha, a vacina continua disponível nos postos de saúde”.

Em relação à primeira fase da campanha na abrangência de crianças com seis a 12 meses, a Secretaria de saúde de Jacundá superou a meta estabelecida e vacinou 102,4%, bem à frente de Breu Branco (12,91%), Goianésia do Pará (73,39%), Novo Repartimento (44,52), Tucuruí (61,44) e Tailândia (48,01); com um ano de idade o índice foi maior e chegou a 112,17%, o município ficou atrás apenas de Tailândia alcançou 117,75%.

Fake news

Uma das barreiras é enfrentar a onda de “fake news” nas redes sociais condenando as vacinas distribuídas pelo governo. “É lamentável a existência de notícias falsas sobre as vacinas. Pelo contrário, as vacinas previnem doenças e salvam vidas”, adverte a secretária.

Para combater as fake news, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, está disponibilizando um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira-dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640.

Publicidade

Relacionados