Coluna

Engravidei! Adeus exercícios físicos?

Você leva uma vida sedentária? Acompanhe as importantes dicas da personal trainer Patrícia Alessi e altere seu corpo e sua mente.

Toda mulher (ou a maioria delas) gostaria de constituir família, engravidar. Ser mãe é uma emoção e benção na vida de qualquer mulher. Algumas vezes, a gravidez acontece sem planejamento e gera uma bagunça na vida do casal, mas nada do que a ajuda dos avós e familiares para que tudo ocorra bem durante esse período e após o nascimento.

Trago esse tema nesta semana, para justamente esclarecer e orientar você mulher que está grávida ou que pretende engravidar nos próximos meses e que acha que os exercícios físicos devem passar longe da sua rotina.

Antes de mais nada, gravidez não é doença, você pode e deve praticar exercícios físicos sim durante a gravidez, mas existe uma série de cuidados especiais que não devem ser deixados de lado.

Ao de iniciar, é muito importante avaliar a condição física atual da futura mamãe, se já pratica exercícios, qual o tipo (aulas coletivas, musculação, esportes), se é uma mulher sedentária (não pratica nenhum tipo de exercício), se tem alguma doença como diabetes, hipertensão, problemas na coluna, joelho, enfim, cada caso tem que ser avaliado individualmente. Também, é muito importante que você tenha liberação do seu médico que está fazendo o acompanhando para fazer exercícios físicos nesse período.

Para contribuir com mais informações, conversei com minha aluna ginecologista e obstetra Maria do Socorro Protázio Romão, que acompanha as futuras mamães de perto e que enfrentam essas dificuldades todos os dias

Para começar, Maria do Socorro comenta que cada vez mais se vê grávidas procurando fazer atividade física, isso tudo devido aos benefícios que os exercícios promovem no período gestacional e pós-parto. No entanto, não podemos esquecer que há necessidade da liberação por seu médico obstetra e do acompanhamento de um profissional de educação física qualificado.

Em alguns casos, os exercícios físicos são contraindicados, ou seja, a gestante não é orientada a fazer quando: gravidez com cardiopatia (doenças do coração), sangramento vaginal persistente, placenta prévia, trabalho de parto prematuro, hipertensão arterial não controlada, gestação múltipla (após 30 semanas), incompetência istmo-cervical, doenças reumáticas entre outras;

Para encerrar, Maria do Socorro comenta que a maior dificuldade para a prática de exercício físico pela grávida, ainda é cultural, pois observamos que grande parte da sociedade ainda trata a gravidez como uma doença, o que não é verdade, pois a grávida pode e deve levar um estilo de vida normal e realizar todas  suas tarefas do cotidiano, inclusive a prática de atividades físicas. Cabe a nós enquanto profissionais da saúde, mudar esse cenário incentivando as mulheres grávidas ou não a se exercitar.

Os benefícios que os exercícios físicos podem proporcionar durante a gravidez são: maior disposição para as atividades, melhor controle da fome que ajudará na volta mais rápida do peso após o parto, controle da incontinência urinária, etc. Os alongamentos e fortalecimento da região da barriga (core) são fundamentais para evitar dores nas costas principalmente na região lombar, evitando assim, lombalgias e outras possíveis lesões.  Os exercícios físicos devidamente orientados ajudam no controle da ansiedade, menor tempo de evolução do trabalho de parto, diminuição dos riscos de depressão pós-parto, melhora da autoestima e autoimagem e diminuição dos riscos de desenvolver diabetes gestacional dentre outros.

Muitas gestantes buscam a fazer exercícios dentro da água, como a hidroginástica.  As propriedades da água amenizam (diminui) o impacto, ajudam na sustentação do peso do corpo, além de ser aulas divertidas quando realizadas em grupos principalmente.

Uma das atividades que auxilia nesse período é o pilates, principalmente no fortalecimento do corpo como um todo, auxiliando muito no alívio de tensões e dores.

Citei algumas atividades que podem ser realizadas neste período, mas volto a ressaltar que converse com seu médico antes de iniciar qualquer atividade, para que tudo aconteça de maneira segura para você e seu bebê;

Se você que está lendo e que está gestante, ou que conhece alguém que esteja nesse período, deixe seu comentário contando um pouco da sua história!

Para encerrar, quero imensamente agradecer a participação da ginecologista e obstetra Maria do Socorro, em contribuir ainda mais as dicas para as futuras mamães!

Não esqueça de deixar seu comentário abaixo ou pelo WhatsApp (94) 992403589! Uma excelente semana a todos!

Deixe seu comentário