Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Castanhal e Paysandu empatam no Estádio Modelão e Grupo A2 fica embolado

O Japiim conseguiu segurar o Papão e tirou os 100% do time bicolor no Parazão 2019

Por Fábio Relvas
Foto: Akira Onuma/O Liberal

Em uma partida sem grandes emoções, realizada na tarde deste domingo (10), Castanhal e Paysandu empataram sem gols pela terceira rodada do Campeonato Paraense de 2019. O jogo foi disputado no pesado gramado do Estádio Maximino Porpino Filho, o Modelão, em Castanhal. Com o resultado, o Papão perdeu os 100% no Parazão, mas segue líder e foi para sete pontos no Grupo A2, deixando um equilíbrio para as próximas rodadas. Já o Japiim da Estrada chegou aos quatro pontos no Grupo A1 e segue em quarto lugar.

O jogo: Japiim 0 x 0 Papão – Placar em branco e Parazão embolado

A bola rolou no gramado pesado do Estádio Modelão. O Castanhal chegou após cobrança de escanteio, Abuda não conseguiu marcar de cabeça, a bola voltou para Magnum que chutou e acabou acertando na zaga, ganhando mais um escanteio. Na cobrança, Ezequias cabeceou e mandou para fora, quase o primeiro do Japiim. O Paysandu acordou no jogo e quase abriu o placar, quando Leandro Lima cruzou na área e Nicolas desviou de cabeça, o goleiro Iago espalmou, a bola sobrou para Jhony Douglas que emendou um chute para fora.

O Japiim chegou novamente com Juninho, que se livrou de dois marcadores, mas adiantou muito e o goleiro Mota do Papão saiu para ficar com a bola. Os bicolores deram o troco com Paulo Rangel, que cruzou uma bola perigosa e o goleiro Iago fez a defesa. Outra vez o Paysandu, Leandro Lima cruzou da esquerda, Paulo Rangel cabeceou para a tentativa de primeira de Nicolas, mas o zagueiro Ezequias conseguiu travar na hora “h”.

Em uma jogada rápida do Papão pela esquerda, Bruno Collaço cruzou rasteiro no meio da área, Leandro Lima tentou marcar de calcanhar, acabou errando e a bola passou na frente de Paulo Rangel, que também não conseguiu marcar. Marcos Antônio lançou na área, o zagueiro Alisson subiu para cortar e quase marcou gol contra, mas o goleiro Iago do Castanhal espalmou para escanteio. Em uma finalização do time do Japiim, o goleiro Mota fez a defesa para a equipe bicolor.

O Castanhal ganhou uma falta perigosa. Na cobrança, Sidney mandou por cima da barreira, mas não conseguiu marcar. Outra vez os donos da casa, Helinton se livrou de dois jogadores e tocou para Juninho, o meia disparou e a bola passou muito perto da meta de Mota. O lance mais perigoso do primeiro tempo aconteceu quando Bruno Collaço deu o chamado drible da vaca em Helinton e cruzou da esquerda na medida para Paulo Rangel, que cabeceou firme para marcar, o goleiro Iago Salles defendeu milagrosamente e a zaga cortou para escanteio.

No segundo tempo, o Papão teve a primeira chance quando Leandro Lima cruzou e Paulo Rangel cabeceou, mas o goleiro Iago estava bem posicionado e fez a defesa no meio do gol. O Japiim também mandou bola na área com Juninho, o goleiro Mota saiu de soco e aliviou o perigo. Em um vacilo da zaga bicolor, o lateral-esquerdo Lucas pegou a sobra e chutou forte, a bola explodiu na trave do Papão.

Em uma falta quase que frontal para o Castanhal, Fabinho cobrou e mandou para fora. O Paysandu teve a chance com Bruno Oliveira, que pegou uma sobra de bola e mandou um chute totalmente equivocado, mandando pela linha lateral. No lance seguinte, Vinícius Leite mandou um chutaço de fora da área, o goleiro Iago fez a defesa e mandou para escanteio. A Fiel Bicolor ficou no “uh”.

O Papão estava afoito para fazer o gol que poderia ser o da vitória. Elielton fez boa jogada individual, se livrou da marcação, mas mandou um chute errado e a bola foi para lateral. O Japiim respondeu quando Magnum deu passe para Fabinho, que de frente chutou e parou na defesa do goleiro Mota; ele pegou em dois tempos. Alan Calbergue tabelou com Caion e chegou cruzando; o goleio Iago Salles fez a defesa com tranquilidade.

O time aurinegro teve uma grande chance no finalzinho: após cobrança de escanteio, o zagueiro Victor Oliveira afastou de cabeça e, na sobra, o volante Dadá chutou de fora da área, mas a bola foi por cima da meta de Mota. Placar final: Castanhal 0 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

CASTANHAL: Iago Salles; Magnum, Alisson, Ezequias e Lucas; Dadá, Sidney, Juninho (Ezio) e Fabinho; Helinton (Romarinho) e Abuda (Arthur). Técnico: Douglas Leite

PAYSANDU: Mota; Bruno Oliveira, Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Jhony Douglas, Marcos Antônio (Alan Calbergue), Leandro Lima; Nicolas, Vinícius Leite (Elielton) e Paulo Rangel (Caion). Técnico: João Brigatti

Árbitro: Gustavo Ramos Melo (CBF)
Assistentes: Luís Diego Nascimento Lopes (CBF) e Acácio Menezes Leão (CBF)
Quarto árbitro: Melck Muller Soares de Almeida
Cartões amarelos: Romarinho, Juninho e Magnum (Castanhal)

Local: Estádio Maximino Porpino Filho, o Modelão, em Castanhal

Classificação do Parazão 2019

Grupo A1
Remo: 9 pontos
Bragantino: 6 pontos
Águia: 4 pontos
Castanhal: 4 pontos
São Francisco: 1 ponto

Grupo A2
Paysandu: 7 pontos
Independente: 6 pontos
Paragominas: 6 pontos
Tapajós: 4 pontos
São Raimundo: 1 ponto

Futebol

Castanhal vence o São Raimundo no Modelão e respira no Campeonato Paraense

O gol único do jogo foi marcado pelo atacante Abuda cobrando pênalti

Por Fábio Relvas

O Castanhal Esporte Clube conquistou a sua primeira vitória no Campeonato Paraense de 2019 na noite desta terça-feira (05). O Japiim da Estrada recebeu o São Raimundo de Santarém, no Estádio Maximino Porpino Filho, o Modelão, em Castanhal, e venceu por 1 a 0, com um gol assinalado ainda na primeira etapa, através da cobrança de pênalti do atacante Abuda, aos 30 minutos.

O jogo era dos times desesperados pela primeira vitória na competição. O técnico Douglas Leite do Castanhal estava recebendo pressão dos torcedores do aurinegros, enquanto o São Raimundo demitiu o técnico Vladimir de Jesus e contratou Everton Goiano para comandar o Pantera no restante do Parazão, mas na partida desta noite quem comandou a equipe foi o treinador interino Sérgio Dantas.

A partida começou equilibrada, mas com o Castanhal tomando inciativa por jogar em seus domínios e sendo um time com uma postura diferente do que se viu nas duas partidas anteriores. Após cruzamento da esquerda, a bola foi disputada dentro da área e o defensor do São Raimundo acabou derrubando o adversário castanhalense; o árbitro não titubeou e assinalou pênalti. Na cobrança, o atacante Abuda converteu e deixou o Japiim na frente, aos 30 minutos do primeiro tempo, 1 a 0.

Com o tento sofrido, a equipe do São Raimundo teve que sair para o jogo em busca do gol de empate. O time de Santarém não estava com grande inspiração e pouco chegou com perigo; quando conseguiu mandar bola em direção a meta adversária, encontrava o bom goleiro Yago, sempre bem posicionado para fazer as defesas e segurar o placar para o time da casa.

No segundo tempo, o time do Pantera começou a levar perigo em bolas paradas e o Japiim se segurava de todo jeito. A equipe do Castanhal tentou matar o jogo em contra-ataque, mas não conseguiu chegar ao segundo gol. Quem quase marcou foi o time de Santarém: em uma cobrança de falta, Leandro Mendes bateu bem e a bola passou tirando a tinta da trave. Placar final: Castanhal 1 x 0 São Raimundo.

Classificação do Parazão 2019

Grupo A1
Remo: 6 pontos
Águia: 4 pontos
Bragantino: 3 pontos
Castanhal: 3 pontos
São Francisco: 0 ponto

Grupo A2
Paysandu: 6 pontos
Independente: 6 pontos
Paragominas: 6 pontos
Tapajós: 3 pontos
São Raimundo: 1 ponto

Futebol

Bragantino vence o São Raimundo e conquista os três primeiros pontos no Parazão

O Tubarão bateu o Pantera e agora segue firme na luta por uma vaga nas semifinais

Por Fábio Relvas

A bola rolou para Bragantino e São Raimundo na tarde deste sábado (2), no Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança. O Tubarão do Caeté foi para cima do adversário e, com o apoio da torcida, fez 3 a 1, conquistando a primeira vitória no Parazão. A partida foi válida pela terceira rodada. Os gols do confronto só saíram no segundo tempo com dois relâmpagos do Bragantino assinalados por Will e Esquerdinha, a menos de um e dois minutos, respectivamente. O Pantera diminuiu com Erick cobrando pênalti, aos 26 minutos. O Tubarão fechou o placar em um golaço de Luquinha, aos 38 minutos.

As duas equipes entraram em campo buscando a primeira vitória no Campeonato Paraense. Com o apoio da torcida, o Bragantino foi para cima em busca de seu objetivo. No primeiro tempo, algumas chances surgiram para o time da casa. O atacante Fidelis fez boa jogada individual e chutou em forma de lançamento, a bola passou por todo mundo. Em outra tentativa, Rafinha tentou marcar de cabeça e mandou para fora.

As emoções ficaram para o segundo tempo de jogo. Com dois gols relâmpagos, o Bragantino fez 2 a 0 no placar, com Will a menos de um minuto e Esquerdinha, que recebeu na área e fuzilou aos dois minutos para explosão dos torcedores nas arquibancadas do Estádio Diogão. O São Raimundo foi para o desespero após o apagão de sofrer dois gols em dois minutos. O atacante Raí chutou, a bola desviou e ficou fácil para o goleiro Axel defender para o Braga.

O Bragantino esperava o adversário para tentar matar o jogo no contra-ataque. Em um deles, Fidelis fez um carnaval pela defesa e chutou, mas o goleiro Jhones, atento, salvou os santarenos. No lance seguinte, o Pantera chegou mandando a bola na área, o atacante Erick foi derrubado por Esquerdinha dentro da área e o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, paraense da FIFA, marcou pênalti e mostrou cartão amarelo para o atleta do Tubarão.

O atacante Erick foi para a cobrança e converteu, mandando a bola no alto, sem chances para o goleiro Axel, aos 26 minutos, 2 a 1. Na saída de bola, o Bragantino quase ampliou com Fidelis, que disparou um chutaço e a redonda explodiu na trave. Depois do lance, o Tubarão cresceu na partida. Arian recebeu passe pela esquerda, se livrou da marcação e chutou, a bola tocou na rede pelo lado de fora. No lance seguinte, não teve jeito. Luquinha carregou bem pelo meio, cortou da marcação e disparou um chute de fora da área e acertou o ângulo da meta do goleiro Jhones, um golaço! Placar final: Bragantino 3 x 1 São Raimundo.

Classificação do Parazão 2019

Grupo A1
Remo: 3 pontos
Bragantino: 3 pontos
Águia: 1 ponto
Castanhal: 0 ponto
São Francisco: 0 ponto

Grupo A2
Paysandu: 6 pontos
Independente: 6 pontos
Paragominas: 6 pontos
Tapajós: 3 pontos
São Raimundo: 1 ponto

Futebol

Águia de Marabá liga “modo turbo” no fim, vence em casa e dorme líder

Equipe passou sufoco o tempo todo, virou sobre o Paragominas e a torcida respirou aliviada só nos acréscimos

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

“Quando não dá na técnica, a gente vai na raça. É melhor ganhar jogando ruim do que perder jogando bem”. Embora clichês, as palavras do técnico João Galvão, após o apito final do árbitro Djonatan Costa, resumem com exatidão o que foram os 95 minutos de jogo, que terminou 2 x 1 para o Águia de Marabá sobre o Paragominas.

O Azulão não fez uma boa partida em sua estreia dentro de casa, na noite deste sábado, 2 de fevereiro, e a torcida que foi ao Estádio Zinho Oliveira ficou bastante irritada com os erros do time, principalmente no meio de campo.

Quando o jogo iniciou, o Águia parecia que dominaria toda a partida, já que os atletas do Paragominas vinham de uma semana desmotivada pela falta de pagamento de salários. Mas depois dos 10 minutos a equipe visitante foi se soltando e passou a controlar as ações ofensivas.

O Azulão perdia muitas bolas no meio de campo e o “cérebro” do time (Ramonzinho) não conseguiu criar nenhuma grande jogada, causando grande irritação nos torcedores. Os volantes idem, pareciam inseguros e o meio de campo do Paragominas se aproveitou dessa fragilidade e pressionou os donos da casa.

Aos 40 minutos de jogos, veio o que a torcida e o técnico João Galvão temiam: o gol do adversário. Tanto que saiu na frente com Bené, aos 40 minutos. Perdido em campo, sem dar um chute a gol, o Azulão foi para o intervalo atrás no placar. Quem estava próximo ao vestiário ouviu um Galvão furioso, que ralhou feio com os jogadores, cobrou mais atitude e usou um repertório de palavrões para deixar o time com mais sangue nos olhos.

E não é que deu certo? Os atletas voltaram para o campo com espírito renovado e aos 10 minutos a equipe empatou o jogo, com uma bela jogada individual de Júnior Rato, que limpou a zaga na esquerda e chutou cruzado, guardando a bola no ângulo do goleiro adversário.

Depois daí, o jogo ficou morno, mesmo com as substituições das duas equipes. A história mudou para o time marabaense aos 48 minutos do segundo tempo, quando Júnior Rato fez um “Control C + Control V” do primeiro gol, driblando pela esquerda e chutando no canto invertido do goleiro, só que rasteiro. Com a bola no fundo da rede, Rato não se aguentou. Tirou a camisa, correu em direção ao banco do Águia, comemorou muito com os colegas e levou o merecido cartão amarelo pela atitude não permitida pela regra.

DIRETOR ANIVERSARIANTE

Aniversariante deste sábado, Tárcisio Marques, diretor e patrocinador do Águia de Marabá, disse que o presente foi o mais importante desta data especial. “Todos sabemos que o time não jogou bem, mas a vitória no fim trouxe alívio e a liderança provisória pra gente,” disse.

Com o resultado, o Paragominas se manteve com seis pontos e na segunda colocação do Grupo A2. O Águia conquistou o primeiro resultado positivo na competição e assumiu a liderança provisória do A1 com quatro pontos. O Remo, que era líder, joga neste domingo e, caso empate, pode assumir a dianteira do grupo novamente.

Na quarta rodada do Parazão da temporada, o Águia de Marabá atuará novamente no Zinho Oliveira. O próximo adversário será o Independente Tucuruí, no dia 16, um sábado, às 19h. O Paragominas segue jogando fora de casa, dessa vez em Santarém, onde enfrenta o São Francisco no dia 12, terça-feira, no Colosso do Tapajós, a partir das 20h.

ANÁLISE DOS BASTIDORES

A partida entre Águia e Paragominas, na noite deste sábado, foi o jogo das singularidades. Acompanhe algumas delas:

  1. Quem chegava ao estádio pela arquibancada coberta era revistado com a “cara” na parede pela PM, o que causou muita reclamação;
  2. Teve Hino Nacional cantado por Júnior do Teclado na abertura;
  3. Todos os refletores do Estádio Zinho Oliveira estavam funcionando (milagre!);
  4. O árbitro, Djonatan Costa, era marabaense. Ele nunca tinha apitado uma partida do Águia na competição. Na tentativa de mostrar imparcialidade, exagerou em algumas marcações contra o time da casa;
  5. Galvão praticamente calado o jogo inteiro, movimentando-se em um raio de apenas 1,5 metro sempre com as duas mãos no bolso.
Futebol

Assistentes de Parauapebas estão na escala da terceira rodada do Parazão 2019

Gilmar Soares e Isael da Silva serão os assistentes do jogo entre Águia e Paragominas

Por Fábio Relvas

A arbitragem de Parauapebas vai fazer sua estreia no Campeonato Paraense de 2019. Os assistentes Gilmar Soares Sousa e Isael da Silva caíram na escala da partida entre Águia e Paragominas do próximo sábado (2), às 19h, no Estádio Zinho Oliveira, em Marabá. Além da dupla parauapebense, o jogo terá mais três profissionais. Djonaltan Costa Araújo da CBF será o árbitro central, tendo André Michel Galina como quarto árbitro e Irinéia Adelaide de Oliveira Dalmácio como analista de arbitragem.

Os profissionais participaram da pré-temporada realizada em janeiro na capital Belém e foram aprovados. Gilmar Soares e Isael da Silva tiveram a companhia do árbitro Jânio Balzac Pereira, que também participou dos testes da Federação Paraense de Futebol (FPF) e está aguardando cair na escala como árbitro central ou quarto árbitro. O assistente Gilmar Soares vai atuar pela primeira vez no Parazão da 1ª divisão e vive a expectativa de um bom trabalho.

“As expectativas são muito boas, pois estamos esperando esta chance desde 2017 e agora chegou o momento de mostrar o trabalho da equipe de arbitragem do sul do Pará. Fiz três jogos na segunda divisão em 2018, o que me credenciou a estar na pré-temporada de 2019 e consequentemente estar apto a participar e entrar nas escalas da primeira divisão,” disse Gilmar Soares, assistente.

A pré-temporada que os profissionais da cidade de Parauapebas participaram já faz parte do calendário oficial da Federação Paraense de Futebol (FPF). O trio assistiu a palestras sobre a correta aplicação das regras de jogo, tendo ainda avaliações psicológicas dentro da sede da FPF e avaliações físicas, realizadas no Centro Esportivo da Juventude (CEJU), que fica no entorno do Estádio Mangueirão. Jânio, Gilmar e Isael, concluíram a pré-temporada com sucesso com trabalhos em quatro pilares: técnico, físico, mental e social.

“Depois da pré-temporada realizada em Belém, quando passamos por diversos testes e concluímos com sucesso, tendo aprovação em quatro pilares, estamos tendo a felicidade e sendo contemplados com a primeira escala do ano, Gilmar e eu, para trabalhar na partida entre Águia e Paragominas, em Marabá, válida pela terceira rodada,” afirmou Isael da Silva, assistente.

Futebol

Remo vence o São Raimundo em Santarém e assume liderança do Grupo A1 do Parazão

O Leão Azul estreou com o pé direito e somou os três primeiros pontos no estadual

Por Fábio Relvas
Foto: Naum John

Finalmente o Clube do Remo fez a sua estreia no Campeonato Paraense de 2019. Na noite deste sábado (26), o Leão Azul, atual campeão do estado do Pará, encarou o São Raimundo no Estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém. Os azulinos que buscam o bicampeonato venceram, por 2 a 0, e assumiram a liderança do Grupo A1 da competição, com três pontos na classificação. Os gols foram assinalados por Samuel, aos 36 minutos do primeiro tempo e Rafael Jensen, aos 30 minutos do segundo tempo.

Apesar de atuar fora de casa, o Remo impôs um ritmo de jogo bem mais forte que o adversário. Em uma bobeira da zaga do Pantera, o atacante Henrique cruzou para Mário Sérgio, que não alcançou a bola, mas a jogada levou perigo, levantando da torcida remista nas arquibancadas do Estádio Barbalhão. O atacante Henrique, chamado “Joia Rara”, começou o jogo se movimentando bastante e, em uma arrancada pela direita, cortou para o meio e chutou, parando na defesa do goleiro Jhones que mandou para escanteio.

O volante Robson acabou se machucando e deu lugar a Diogo Sodré no meio campo do Leão. Melhor em campo, o Remo abriu o placar, quando o meia Samuel recebeu, se livrou da marcação e mandou um chutaço de fora da área; o goleiro Jhones tocou na bola, que ainda bateu na trave e entrou, 1 a 0, aos 36 minutos. O meio-campo Samuel comemorou com muita emoção, se ajoelhando no centro do gramado e chorando bastante ao assinalar o primeiro gol com a camisa do Leão.

(Foto: Naum John)

Os azulinos quase ampliaram o marcador, quando Henrique tocou para Dedeco e o meia remista disparou um chute colocado, a bola passou muito perto da meta do goleiro Jhones. No segundo tempo, os dois times erraram muitos passes e o nível da partida caiu. O técnico João Neto, o Netão, trocou o atacante Henrique por Gustavo Ramos, outro homem de frente. Na primeira bola que recebeu, Gustavo Ramos chutou forte e mandou para fora, quase ampliando para o Remo.

O Leão Azul chegou ao segundo em bola parada. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Rafael Jensen subiu no último andar e testou firme para o fundo do gol, aos 30 minutos, 2 a 0, e festa do Fenômeno Azul que compareceu em Santarém. O desespero bateu nos jogadores do Pantera, que tentou diminuir no chute de fora da área, mas o chute de Guilherme Moller passou muito longe da meta do goleiro Vinícius. Placar final: São Raimundo 0 x 2 Remo.

Após a derrota, a torcida alvinegra cobrou melhores resultados do time santareno, que até o momento segue sem vencer no Parazão. O São Raimundo perdeu escalado pelo técnico Vladimir de Jesus com o futebol de: Jhones; Jomerson Tiningu, Rubran, Guilherme Moller e Eusébio; Iago Emanuel (Charles), Rodrigo Vitor (Joãozinho), Glauber e Jeová; Eric e Raí (Wanderley).

Já o Clube do Remo saiu da cidade de Santarém satisfeito com os três primeiros pontos em sua estreia no Campeonato Paraense. O time do técnico João Neto, o Netão, venceu bem o adversário escalado com o futebol de: Vinícius; Djalma, Mimica, Rafael Jensen e Tiago Félix; Robson (Diogo Sodré), Dedeco (Vacaria), Wallacer e Samuel; Henrique (Gustavo Ramos) e Mário Sérgio.

(Foto: Naum John)

Classificação do Parazão 2019

Grupo A1
Remo: 3 pontos
Águia: 1 ponto
Bragantino: 0 ponto
Castanhal: 0 ponto
São Francisco: 0 ponto

Grupo A2
Independente: 6 pontos
Paragominas: 6 pontos
Paysandu: 3 pontos
Tapajós: 3 pontos
São Raimundo: 1 ponto

Futebol

Independente vence o São Francisco em Tucuruí e segue com 100% no Parazão 2019

O Galo Elétrico assumiu a liderança do Grupo A2 com seis pontos, em dois jogos

Por Fábio Relvas
Foto: Luiz Carlos

O Independente de Tucuruí segue com 100% de aproveitamento na disputa do Campeonato Paraense de 2019. Na tarde deste sábado (26), o Galo Elétrico recebeu o São Francisco de Santarém no Estádio Antônio Dias, o Navegantão, em Tucuruí, e venceu pelo placar de 3 a 1, na segunda rodada do Parazão. Com o resultado positivo, o time do técnico Charles Guerreiro foi a seis pontos, em dois jogos realizados e assumiu a liderança do Grupo A2. Já o São Francisco segue sem pontuar e está na lanterna do Grupo A1, com duas derrotas, em dois jogos.

Apoiado pela sua fanática torcida, o Independente foi para cima do São Francisco. Logo aos sete minutos de bola rolando, William Fazendinha recebeu bom passe e abriu o marcador para o Galo Elétrico, levando o torcedor à loucura nas arquibancadas do Estádio Navegantão. Com o gol sofrido, a equipe do Leão teve que sair mais para o jogo e tentou o gol de empate ainda no primeiro tempo, mas não conseguiu furar o bloqueio do time da casa.

No segundo tempo, o técnico Osvaldo Monte Alegre colocou o time do São Francisco no ataque. O gol de empate saiu em uma bela cobrança de falta do meia Alexandre; a bola ainda tocou na trave do goleiro Redson, antes de entrar no ângulo esquerdo, aos 28 minutos, 1 a 1. Com a força da torcida que empurrava o time, o Galo Elétrico não sentiu o gol de empate e foi para cima, em busca da vitória.

Em uma boa jogada pela direita, Cabecinha cruzou na área, a zaga do Leão vacilou, e o atacante Joãozinho subiu de cabeça para marcar o segundo gol do Galo Elétrico, aos 33 minutos, 2 a 1. Para fechar o marcador e ampliar para o time da casa, a zaga santarena bobeou novamente e não cortou; a bola caiu na direita nos pés do atacante Raigol, que fuzilou para o fundo da meta do goleiro Labilá, aos 43 minutos. Placar final: Independente 3 x 1 São Francisco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Classificação do Parazão 2019

Grupo A1
Águia: 1 ponto
Remo: 0 ponto
Bragantino: 0 ponto
Castanhal: 0 ponto
São Francisco: 0 ponto

Grupo A2
Independente: 6 pontos
Paragominas: 6 pontos
Paysandu: 3 pontos
Tapajós: 3 pontos
São Raimundo: 1 ponto

Futebol

Com um gol nos acréscimos, Paysandu vence o Bragantino e lidera o Grupo A2

Marcos Antônio marcou o gol da vitória do Papão, aos 48 minutos do 2° tempo

Por Fábio Relvas
Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu

O Paysandu Sport Club voltou a campo no Campeonato Paraense de 2019. Na manhã deste domingo (27), o Papão recebeu o Bragantino em partida válida pela segunda rodada, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. Os bicolores venceram por 2 a 1 e lideram o Grupo A2 do Parazão, com seis pontos. O Paysandu saiu na frente com Caion cobrando pênalti, aos dois minutos do primeiro tempo. O Bragantino conseguiu o empate ainda na primeira etapa com Arian Taperaçu, aos 44 minutos. O gol da vitória do Papão saiu somente aos 48 minutos do segundo tempo, com Marcos Antônio.

Empolgada com a goleada na estreia diante do São Francisco, a Fiel Bicolor invadiu o Estádio da Curuzu para incentivar o time do Papão. Nem o forte sol escaldante intimidou os bicolores que fizeram a festa nas arquibancadas com mais de 14 mil torcedores. A equipe do Paysandu não decepcionou sua torcida e abriu o marcador logo de cara, quando o meia Nicolas dividiu uma bola dentro da área com o zagueiro Gabriel Gonçalves e o árbitro Joelson Nazareno Ferreira Cardoso, não titubeou e assinalou pênalti.

Na cobrança, o atacante Caion bateu no canto direito do goleiro Axel, que foi e não achou nada, 1 a 0, aos dois minutos, explosão na Curuzu. O time do Bragantino não sentiu o gol e foi para cima do Paysandu. Em uma jogada do lateral-direito Bruno Limão, a bola foi alçada na área para Will que emendou de primeira, mas pegou mal na bola e perdeu a chance. No lance seguinte, Bruno Limão novamente arrancou e chutou cruzado, a bola passou na frente do atacante Arian Taperaçu, que se esticou e não alcançou.

O Papão respondeu mandando bola na área, o goleiro Axel afastou de soco e, na sobra, Vinícius Leite tentou por cobertura, mas o arqueiro do Braga conseguiu se recuperar e espalmou para escanteio. Na sequência, o meia bicolor Alan Calbergue disparou de fora da área e mandou longe da meta do Tubarão. Novamente, o Paysandu chegou tocando com Caion, que cruzou na área para Nicolas, o meia matou no peito, mas na hora do chute o goleiro Axel saiu e ficou com bola.

(Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu)

O time de Bragança assustou, quando Marco Goiano cobrou escanteio na primeira trave e o zagueiro Romário subiu para cabecear, a bola explodiu na trave e, na sobra, a zaga bicolor aliviou o perigo. Em uma falta quase que frontal, Marco Goiano cobrou e a bola se perdeu pela linha de fundo para alívio do Papão. Com o forte calor, o árbitro da partida autorizou a parada técnica para os jogadores se hidratarem. Na volta, o Bragantino teve a chance com Will, mas o meia mandou longe da meta do goleiro Mota.

O Paysandu foi para o ataque com Leandro Lima, que invadiu a área, passou por dois marcadores e caiu. O atacante bicolor e a torcida pediram pênalti, mas a arbitragem mandou seguir o jogo. Em um contra-ataque do Tubarão, o meia Will cruzou da esquerda no meio da área, o atacante Arian Taperaçu emendou um chute de primeira, a bola ainda explodiu no travessão e entrou, aos 44 minutos, 1 a 1. A virada quase saiu quando Esquerdinha cruzou e Pecel cabeceou por cima da meta bicolor.

No segundo tempo, o Bragantino começou melhor e quase virou a partida. Em uma saída errada do Papão, Marco Antônio pegou uma sobra e emendou de primeira, a bola foi por cima da meta de Mota. No lance seguinte, Marco Antônio recebeu na esquerda e bateu cruzado, o goleiro Mota espalmou para escanteio salvando o Paysandu. Pressão do Tubarão: Marco Goiano mandou bola na área, o goleio Mota afastou de soco e, no rebote, o zagueiro Micael salvou os bicolores em cima da linha.

Em uma chegada do Papão, Vinícius Leite cruzou da esquerda e Leandro Lima tentou marcar de peixinho, mas a zaga do Braga afastou. Novamente, o Paysandu chegou com Bruno Oliveira, que lançou diretamente para área. Caion dominou e chutou, mas parou na defesa de Axel, que pegou em dois tempos. Em outra tentativa de Caion, o atacante bicolor ficou de frente para marcar e o goleiro Axel cresceu no lance e fez uma grande defesa. O calor forte seguia na Curuzu e a arbitragem autorizou outra parada técnica.

(Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu)

Nos minutos finais, o Paysandu cresceu na partida em busca do gol da vitória. Caion recebeu passe, invadiu a área e chutou, o goleiro Axel salvou o Tubarão mais uma vez. Em um contra-ataque quase que fulminante, o atacante Fidélis arrancou pela esquerda, se livrou da marcação e cruzou rasteiro para área; a bola chegou nos pés de Marco Goiano, que, sozinho, finalizou para fora, perdendo uma grande chance para o Bragantino.

Quem não faz, leva. Em uma falta cobrada por Leandro Lima, a bola chegou por baixo para Marcos Antônio, que dominou, girou e chutou, vencendo o goleiro Axel, para explosão da Fiel Bicolor, aos 48 minutos, 2 a 1. Os jogadores do Tubarão foram para cima da arbitragem no final da partida e o volante Ricardo Capanema acabou recebendo cartão vermelho. Placar final: Paysandu 2 x 1 Bragantino.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Mota; Bruno Oliveira (Caíque Oliveira), Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Jhony Douglas, Alan Calbergue (Marcos Antônio) e Leandro Lima; Nicolas (Felipe de Jesus), Vinícius Leite, Caion.
Técnico: João Brigatti

BRAGANTINO: Axel; Bruno Limão, Romário, Gabriel e Esquerdinha; Ricardo Capanema, Paulo de Tárcio e Marco Goiano (Lukinha); Pecel (Fidélis), Arian Taperaçu e Will (Keoma).
Técnico: Agnaldo de Jesus

Árbitro: Joelson Nazareno Ferreira Cardoso (CBF)
Assistentes: Hélcio Araújo Neves e Jhonathan Leone Lopes
Quarto Árbitro: Raymar Klemer Rezende Ferreira

Cartões Amarelos: Bruno Oliveira e Caion (Paysandu); Rafinha, Bruno Limão e Paulo de Tárcio (Bragantino)
Cartão Vermelho: Ricardo Capanema (Bragantino)
Gols: Caion, aos dois minutos do 1° tempo para o Paysandu; Arian Taperaçu, aos 44 minutos do 1° tempo para o Bragantino; Marcos Antônio, aos 48 minutos do 2° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Renda: R$ 214.180
Pagantes: 8.703
Sócio Bicolor: 4.586
Credenciados: 1.579
Público total: 14.868

Classificação do Parazão 2019

Grupo A1
Remo: 3 pontos
Águia: 1 ponto
Bragantino: 0 ponto
Castanhal: 0 ponto
São Francisco: 0 ponto

Grupo A2
Paysandu: 6 pontos
Independente: 6 pontos
Paragominas: 6 pontos
Tapajós: 3 pontos
São Raimundo: 1 ponto