Esportes

Remo vence o Independente no Estádio Mangueirão e conquista o bicampeonato paraense

A torcida do Clube do Remo lotou as dependências do Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, na tarde deste domingo (21), para acompanhar a grande final do Campeonato Paraense de 2019. O Leão Azul venceu o Independente, por 2 a 0, e o Fenômeno Azul saiu comemorando o título de bicampeão estadual. Os azulinos marcaram um gol em cada tempo de jogo. O volante Yuri abriu o placar, logo aos sete minutos do primeiro tempo, depois da falha do goleiro Redson e Alex Sandro assinalou o segundo tento, aos 40 minutos do segundo tempo.

No primeiro jogo, o Leão havia perdido para o Galo, por 1 a 0, e precisava de dois gols para ficar com o bicampeonato, e foi o que aconteceu. Com o Parazão conquistado, o Clube do Remo chega ao seu 46° título estadual. Na festa de comemoração do bicampeonato, o governador do estado do Pará, Helder Barbalho, entregou a orelhuda – como é chamada a Taça Banpará – e medalhas para os campeões.

Os jogadores do Clube do Remo aproveitaram para tirar onda com o rival Paysandu – no último clássico, que terminou no empate em 1 a 1, o lateral-direito Bruno Oliveira, do Papão, soltou a seguinte frase: “Olha o nível do time deles,” depois de um princípio de tumulto. Na comemoração dos azulinos após o bicampeonato, os jogadores estavam com uma camisa comemorativa com a frase “Olha o nível do bicampeão”. Muita festa no Mangueirão com a tradicional volta olímpica.

Com o título conquistado, o Clube do Remo recebeu o valor de R$ 212.889,60. Já o Independente Atlético Clube, que encerrou seus jogos da temporada, recebeu o valor de R$ 159.667,20 pelo vice-campeonato.

O Clube do Remo agora foca as suas atenções no Campeonato Brasileiro da Série C, que começa no próximo sábado (27). O Leão Azul fará sua estreia diante do Boa Esporte-MG, às 19h15, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém.

O jogo: Leão 2 x 0 Galo – Remo, bicampeão paraense!

O Fenômeno Azul foi em peso ao Estádio Mangueirão empurrar o Clube do Remo em busca do bicampeonato. A bola rolou debaixo de chuva e com muito vento. O Independente chegou primeiro com Chicão, que chutou de fora da área; a bola desviou no meio do caminho e quase enganou o goleiro Vinícius, que conseguiu fazer a defesa no reflexo. Na primeira chegada do Leão Azul, o volante Yuri levantou na área e a bola quicou na frente do goleiro Redson, que acabou falhando e levando um frangaço, 1 a 0, aos 7 minutos. Muita festa no Mangueirão.

O Remo cresceu no jogo e quase ampliou. Gustavo Ramos fez uma grande jogada passando por dois adversários e cruzando rasteiro; a bola passou por Douglas Packer e sobrou para Mário Sérgio, que chutou cruzado e acertou na trave do goleiro Redson. O Galo Elétrico respondeu quando Mocajuba cobrou lateral dentro da área, a bola foi cortada pela zaga azulina e sobrou para Araújo, que emendou um chute de primeira e acertou na trave do goleiro Vinícius.

Novamente o Remo chegou quando Douglas Packer deu lançamento para Yuri, que disputou bola com Jari dentro da área e caiu. Os jogadores do Leão e a torcida remista pediram pênalti, mas o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva mandou seguir. O Independente aos poucos começava a se soltar na partida. Chicão lançou bem para Tiago Mandi pela esquerda, mas o atacante do Galo Elétrico cruzou errado por trás do gol.

Em uma falta para o Remo, Douglas Packer tocou para Rafael Jansen, que cruzou na medida para a cabeçada de Emerson Carioca, mas o atacante remista mandou por cima da meta de Redson. O time de Tucuruí chegou com Mocajuba, que meteu bola na área; a zaga azulina cortou e a redonda ficou para Araújo, que na hora de finalizar acabou travado, e a sobra ficou para Renatinho que mandou para fora.

O Leão saiu jogando erradamente, Joãozinho ficou com a bola e tocou para Tiago Mandi. O atacante chutou cruzado e o goleiro Vinícius salvou com a ponta dos dedos para escanteio. Em um contra-ataque azulino, Emerson Carioca tocou para Yuri, que mandou forte por cima da meta do Galo Elétrico. Outra vez o Remo chegou com Yuri, que cruzou rasteiro e, no bate e rebate, a bola sobrou para Mário Sérgio que mandou um chute colocado e o goleiro Redson salvou para escanteio.

O Independente voltou a assustar: depois do escanteio cobrado, a defesa do Remo cortou para frente e a bola caiu nos pés de Tiago Mandi, que bateu e a redonda passou muito perto da meta do goleiro Vinícius. Em uma falta quase que frontal, Douglas Packer cobrou e o goleiro Redson defendeu bem para o time de Tucuruí. Em outro escanteio para o Galo Elétrico, Mocajuba levantou para a cabeçada de Dedé; o goleiro Vinícius fez uma grande defesa e mandou para escanteio.

O Leão queria marcar o segundo gol ainda no primeiro tempo e na última chance da etapa, Yuri levantou na área, após cobrança de falta, e Emerson Carioca subiu de cabeça. A zaga do Independente cortou e a bola ficou com Gustavo Ramos, que mandou um balaço; a redonda explodiu na zaga adversária. No segundo tempo, o Remo chegou primeiro: depois de uma boa troca de passes, Djalma foi lançado na área, mas o goleiro Redson saiu para fazer a defesa. Quando chegou pela primeira vez, o Galo Elétrico quase empatou. Mocajuba cruzou da esquerda e Joãozinho bateu de primeira, o goleiro Vinícius salvou milagrosamente, quase de cima da linha.

Daelson recebeu na direita e mandou para o gol, a bola desviou na zaga remista e quase enganou o goleiro Vinícius. O time de Tucuruí trabalhou bem a bola no meio de campo e Chicão encheu o pé de fora da área; o goleiro Vinícius encaixou bem. Em uma falta para o Remo, Douglas Packer cobrou rasteiro e a bola tocou na rede pelo lado de fora. No lance seguinte, outra falta, Diogo Sodré cobrou e o goleiro Redson espalmou para frente.

Na sequência, o Leão Azul chegou com Gustavo Ramos, que chutou para o gol, o zagueiro do Independente caiu com o braço na bola dentro da área. Os jogadores do Remo pediram pênalti, mas o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva determinou que o lance foi normal. No minuto seguinte, Alex Sandro roubou a bola, avançou e chutou cruzado, aos 40 minutos, fazendo 2 a 0 para o Leão.

O Galo Elétrico foi para o tudo ou nada. Em uma bola na área, houve um bate e rebate e o zagueiro Marcão aliviou despachando o perigo. Em um contra-ataque, Gustavo Ramos arrancou e tocou para Ramires chutar em cima do goleiro Redson, que salvou o terceiro gol do Leão. Placar final: Remo 2 x 0 Independente. Leão, bicampeão paraense de 2019. Festa do Fenômeno Azul no Mangueirão!

“Nós trabalhamos nos treinamentos todos os dias. O professor optou por me colocar como titular nos treinamentos, depois me tirou, mas eu sempre mantive o foco e a cabeça erguida, trabalhando sério. Eu sabia que eu teria uma oportunidade, ele [o técnico, Márcio Fernandes] optou em me colocar no segundo tempo e eu pude entrar, fazer o gol e dar o título a essa torcida,” afirmou Alex Sandro, atacante do Remo que fez o gol do título de bicampeão.

FICHA TÉCNICA

REMO: Vinícius; Geovane, Kevem, Marcão e Rafael Jansen; Djalma (Diogo Sodré), Yuri e Douglas Packer (Ramires); Gustavo Ramos, Emerson Carioca (Alex Sandro) e Mário Sérgio.
Técnico: Márcio Fernandes

INDEPENDENTE: Redson; Daelson, Charles (Kabecinha), Dedé e Mocajuba; Jarí, Chicão, Renatinho e Araújo; Tiago Mandi (Davi Caça-Rato) e Joãozinho (William Fazendinha).
Técnico: Charles Guerreiro

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – FIFA
Assistentes: Márcio Gleidson Correia Dias – CBF e José Ricardo Guimarães Coimbra – CBF
Quarto árbitro: Andrey da Silva e Silva – CBF

Cartões amarelos: Kevem, Rafael Jansen, Gustavo Ramos e Marcão (Remo); Charles, Jari e Joãozinho (Independente)
Cartão vermelho: Charles Guerreiro (Técnico do Independente)

Gols: Yuri, aos 7 minutos do 1° tempo e Alex Sandro, aos 40 minutos do 2° tempo para o Remo

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Deixe seu comentário