Pará

Bragantino vence o Paysandu no Estádio Diogão e larga na frente por uma vaga na final do Parazão

Bragantino e Paysandu entraram em campo na tarde desta quarta-feira (21) para o jogo de ida da semifinal do Campeonato Paraense de 2018. O Tubarão do Caeté mostrou a sua força …

Bragantino e Paysandu entraram em campo na tarde desta quarta-feira (21) para o jogo de ida da semifinal do Campeonato Paraense de 2018. O Tubarão do Caeté mostrou a sua força e derrotou o Papão pelo placar de 2 a 0, no Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança. Os gols da equipe do Braga saíram somente no segundo tempo: o atacante Mauro Ajuruteua entrou em campo e marcou aos 17 minutos e o zagueiro Gabriel Gonçalves fechou o placar para o time do interior, aos 21 da etapa derradeira.

Com a vitória, o Tubarão do Caeté pode até perder por um gol de diferença no jogo da volta, que mesmo assim garante vaga na grande decisão do Parazão 2018, já o Papão vai ter que vencer de três gols para ainda sonhar com o tricampeonato. A próxima partida entre as duas equipes está marcada para sábado (24), às 18h, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém.

O jogo: Tubarão 2 x 0 Papão – Andou na prancha, cuidado, tubarão vai te pegar!

O jogo começou fora das quatro linhas, quando uma cláusula nos contratos por empréstimo dos jogadores Paulo Ricardo (goleiro), Alan Calberg (meio-campo) e Aslen Kevin (atacante), diz que o trio não poderia jogar contra o Paysandu, caso contrário, a diretoria do Bragantino teria que pagar ao Papão R$ 500 mil por cada jogador em campo, já que os atletas são do time bicolor e estão apenas emprestados. Durante a semana, o técnico Arthur Oliveira do Tubarão, afirmou que iria escalar os jogadores, mas na hora da entrada em campo nenhum dos três estavam na relação para o jogo.

Com a bola rolando, o forte calor atrapalhou os dois times, que sentiram a pressão no gramado pegando “fogo” do Diogão. As duas equipes poucos chegaram às metas adversárias e o árbitro Joelson Nazareno Ferreira Cardoso autorizou a parada técnica para os atletas se hidratarem, isso aos 30 minutos de bola rolando. No retorno para a partida, o Paysandu quase abriu o placar, quando Mateus Muller cruzou e o zagueiro Edimar subiu para testar firme, o goleiro Deco Júnior salvou o Tubarão com uma grande defesa. Mais uma vez o Papão: Maicon Silva cruzou na direção de Cassiano, o zagueiro Gabriel Gonçalves chegou cortando e quase marcou contra, o goleiro Deco Júnior atento evitou. Em uma jogada rápida do Bragantino, Paulo de Tárcio ficou livre para marcar, mas a arbitragem paralisou toda a jogada do time da casa e assinalou impedimento do volante do Braga.

Na etapa final, o time bicolor quase abriu o placar em uma bola parada: Fábio Matos cobrou falta, o zagueiro Diego Ivo subiu de cabeça e mandou por cima. Empurrado pela torcida, o Bragantino começou a reagir: João Leonardo fez uma bonita tabela com PC Timborana, mas a arbitragem assinalou impedimento outra vez. Em um contra-ataque rápido, Cassiano tocou para Moisés, o  atacante bicolor deixou a bola escapar e o zagueiro Romário do Tubarão aliviou o perigo. Mike do Papão tentou se livrar do marcador e caiu, o árbitro mandou seguir com a posse de bola ficando com Paulo de Tárcio, do Braga.

Aos 17 minutos, delírio do torcedor do Tubarão: Paulo de Tárcio cruzou, o zagueiro Diego Ivo tentou cortar desviando a bola, que sobrou para Mauro Ajuruteua, o atacante dominou e fuzilou para o fundo do barbante do goleiro Marcão, 1 a 0, Bragantino. Minutos depois, o atacante Moisés recebeu bom passe e mandou um chutaço, o goleiro Deco Júnior fez uma grande defesa salvando o time da casa. O Bragantino saiu em alta velocidade, o atacante Pecel chutou firme e parou na boa defesa do goleiro Marcão que espalmou para escanteio. Na sequência do lance, após cobrança do escanteio, a zaga bicolor não conseguiu afastar, a bola ficou com o zagueiro Gabriel Gonçalves, que tentou duas vezes e ampliou para o Tubarão, aos 21 minutos, 2 a 0, explodindo de vez o torcedor nas arquibancadas.

A torcida não parava de cantar e o Braga seguia atacando o Paysandu: Keoma experimentou um chute forte em cobrança de falta, a bola passou raspando a meta do goleiro Marcão.

Tímido para atacar, o Papão quase diminuiu, quando Danilo Pires cruzou para Cassiano, que não alcançou a bola. Em um contra-ataque quase que fulminante, o atacante Mauro Ajuruteua entrou livre e de cara, mandou para fora. O time bicolor começou a se arriscar mais: Maicon Silva cruzou na área, a zaga cortou e Mike mandou um chutaço, parando na defesa do goleiro Deco Júnior. Outra vez o time alviceleste no ataque, Mateus Muller cruzou para Maicon Silva, que cabeceou para fora e perdeu outra chance para o Paysandu. A última chance do Papão no jogo foi quando o volante Nando Carandina chutou sem direção, a bola acabou desviando e quase enganou o goleiro Deco Júnior. Placar final: Bragantino 2 x 0 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO: Deco Júnior; Serafim, Romário, Gabriel Gonçalves e PC Timborana (Gabriel Lima); Keoma, Paulo de Tárcio, Eneilson e Kleber Queiroz (João Leonardo); Pecel e Romarinho (Mauro Ajuruteua). Técnico Artur Oliveira.

PAYSANDU: Marcão; Maicon Silva, Edimar, Diego Ivo e Matheus Muller; Nando Carandina, Cáceres (Danilo Pires) e Fábio Matos (Renan Gorne); Mike, Moisés (Walter) e Cassiano. Técnico Dado Cavalcanti.

Árbitro: Joelson Nazareno Ferreira Cardoso-CBF

Assistentes: José Ricardo Guimarães Coimbra-CBF e Dimmi Yuri das Chagas Cardoso-CBF

Quarto-árbitro: Gustavo Ramos Melo-CBF

Quinto-árbitro: Vering da Silva Farias

Cartões amarelos: Mauro Ajuruteua (Bragantino); Maicon Silva e Nando Carandina (Paysandu)

Gols: Mauro Ajuruteua, aos 17 minutos do 2º tempo e Gabriel Gonçalves, aos 21 minutos do 2º tempo para o Bragantino

Local: Estádio Olímpico São Benedito, o Diogão, em Bragança

Renda: R$ 135.000,00

Pagantes: 4.750

Credenciados: 250

Total: 5.000

Por Fabio Relvas – Foto: Fernando Torres / Ascom Paysandu

Deixe seu comentário