Trânsito de Jacundá continua fazendo vítimas e lotando o hospital

Só no mês de setembro, nada menos que 121 acidentes foram registrados nas ruas da cidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Acidentes de trânsito com motocicletas continuam fazendo vítimas nas ruas da cidade de Jacundá, na região sudeste paraense. A escala de subida está acelerada. Nos últimos três meses foram registrados 290 acidentes. Ou seja, uma média de 16 a cada cinco dias.

Duas situações chamam a atenção da população. A primeira é a ausência nas ruas do Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) de Jacundá. A segunda é o amplo desrespeito às leis de trânsito, principalmente de condutores de motocicletas que insistem em trafegar sem capacete de segurança, com criança no colo e mais de duas pessoas nos veículos.

No mês de setembro, nada menos que 121 acidentes foram registrados nas ruas da cidade de Jacundá. Desse número, quatro com bicicletas e somente um envolveu carro. No restante, as vítimas estavam em motocicletas, onde 29 sofreram lesões de natureza grave. Os dados são de um relatório mensal produzido pela Hospital Municipal.

Em agosto aconteceram 103 acidentes e em julho bem menos, um total de 66. “Estamos em contato com a Polícia Militar para fazermos uma fiscalização em conjunto com objetivo de coibir essas infrações”, justiçou à Reportagem, o diretor do DMTU, Joilson Pedroso.

Durante a sessão do Poder Legislativo realizada na segunda-feira (18), um dos vereadores comentou sobre o assunto. “A situação dos acidentes tem causado um acumulo grande de pacientes fraturas e tem sobrecarregado o atendimento no hospital, causando dificuldade na transferência de pacientes, pois os hospitais regionais estão com as UTIs lotadas”, advertiu o vereador Wenderson Ramalho Mulato (PROS).

(Antonio Barroso)