Flexibilização causa aumento de acidentes de trânsito em Jacundá

O mês de junho registrou acréscimo de 23,5% em relação a maio. As motos ainda lideram as ocorrências, com quase 100% de envolvimento
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) de Jacundá divulgou as estatísticas de acidentes na cidade relativas ao último mês de junho. Foram 63 registros, mostrando um acréscimo de 23,5% em relação a maio passado, quando ocorreram 51 acidentes. Porém, em comparação com junho de 2019, quando houve 74 ocorrências, a redução foi de 14,86% este ano.

As motocicletas mais uma vez são os veículos mais envolvidos, 59 (93,7%) contra apenas quatro (6,3%) carros. A retomada ao normal da vida na cidade, após os dias de isolamento por conta da Covid-19, colocou mais veículos nas ruas, ocasionando o crescimento no número de acidentes, conclui o DMTU.  

Para sorte dos condutores envolvidos, a maioria dos acidentes, 53 (84,1%) foi classificada como leve; sendo seis (9,5%) graves; e quatro (6,3%) gravíssimos.

Quanto aos horários dos acidentes, 29 ocorreram no período da manhã, representando 46%. Pela tarde aconteceram 15, correspondendo a 23,8%. À noite foram registrados 19, representando 30,2%.

Os dias da semana em que mais ocorreram acidentes de trânsito em Jacundá, no mês de junho, foram sábado, com 16, e sexta-feira, com 12. A soma desses dois dias representa 44%, quase a metade do total de 63 registrados no mês. Nos demais dias, as ocorrências foram: 6 no domingo; 3 na segunda-feira; 10 na terça; 11 na quarta; e 5 na quinta.

Dos veículos envolvidos nos 63 acidentes, 45 eram conduzidos por pessoas do sexo masculino e 18 do sexo feminino, o que desmente o dito preconceituoso de que “mulher ao volante é perigo constante”.

Em relação às idades dos condutores, nove eram menores (crianças ou adolescentes) – apontando a irresponsabilidade de pais ou responsáveis que entregam o veículo em suas mãos, expondo-os ao risco de acidentes com consequências infelizes para a própria e para outras famílias.

Em 17 dos 63 acidentes, o veículo era conduzido por pessoas com idades entre 18 e 26 anos; 11, de 27 a 35; cinco, de 36 a 44 anos; três, de 45 a 53; e 19, de 54 anos ou mais, e outros cuja idade é ignorada.

De acordo com o DMTU, há de se observar que o número de acidentes aumentou em junho devido à volta da população à rotina, com os novos decretos de flexibilização expedidos pela prefeitura.

“O Departamento de Trânsito teve que somar forças com outros órgãos de fiscalização para supervisionar locais denunciados por conterem aglomerações. Acreditamos que, mesmo com este aumento, o papel do órgão foi bem desempenhado,” avalia o agente de trânsito Estumano Maxoel Pompeu, responsável pela elaboração do relatório estatístico.

Ele informa ainda que o DMTU atuou em parceria com a Polícia Civil, Polícia Militar, Bombeiros Civis e Secretaria de Saúde por meio da Vigilância Sanitária. O resultado foi de 124 veículos abordados, 42 notificados e dez removidos ao pátio de retenção por motivo de documentação irregular.

Por Eleuterio Gomes – de Marabá