Técnico Robson Melo, do Paragominas Futebol Clube, orienta seus atletas pelas redes sociais

O Jacaré do Norte não perdeu o foco e segue trabalhando visando um possível retorno
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Paragominas Futebol Clube (PFC) vem muito bem em sua campanha no Campeonato Paraense da temporada de 2020. O Jacaré do Norte, que chegou até liderar a competição estadual, está em 4° lugar na tabela de classificação, com 13 pontos, em oito jogos, sendo quatro vitórias, um empate e três derrotas. A equipe do nordeste do Pará assinalou 14 gols e sofreu 11, tendo um aproveitamento de 54,2%.

Apesar da paralisação do Parazão por conta do novo Coronavírus, o técnico Robson Melo, que está iniciando um trabalho no comando do Paragominas, acredita que não está de férias, e segue focado durante o isolamento social, estudando diariamente e aguardando um possível retorno da competição. O comandante do Jacaré do Norte acredita na classificação do time, que estava no G4 visando vaga para as semifinais.

“Vinha de um grande jogo e uma semana decisiva para nós, que seria a partida contra o Paysandu. A cidade abraçando a causa, a diretoria ajustando os ponteiros, corrigindo algumas coisas e o plantel tendo o maior entendimento do jogo, com o modelo que eu estava colocando para a gente implantar, e acaba que vem essa pandemia e atrapalha, não só a economia brasileira, como todos os setores, mas o futebol, que para nós que vivemos, parou em um momento crucial do campeonato e atrapalhou muito uma classificação que estava eminente, ainda com dois jogos para fazer e a gente no G4,” afirmou Robson Melo.

O Parazão foi paralisado logo após a 8ª rodada da primeira fase. O time do PFC teria mais duas partidas pela frente antes de definir os classificados para as semifinais, onde enfrentaria o Paysandu, na Arena do Município Verde, em Paragominas, e o Carajás, no estádio Mamazão, em Outeiro. O comandante do Jacaré do Norte não perdeu o embalo e segue trabalhando, entrando em contato com a comissão técnica e passando orientações para os jogadores pelas redes sociais.

“Os atletas vem fazendo alguns trabalhos que é passado pelo meu departamento de preparação física, através do Paulo Vitor, de mim, do Esquerdinha e do Durval. Então a gente vem acompanhando, falando com alguns e esperando que o mais rápido possível possa voltar. O que a FPF decidiu é que assim que o governo e o ministério da saúde permitirem, vai voltar com o campeonato e a gente tem que continuar nesse foco e rezar pedindo a Deus que essa pandemia passe logo e a gente volte a fazer um futebol paraense mais forte”, disse Robson Melo.

Além de técnico de futebol, Robson Melo, também é professor de educação física, e inclusive, já trabalhou como preparador físico de um grande clube da capital paraense, como o Clube do Remo. O profissional está preocupado com o retorno das atividades na questão do condicionamento de cada atleta do plantel, e acredita que assim como o PFC, as demais equipes precisarão de tempo para ajustar o preparado de cada jogador, iniciando uma nova pré-temporada.

“A gente vai fazer uma pré-temporada, novamente. Os atletas estão parados a mais de 20, 25 dias, então independente de quando vai voltar, já é caso de pré-temporada e o cuidado do departamento, do planejamento, de todos os setores do clube, para que a gente não possa perder atletas por lesão. A gente sabe que isso vai voltar e vai ser datas enxutas, vai ser jogos em cima de jogos. Para manter o nível de qualidade, os melhores atletas e o padrão de jogo, nós vamos ter que ter muito cuidado com essa carga de trabalho. Para isso um planejamento adequado, embasado na ciência e no monitoramento de carga diária, é muito importante para a gente não ter esses problemas ao logo dessa reta final”, finalizou Robson Melo.

Por Fábio Relvas

Publicidade