Prefeitura de Parauapebas anuncia mais 15 novos casos e outras duas mortes por COVID-19

Os pacientes faleceram nos dias 18 e 20 de abril com suspeita da doença, mas só hoje os resultados dos exames foram liberados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Parauapebas confirmou há pouco, através da divulgação de Boletim Epidemiológico, que mais 2 óbitos por Covid-19 foram registrados no município, elevando o número para sete. Os pacientes faleceram com suspeita da doença e os resultados dos exames saíram nesta sexta-feira, 24, e confirmaram positivo para o novo coronavírus.

Segundo a Ascom, hoje foram confirmamos através de exames mais 15 casos no município, entre os quais os dos óbitos citados. Dos exames, 13 foram confirmados por laboratório particular e 2 pelo Lacen.

  • Homem de 82 anos, hipertenso. Iniciou os sintomas em 08/04. Procurou a UPA no dia 16 onde realizou a coleta para o exame. Transferido para UTI do HGP no mesmo dia e faleceu em 20/04.
  • Homem de 82 anos, cardiopata. Iniciou os sintomas em 09/04. Foi atendido na UPA no dia 16 onde realizou exame. Encaminhado para UTI e faleceu no dia 18 de abril.
  • Mulher de 39 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Homem de 28 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Homem de 32 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Mulher de 36 anos. Em Isolamento domiciliar.
  • Homem de 34 anos. Em Isolamento domiciliar.
  • Mulher de 27 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Homem de 28 anos. Em isolamento domiciliar
  • Mulher de 26 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Homem de 49 anos. Em Isolamento domiciliar.
  • Homem de 37 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Mulher de 39 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Mulher de 37 anos. Em isolamento domiciliar.
  • Mulher de 37 anos. Em isolamento domiciliar.

Parauapebas tem 69 casos confirmados. Destes, 11 pacientes estão internados; 39 estão em isolamento domiciliar; 12 foram recuperados e receberam alta; 7 pacientes evoluíram a óbito. 187 casos foram descartados e outros 79 estão sob investigação.

Pelos dados da diretoria de Vigilância em Saúde (Visa), esses números (7 óbitos) representam 2,8% do total de 251 mortes que ocorreram do dia 1º de janeiro até esta quinta-feira, 23. A violência se mantém como a maior causa das mortes, seguida por problemas no sistema respiratório dos pacientes e câncer.