Reviravolta em Jacundá: Ismael Barbosa retorna à prefeitura

Zé Martins volta a ficar fora do Executivo Municipal. Desembargadora derrubou decisão que o levou de volta à prefeitura e reconduziu ao cargo de titular o vice-prefeito
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

“A partir deste momento todas as mãos unidas por Jacundá”. As palavras são do prefeito reintegrado ao cargo no início da tarde desta terça-feira (23), Ismael Gonçalves Barbosa, após uma ação cautelar cujo sentença foi expedida pela desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), Rosileide Maria da Costa Cunha, no dia 17 deste mês.

A cerimônia de reintegração do prefeito Ismael Barbosa durou menos de 30 minutos e foi presidida pelo vereador e presidente do Legislativo Municipal, Clayton Guimarães de Maria. “Trata-se de uma determinação judicial esse ato de reintegração ao cargo de prefeito. E, nesta tarde, afirmo que estou à disposição para contribuir com o município. Esperamos que seja definitivo, pois o município não aguenta mais essa situação”, disse Clayton.

Após a assinatura do Termo de Posse pelos membros da Mesa Diretora, o prefeito Ismael Barbosa reassumiu a Prefeitura de Jacundá. Segundo ele, é necessária a união de todos os vereadores para trabalhar por Jacundá. “Preciso de cada um de vocês, pois não estamos mais aguentando essa situação. Vamos trabalhar para pôr um ponto final nessa situação”, disse ele, que finalizou afirmando: “A partir deste momento todos de mãos dadas por Jacundá”.

Entenda

No dia 1º de abril, a Justiça local reconheceu que o processo de cassação do prefeito José Martins de Melo Filho, do MDB, não havia sido publicado no Diário Oficial do Estado, e tornou nula a decisão da Câmara de Vereadores.

Como terceiro interessado no processo, o então vice-prefeito Ismael Barbosa recorreu da decisão ao Tribunal de Justiça do Estado. Num trecho da sentença da desembargadora ele cita: “Se pode concluir que a publicidade do ato foi alcançada, tanto que o recorrido pôde impetrar Mandado de Segurança cuja presente ação visa suspender a eficácia de sua decisão”.

Publicidade

Relacionados