Ultrapar compra a Extrafarma, do Pará, por R$ 1 bilhão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com aquisição, grupo do setor petroquímico estreia no varejo de medicamentos no Norte e Nordeste

A Ultrapar anunciou ontem seu ingresso no mercado de varejo farmacêutico por meio da incorporação da rede paraense Extrafarma, que tem 186 lojas no Norte e no Nordeste. A companhia de origem familiar é presidida por Paulo Lazera.

Ela passa para as mãos da holding controladora das empresas Ipiranga, Oxiteno, Ultracargo e Ultragaz por um total de R$ 1,006 bilhão, pago por meio de emissão de ações e assunção de dívidas.

Em apresentação disponível em seu site de Relações com Investidores, a Ultrapar informa que a Extrafarma tem 4 mil funcionários e opera um centro de distribuição em Belém. A companhia atua em quatro Estados além do Pará: Amapá, Maranhão, Ceará e Piauí.

A Extrafarma é a oitava maior rede de farmácia brasileira, de acordo com ranking de 2012 da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias.

De acordo com a Ultrapar, a perspectiva é que a Extrafarma registre neste ano um faturamento bruto de R$ 1,1 bilhão e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 77 milhões.

O movimento marca mais uma etapa do processo de consolidação do varejo farmacêutico no Brasil, que teve como ponto alto a fusão entre Raia e Drogasil em 2011. A companhia resultante do negócio, a RaiaDrogasil, é hoje a maior do País, com mais de 900 lojas e receita bruta de 1,6 bilhão no segundo trimestre deste ano. O negócio deve reforçar a competição já acirrada em farmácias. Em fato relevante, a Ultrapar destaca que quer expandir o número de lojas da Extrafarma por meio da abertura de drogarias nos postos Ipiranga e revendas Ultragaz, que somam mais de 10 mil pontos de varejo.

O negócio pode ser negativo para a Brasil Pharma, empresa do BTG Pactuai que tem número significativo de lojas nos Estados onde hoje a Extrafarma atua. Somente no Pará, a Brasil Pharma tem cerca de 120 pontos de venda. A empresa já vem enfrentando competição crescente na Bahia, Estado no qual as três maiores cadeias de varejo de medicamentos, RaiaDrogasil, Drogaria São Paulo e Pague Menos, estão aumentando gradativamente a presença.

A transação entre Ultrapar e Extrafarma está sujeita à aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A Ultrapar informou em fato relevante que a o negócio deve ser efetivado no início do próximo ano.

Com o acordo, Paulo Lazera se tomará acionista da Ultrapar e se manterá à frente do negócio como membro da diretoria da holding. Os papéis da Ultrapar a serem emitidos e entregues aos atuais acionistas da Extrafarma. serão liberados para negociação em etapas.

Fonte: O Estado de S. Paulo

%d blogueiros gostam disto: