Parauapebas

Projeto Pipa é reativado

Prefeito Darci diz que demorou a devolver espaço à população porque, de tão abandonado, precisou ser reconstruído. Aulas começam na segunda-feira, 25.

“Não acreditei quando vi um projeto de tão grande relevância fechado. Por isso, meu desejo era que no logo no segundo dia de nosso mandato ele fosse reaberto, mas diante da situação em que se encontravam as instalações notamos que seria necessário um intenso trabalho para, praticamente, reconstruir tudo de novo”.

A declaração foi do prefeito Darci Lermen em seu discurso de reinauguração do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, o conhecido Projeto Pipa, ocorrido na manhã desta sexta-feira, 22, em evento que contou com a participação de diversas autoridades dos poderes Executivo e Legislativo, além de entidades voltadas ao atendimento de crianças e adolescentes.

Com a inauguração, é retomado um conjunto de ações que materializam o serviço social com famílias, num trabalho realizado em grupo de acordo com seu ciclo de vida e que busca prevenir as situações de risco social. Também fortalece as relações familiares e comunitárias promovendo a integração e a troca de experiência entre os familiares participantes, valorizando o sentido de vida coletiva.

“Inicialmente, serão atendidas 250 crianças e adolescentes referenciadas pelo Cras dos Minérios, com oferta de atividades socioeducativas e oficinas”, informou Jorge Guerreiro, secretário municipal de Assistência Social, para detalhar que serão oferecidas oficinas de karatê, futebol, danças regionais, xadrez, hip hop, jiu jitsu, além da breve inserção de oficinas de informática, bordado e chochê, corte e costura, desenho e pintura.

O evento foi finalizado com o plantio de mudas frutíferas no local onde será a horta comunitária. As aulas serão iniciadas já na próxima segunda-feira, 25.

Na abertura do evento, foi feita uma retrospectiva da história da criação do projeto, que já teve vários nomes: nasceu em 1989 com o nome Projeto Barriga Cheia, para depois, em 2005, ser rebatizado de Centro de Educação da Criança e Adolescente (Cecap). Em 2006, no primeiro mandato do prefeito Darci Lermen, foi transformado em Projeto Pipa, quando chegou a atender em média 700 crianças.

Em 2013, quando Darci já havia concluído seus dois mandatos consecutivos, mudou-se a nomenclatura para “Criar’. Porém, em 2015, o projeto teve suas atividades interrompidas. E agora retoma suas atividades com o nome de Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Pipa.

Deixe seu comentário