Fez a prova do Enem com celular no bolso e acabou desclassificado e detido

Candidato entrou na sala com iPhone sob a desculpa de que não poderia desmontar o aparelho para guardar no saco de plástico. A fiscal que permitiu também vacilou
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Embora as regras do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) sejam bem claras e publicadas com bastante antecedência e uma delas diga que o candidato não pode entrar com acessório algum nas salas, ainda há quem queira criar as próprias regras e acaba se dando mal.

Foi o caso do candidato Júlio Henrique, 27 anos, neste domingo (3), que, sob a desculpa de que seu celular, um iPhone, não pode ser desmontado, não colocou o aparelho no saco de plástico. Simplesmente desligou e colocou no bolso da calça, sob o olhar complacente da fiscal.         

Em casos como esse, o correto, segundo as instruções passadas às pessoas que vão fiscalizar o exame, no caso de não poder desmontar o aparelho, o candidato deve desativar todos os alarmes, desligar o celular e deixar no saco de plástico.

Por causa disso, ele, ao sair para o banheiro, já quase final da prova, avisou ao fiscal que portava um detector de metal, que estava com o celular no bolso, mas que estava desligado. De nada adiantou a defesa prévia. Foi desclassificado na mesma hora.

Porém, se achando com razão, recorreu à Polícia Civil e foi registrar Boletim de Ocorrência para, segundo ele, recorrer à Justiça a fim de validar a prova ou ter reembolsado o valor da inscrição. Foi o terceiro erro: recebeu voz de prisão na mesma hora, acusado de tentar burlar o exame.

Após prestar depoimento ao delegado de plantão, José Euclides Aquino, recolheu o valor dois salários mínimos, a título de fiança (R$ 1.996,00), para não ficar preso e vai responder ao processo em liberdade, segundo Aquino.

Júlio alega que não agiu de má fé, tenta culpar a fiscal, por não ter recolhido também o celular, já que guardou outros objetos de metal que ele portava, afirma que está concluindo a faculdade de Engenharia e que só faltava responder cinco questões da prova, reafirmando que vai recorrer.

No site do Enem a regra é bem clara: “Dispositivos eletrônicos como celulares, tablets, agendas eletrônicas, ipods, pendrives e outros equipamentos não são permitidos. O candidato não pode nem mesmo usar um simples relógio nos dias da realização das provas.”

(Caetano Silva)

Relacionados