Nos 100 anos da Curuzu, Paysandu derrota o Figueirense e sobe na tabela da Série B

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: Fernando Torres / Ascom Paysandu

Nos 100 anos do Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, o Paysandu comemorou em grande estilo ao vencer o Figueirense-SC, por 2 a 0, na noite desta sexta-feira (27), em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Os gols da partida foram assinalados na segunda etapa. Logo aos cinco minutos, após cruzamento de Nando Carandina, Pedro Carmona subiu de cabeça para abrir o marcador, e aos 47 minutos, o Papão fechou a conta com o gol do atacante Dionathã, em cobrança de pênalti.

Com a vitória, o time bicolor chegou aos 24 pontos e subiu para a 10ª colocação da Série B. O próximo jogo do Paysandu será diante do Atlético-GO, na terça-feira (31), às 21h30, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. A partida será válida pela 19ª rodada.

O jogo: Papão 2 x 0 Figueira – Nos 100 anos do Estádio da Curuzu!

O Paysandu chegou primeiro em cobrança de falta na área, a qual o goleiro Dênis subiu e fez a defesa. O Figueirense tentou chegar, também em bola na área, mas o goleiro Renan Rocha subiu bem e ficou com a redonda. O atacante Henan do Figueira recebeu na frente para marcar, mas o zagueiro Edimar fez o corte no momento certo para o time da casa. A equipe paraense jogou a bola na área e o goleiro Dênis defendeu no susto, evitando o primeiro gol do Papão.

O time bicolor foi para a pressão. Pedro Carmona disparou um chute venenoso, obrigando o goleiro Dênis a espalmar para escanteio. Na cobrança do corner, o zagueiro Edimar subiu firme e testou para fora. Zé Antônio do time de Santa Catarina cobrou falta e a zaga do Papão despachou para longe. Em uma falta ensaiada, Pedro Carmona invadiu a área e chutou para a defesa milagrosa de Dênis.

A torcida Fiel Bicolor incendiou o Estádio da Curuzu. Na cobrança de escanteio de Pedro Carmona, os jogadores do Paysandu reclamaram pênalti, já que a bola teria batido no braço do zagueiro do Figueira dentro da área, na tentativa de cabeça de Diego Ivo, mas o árbitro Francisco Carlos do Nascimento, de Alagoas, mandou seguir o jogo. Na segunda etapa, o Paysandu seguiu na pressão. O meia Thomaz disparou um chute forte e parou na defesa de Dênis, que segurou em dois tempos.

De tanto insistir, o Papão chegou lá: Nando Carandina cruzou e Pedro Carmona cabeceou para o fundo do barbante, aos cinco minutos, 1 a 0 Paysandu. O momento era de festa no Estádio da Curuzu, que na ocasião estava completando 100 anos de história. O Figueirense  tentou chegar ao ataque, mas a bola se perdeu pela linha de fundo. O Paysandu chegou em mais um escanteio cobrado por Pedro Carmona e, após desvio, a bola foi pela linha de fundo.

Melhor em campo, o time da capital Belém quase marcou o segundo com Mike, que sozinho perdeu uma grande chance. Em uma jogada rápida de ataque do Figueirense, o goleiro Renan Rocha salvou com os pés o gol de empate do time catarinense. O Papão chegou com o lateral-esquerdo Diego, que cruzou para a área e o atacante Dionathã chegou atrasado no lance.

A partida esquentou quando Dionathã levou uma cotovelada de seu adversário. O volante Zé Antônio acabou levando cartão amarelo e, logo em seguida, o árbitro mostrou três cartões vermelhos para o time do Figueirense: Gustavo Ferrareis e André Luís, e mais o goleiro reserva Alisson, os três por reclamação. Ele ainda acrescentou mais cinco minutos, tempo para o atacante Magno acertar na trave do goleiro Dênis. Na sequência o árbitro assinalou pênalti para o Papão.

O atacante Dionathã pediu a preferência e cobrou para ampliar o marcador, aos 47 minutos, 2 a 0 Paysandu. Na comemoração do gol, o atacante bicolor subiu no alambrado e acabou recebendo o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho e foi expulso de campo. Placar final: Paysandu 2 x 0 Figueirense.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego; Renato Augusto, Nando Carandina, Pedro Carmona (Willyam) e Thomaz; Claudinho (Dionathã) e Mike (Magno).
Técnico: Guilherme Alves

FIGUEIRENSE: Dênis; Diego Renan (André Luís), Cleberson, Eduardo Bauermann e Henrique Trevisan; Zé Antônio, Patrick (Juninho) e Matheus Sales; Gustavo Ferrareis, Renan Mota e Henan (Maikon Leite).
Técnico: Milton Cruz

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Pedro Jorge Santos do Araújo (AL)

Cartões amarelos: Dionathã (Paysandu); Diego Renan, Renan Mota e Zé Antônio (Figueirense)
Cartões vermelhos: Dionathã (Paysandu); Gustavo Ferrareis, André Luís e Alisson (Figueirense)
Gols: Pedro Carmona, aos cinco minutos, e Dionathã, de pênalti, aos 47 minutos do 2° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém