MP pretende descobrir casos de estupro contra adolescentes de Jacundá

Ministério Público quer chegar aos estupradores a partir de registros de nascimento de crianças cujas mães são adolescentes. Para isso, expediu recomendação ao Cartório de Registro Civil
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

“Nosso objetivo, ao expedir a Recomendação, é identificar supostos casos de abuso sexuais contra crianças e adolescentes”. A afirmação é do promotor de Justiça Sávio Ramon Batista da Silva, que expediu recomendação ao Cartório de Registro Civil sobre registros de crianças de mães menores de 14 anos de idade. O objetivo da recomendação é “identificar supostos casos de abuso sexuais cometidos contra crianças e adolescentes”.

A Recomendação é para que o cartório faça a comunicação do registro de nascimento cujos pais ou um deles tenha menos de 14 anos de idade. Uma cópia do documento deve ser enviada à Promotoria de Justiça para que seja possível identificar os pais da criança. Até o momento o cartório não se manifestou sobre a recomendação do MPPA.

De acordo o promotor, a Súmula, 593 do Superior Tribunal de Justiça, “o crime de estupro de vulnerável configura-se com a conjunção carnal ou prática de ato libidinoso com menor de 14 anos, sendo irrelevante o eventual consentimento da vítima para a prática do ato, experiência sexual anterior ou existência de relacionamento amoroso com o agente”.

(Fonte: MPPA)

Publicidade

Relacionados