Prefeitura de Jacundá não cumpre com agricultores e plantio fica comprometido

Agricultores de duas localidades pagaram mais de R$ 4 mil por 70 toneladas de calcário, para corrigir o solo, mas, passado um mês, a prefeitura não entregou o mineral
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Sensação de calote. Esse é o sentimento de dezenas de pequenos agricultores do município de Jacundá. que acreditaram numa parceria entre eles e a prefeitura, que se comprometeu no transporte de centenas de toneladas de calcário para melhorar o solo local. Pequenos agricultores de duas regiões rurais de Jacundá repassaram a quantia de R$ 4.200,00 para o secretário comprar o mineral. Esse valor equivale a 70 toneladas. No Alto Bonito, por exemplo, 25 agricultores estão revoltados com a situação.

A parceria começou a ser costurada pelo atual secretário de Agricultura e Pesca, Ilson Almeida, ainda no mês passado. Segundo ele, em reunião com o prefeito Ismael Barbosa foi proposta a parceria, onde os agricultores interessados em adquirir o produto fariam a compra do calcário enquanto a prefeitura ficaria responsável pelo transporte do produto, o que não aconteceu até a data de hoje (28 de outubro). O problema gerou uma preocupação extra para os pequenos agricultores.

Passado um mês, eles estão cobrando a devolução do dinheiro já que efetuaram o pagamento adiantado para o secretário. “Já passou da hora de jogar o calcário no solo e até o momento estamos sem produto e sem dinheiro”, desabafa um dos agricultores.

Ouvido pela Reportagem, o secretário Ilson Almeida explicou que conversou com o gestor Ismael Barbosa e também com o secretário de Administração e Planejamento, Eduardo Barth, sobre o transporte do calcário. “Mostrei o dinheiro para o prefeito e ele respondeu ‘vamos ver’. E disse que só estava dependendo de uma caçamba pra buscar o calcário”.

Ilson afirmou ainda que até amanhã (terça-feira, 29) se não resolver, vai devolver o dinheiro de todo mundo. “O dinheiro tá na minha mão, se não os vir [Ismael e Eduardo], irei devolver o dinheiro de todos”, garantiu.

Publicidade

Relacionados