Parauapebas

Gasolina de Parauapebas assume liderança de mais cara do Pará

Diferença de preços entre combustível de Parauapebas e Marabá chega a 60 centavos por litro e se aproxima de R$ 1,15 em relação a postos mais baratos de Ananindeua, na Grande Belém.

Se houvesse um rali pelo preço da gasolina, a que é vendida em Parauapebas levaria um título que causa aborrecimento e insatisfação: a de mais cara do Pará. Na primeira medição do Sistema de Levantamento de Preços (SLP) deste mês de agosto, realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), Parauapebas é destaque — negativo, diga-se de passagem — pela comercialização do combustível mais salgado da Amazônia Oriental. Os dados municipais foram liberados na manhã desta terça-feira (13) e o Blog do Zé Dudu os acessou com exclusividade.

Com preços que variam de R$ 5,07 (na bomba do posto localizado na Rua 69, no Bairro Jardim Canadá) a R$ 5,186 (no posto situado à Avenida H, Cidade Jardim), o produto parauapebense tem custo médio por litro de R$ 5,117. Até mesmo no posto mais barato do município, o do Jardim Canadá, a gasolina é mais cara que a média do município de Altamira (R$ 5,062), velho conhecido por, até pouco tempo atrás, vender o combustível mais caro do estado.

Outras médias que rompem a barreira dos R$ 5 são as de Abaetetuba (R$ 5,005) e de Xinguara (R$ 5,02), enquanto a gasolina mais barata é encontrada em Ananindeua (R$ 4,052) e Belém (R$ 4,371). Em Marabá, o preço médio é de R$ 4,81, mas há estabelecimentos vendendo o combustível por até R$ 4,58 — valor que pode chegar a ser 60 centavos mais em conta que o produto de Parauapebas.

Técnicos da ANP visitaram 113 postos de combustíveis no Pará, sendo sete deles em Parauapebas, 14 em Marabá e 21 em Belém. Até o final do mês, uma nova rodada de apuração de preços deve ser apresentada pela Agência, com a finalidade de dar conhecimento à sociedade acerca do mercado financeiro do setor. Confira os preços encontrados neste início de mês em Parauapebas!

Deixe seu comentário