Marabá

Bastidores do Horário Eleitoral Gratuito em Marabá

Ulisses Pompeu – de Marabá Problemas técnicos da RBA em Marabá, geradora do Horário Eleitoral Gratuito, não permitiram a exibição do programa do candidato Paulo César de Carvalho, o César …

Ulisses Pompeu – de Marabá

Problemas técnicos da RBA em Marabá, geradora do Horário Eleitoral Gratuito, não permitiram a exibição do programa do candidato Paulo César de Carvalho, o César do Comércio, no horário de 13 horas desta segunda-feira. Além dele, o programa do candidato Sebastião Miranda também ficou prejudicado com uma ruptura repentina antes do final do tempo de 10 minutos.

O programa de João Salame também teve alguns cortes, mas depois as imagens e áudio voltaram. Ontem à noite, em contato com a reportagem do blog, Márcio da Silva Ramos, coordenador da RBA para o horário eleitoral naquela emissora, confirmou que o “problema técnico” ocorreu exatamente nos equipamentos da geradora e não nas mídias enviadas pelos partidos, mas este já havia sido corrigido para a repetição do mesmo programa, ontem à noite.

O programa de televisão dos candidatos a prefeito nesta segunda-feira manteve o padrão da semana anterior. O de Maurino Magalhães tentou, mais uma vez, amenizar a imagem através do depoimento do deputado federal Zequinha Marinho, que alega que o prefeito é o político “mais perseguido que ele já viu”.

João Salame manteve entrevista com pessoas da comunidade, desta vez com uma jovem e conversou sobre ela sobre o mercado de trabalho. Como está com o PT, figurões do Partido dos Trabalhadores também entraram no programa de Salame, como a ex-governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, mas vai além ao usar o nome e o prestígio de Dilma e Lula. O argumento que deve permear todos os programas de Salame é o de sua posição de protagonista na campanha de criação do Estado do Pará, principalmente na reta final do plebiscito.

Tião Miranda, por seu turno, pouco fala em seus programas, porque seus marqueteiros preferem, por enquanto, apresentar as propostas de governo do candidato do PTB e intercalá-las com a fala do povo, que sempre aparece sorrindo e dizendo que está com saudade do ex-prefeito.

No programa do PSOL desta segunda-feira, o foco principal foi a biografia do candidato a vice-prefeito, Ribamar Ribeiro Júnior, professor do IFPA e que tem uma militância atuante no partido.

Uma ferramenta que os três candidatos com maior estrutura de campanha vão utilizar daqui para frente, até a semana que antecede as eleições, será a pesquisa eleitoral. Quem tiver crescido vai divulgar as suas com estardalhaço, mas quem tiver caído ou permanecido estático deve tratá-las apenas como mercadoria de “consumo interno”.

No comício de João Salame, em Marabá, ocorrido no último sábado (24), na Praça da Folha 12, a ex-governadora Ana Júlia assinou o Projeto de Lei de Iniciativa Popular, conhecido como PLIP, que visa a mudança das regras para a criação de novos estados. Ela tentava mostrar que, caso fosse a governadora, a sua postura diante do Plebiscito seria outra.

2 comentários em “Bastidores do Horário Eleitoral Gratuito em Marabá

  1. Lucas Responder

    A postura da ex- governadora seria a mesma do atual governo em relação ao plebiscito “NÃO”. Dizer que seria diferente seria tentar enganar o povo de Marabá visando objetivos para as proximas eleições.

  2. Lucio do novo horizonte Responder

    apesar de nao ter passado o do cesar do comercio, la na minha rua e no meu trabalho todos vao votar em Cesar do comercio, entro sempre nos blogs e fico idguinado como so falam de alguns politicos acho que o jornalismo e para falar o pros e os contras e nao so os contras de um e pro de outro. vale a dica. cesar do comercio pode nao esta aparecendo nos jornais toda hora mas o melhor marketing e o boca boca e isso a populacao pelo menos da minha rua e do meu trabalho ja estao fazendo. e se deus quiser nao vai ter politico antigos vamos muda a cara de maraba. agradece a vcs por tod informacao que vem dando a nos, espero so que reflitam existe 5 candidatos, quem tal falar de todos de maneira igual. os jornalista de maraba precisam de credibilidade e estao perdendo por isso.

Deixe seu comentário