Após ressaca de carnaval, prefeitura pretende “bloquetizar” Jacundá

Governo local vai comprar máquinas, equipamentos, cimento, areia e seixo para implantação de fábrica de bloquetes. Ideia é garantir pavimentação e recuperação de diversas vias públicas.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Depois que o ano de 2020 finalmente começar, após a ressaca de carnaval, a administração de Ismael Barbosa pretende comprar, na quinta-feira da semana que vem, dia 5, cimento, areia e seixo para fabricação de bloquetes e outros insumos que serão utilizados em diversos serviços de infraestrutura na cidade de Jacundá. A aquisição é estimada em R$ 1.141.129,71, conforme levantou o Blog do Zé Dudu no mural de licitações do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). A íntegra do processo, organizado pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, pode ser conferida aqui.

De acordo com a Prefeitura de Jacundá, os materiais vão servir para fabricação de bloquetes, blocos, canaletas e pisos intertravados de concreto, estes os quais serão utilizados na pavimentação, recuperação e manutenção de vias públicas, além de serviços de reparação de bueiros, fabricação de guias, sarjetas, sarjetões, bocas de lobos e meio fio. Ainda segundo o governo local, a medida visa, entre outras ações, à melhoria da trafegabilidade de pessoas e veículos.

O Blog apurou também que no mesmo dia o governo de Barbosa vai realizar licitação para comprar máquinas e equipamentos com a finalidade de implantar uma fábrica de bloquetes com recursos oriundos da cessão onerosa. A aquisição é estimada em R$ 413.311,67 e pode ser conferida aqui. A prefeitura não divulgou, entretanto, quais ruas vão passar pelas benfeitorias quando a fábrica estiver em pleno funcionamento nem soltou o cronograma das obras.

Publicidade