Jacundá

Servidores da Saúde entram em greve em Jacundá

Sem pagamento, eles pararam hoje 70% das unidades de saúde e ameaçam radicalizar mais ainda a partir de segunda-feira, com a paralisação do Hospital Municipal

O prefeito José Martins de Melo Filho, o Zé Martins, de Jacundá, garantiu aos servidores da Secretaria Municipal de Saúde que o salário referente ao mês de março será liberado neste fim de semana. Na segunda-feira, 8, a categoria aprovou “estado de greve” e começou a cruzar os braços nesta sexta-feira (12), com a paralisação de 70% das unidades básicas de saúde.

Após assumir a Prefeitura de Jacundá no dia 2 de abril, o prefeito Zé Martins afirmou que encontrou as contas bancárias da PMJ sem recursos financeiros disponíveis. “As contas estão zeradas”, disse ele. E, na fila de pagamento, estão servidores de 11 secretarias municipais. Apenas a folha de pagamento da Secretaria de Educação foi paga. São mais de mil funcionários que deveriam receber até o quinto dia útil deste mês.

Nesta sexta-feira (12), o sindicato da categoria informou que iniciou a greve na área da saúde. “Enquanto não recebermos os salários, a categoria continuará em greve. Inicialmente paralisarmos as atividades nas unidades básicas de saúde. A partir de segunda-feira (15), vamos reduzir em 30% os serviços no Hospital Municipal de Saúde, o que complicará muito os serviços na unidade de saúde”, ameaça Ladjane Macêdo, do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública do Pará.

O prefeito Zé Martin se reuniu com os servidores em frente ao prédio da Prefeitura de Jacundá. “Nós estamos sensibilizados com essa situação, que foi causada pela ex-gestão, que deixou bloquear os recursos do Fundo de Participação dos Municípios. Mas, estamos solucionando esse problema com outras fontes de recursos”, afirmou.

Zé Martins explicou ainda que os recursos do FPM estão bloqueados deste o dia 30 de março em decorrência de atraso na dívida da Prefeitura de Jacundá com o INSS. Essa dívida supera a cifra de R$ 100 milhões.

Deixe seu comentário