Semma doa carvão apreendido à Sorri Parauapebas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), fez ontem (29), a doação de 22 sacos de 50 quilos de carvão vegetal à Sorri Parauapebas, que no ato, foi representada pela gerente Lurdes Câmara de Souza.  Segundo a coordenadora de fiscalização da Semma, Dagma Trevisan, “o carvão foi apreendido quando realizamos no ano passado a Operação Carvão Ilegal, lá na área no polo moveleiro, onde diversas pessoas tinham caieiras, às margens do igarapé que passa no local, e estavam poluindo o ar e as águas daquele recurso hídrico”.

carvaoA denúncia daquelas atividades ilegais foi encaminhada à Semma por moradores dos bairros limítrofes ao polo, incomodados com a fumaça intensa que ocorria lá dia e noite causando nas crianças, principalmente, irritações e alergias devido à fumaceira provocada pela queima das sobras de madeira descartada pelos moveleiros e que saia das chaminés das caieiras. Àquela altura uma grande operação de fiscalização foi montada com dezenas de fiscais, polícia militar, caçambas e tratores que destruíram as caieiras. Todo carvão que foi encontrado nos fornos foram recolhidos e agora doados para a Sorri Parauapebas.

A doação do material apreendido é possível de ser realizada graças ao que determina o artigo 135 do decreto 6.686/08 instruindo que, bens apreendidos podem ser doados pela autoridade competente para órgãos e entidades públicas de caráter científico, cultural educacional, hospitalar, penal, militar e social, bem como para entidades que funcionam sem fins lucrativos de caráter beneficente.