Parauapebas abre licitação para poda de árvores e recuperação de áreas degradadas

Ao menos 44 áreas verdes em praças, escolas, canteiros, entre outros espaços públicos, vão receber poda. Outras 16 serão recuperadas e 23, de preservação permanente, serão cuidadas

Continua depois da publicidade

Em um mês, o governo da Capital do Minério vai conferir propostas comerciais para prestação de serviços de poda de espécies arbóreas em áreas públicas e recuperação de áreas degradadas. É uma operação com custo estimado em R$ 4,12 milhões e que visa tornar a cidade mais agradável, limpa e sustentável. A informação foi levantada pelo Blog do Zé Dudu.

Pelo menos 44 áreas verdes situadas em praças, escolas, canteiros, entre outros espaços públicos, vão receber serviços de poda. Outras 16 serão recuperadas e 23, de preservação permanente situadas no Bairro Cidade Jardim, serão cuidadas com afinco para que não sejam degradadas. Não será tarefa fácil, uma vez que a explosão populacional de que Parauapebas tem sido alvo impõe desafios ambientais constantes à Capital do Minério.

De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), organizadora da licitação, os serviços são referentes a ações corretivas e preventivas para manter a preservação do meio ambiente de forma sustentável, contemplando serviços ambientais em praças, canteiros de avenidas, prédios públicos, parques ecológicos e áreas públicas verdes de Parauapebas, sendo essenciais para contribuir com a qualidade de vida, saúde pública, segurança e mobilidade urbana dos parauapebenses.

Hoje, apesar da pressão urbana e do crescimento demográfico, Parauapebas é um dos municípios paraenses com área de floresta mais bem preservadas. São 5.550 quilômetros de mata nativa verde, o equivalente a 80% do município, extensão que se deve à existência da Floresta Nacional de Carajás.

%d blogueiros gostam disto: