Reunião sobre Segurança Pública em Jacundá foi esvaziada

MP, Judiciário e Polícia Civil foram convidados, mas só o representante da Polícia Militar compareceu
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Embora tenham sido enviados convites aos representantes da Polícia Civil, Ministério Público, Judiciário e ao prefeito e vereadores, o que deveria ter sido uma ampla reunião para que se discutisse a Segurança Pública em Jacundá, acabou com um encontro esvaziado, na Câmara Municipal, com um único representante do setor: o subcomandante da 18ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM).

A reunião foi convocada pelo presidente do Legislativo Municipal, vereador Clayton Guimarães, para a manhã de ontem, terça-feira (12). Em princípio, os ofícios encaminhados às autoridades vazaram nas redes sociais. O que deixou o anfitrião insatisfeito.

“É uma reunião entre quem pode ajudar e quem cuida da Segurança Pública no nosso município. Não era para ser divulgada. Alguém fez isso sem minha autorização”, reclamou Clayton.

A reunião foi convocada para encontrar as melhores ações de combate à criminalidade no município de Jacundá, onde a população vem convivendo com uma onda desenfreada de assaltos à mão armada, arrombamentos em residências e mortes violentas, principalmente latrocínios.

Além de Guimarães e do tenente S. Cruz, subcomandante da 18ª CIPM, compareceram o vereador Daniel Siqueira Neves, a chefe de Gabinete da Prefeitura, Valkíria Vale, e Cristiane Ferreira Aguiar, do Conselho Integrado de Segurança e Justiça de Jacundá.

Ao final, o presidente da Câmara se prontificou em buscar mais apoio às polícias Civil e Militar, como maneira de o Poder Público contribuir com auxílio de combustível para as viaturas.

Publicidade

Relacionados