Esportes

Com gol contra do zagueiro Marcão, Independente vence o Remo no 1° jogo da final

Com muita chuva, gol contra e expulsão, o Independente Tucuruí venceu o Clube do Remo, por 1 a 0, na tarde deste domingo (14), no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, pelo jogo de ida da final do Campeonato Paraense de 2019. O gol único foi assinalado logo aos cinco minutos do 1° tempo, quando o zagueiro Marcão foi cortar e mandou por cima do goleiro Vinícius e assinalou contra em favor do Galo Elétrico.

A partida ainda teve a expulsão do meia paraguaio Echeverría, que agrediu o jogador adversário e levou cartão vermelho direto do árbitro Gustavo Ramos Melo, aos 40 minutos do segundo tempo.

As duas equipes voltam a campo pela partida de volta da final do Parazão, no próximo domingo (21), às 16h, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Por ter vencido a primeira partida da decisão, o Galo Elétrico joga por um simples empate para conquistar seu segundo título da história do Campeonato Paraense. Já o Leão Azul que está em busca do seu 46° título estadual e do bicampeonato, terá que vencer por um gol de diferença para levar a decisão para os pênaltis e dois gols para ficar com o título.

O jogo: Galo 1 x 0 Leão – Independente a um empate do título do Parazão!

A bola rolou debaixo de muita chuva no Estádio Mangueirão. As poças d’água eram predominantes no gramado. Logo aos cinco minutos, o zagueiro Marcão foi cortar a bola e mandou por cobertura, marcando um golaço contra, em favor do Independente, 1 a 0, Galo Elétrico. A chuva só aumentava e os jogadores tinham que levantar a bola para não parar nas poças d’água.

O volante Dedeco arriscou de fora da área, a bola passou raspando contra a meta do goleiro Redson, quase o Leão chegou ao empate. Os azulinos mandaram bola na área, a zaga de Tucuruí afastou e Douglas Packer emendou por cima do gol adversário. O Remo começava a se encontrar na partida. Douglas Packer cruzou da esquerda e Dedeco cabeceou, a bola passou muito perto da meta de Redson.

Só dava Leão. Gustavo Ramos levantou na área, Emerson Carioca ajeitou de cabeça para Dedeco, que sozinho acabou escorregando na hora de chutar e permitiu a chegada do zagueiro Charles. Novamente o Remo, após lançamento na medida de Djalma para Emerson Carioca, o atacante remista ganhou do zagueiro Dedé, e ficou de cara e sozinho chutou para fora. Que chance perdida.

Parecia que o gol do Remo era só questão de tempo. A bola chegou até o volante Dedeco, que mandou um balaço e a redonda raspou a trave do goleiro Redson. Em uma jogada rápida de ataque, Joãozinho recebeu na área e deu um toque por cima do goleiro Vinícius, Rafael Jansen cortou quase de cima da linha, mas o assistente Hélcio Araújo Neves assinalou impedimento. Quase o segundo gol do Galo Elétrico.

No segundo tempo, o Independente chegou primeiro. Daelson foi lançado pela direita e chegou chutando cruzado, o goleiro Vinícius defendeu em dois tempos. Joãozinho pegou bola e lançou para Tiago Mandi, que tentou driblar o goleiro Vinícius, mas a redonda parou na poça d’água e atrapalhou o lance do Galo Elétrico. O atacante Joãozinho recebeu bola e resolveu chutar de longe, a redonda foi para o lado do campo e nem chegou a sair das quatro linhas.

O Remo tentou o empate no chute de Yuri, a bola desviou e foi fraca nas mãos do goleiro Redson. O Independente respondeu rapidamente com Mocajuba, que fez boa jogada individual e mandou um balaço, a bola passou perto da meta do goleiro Vinícius. O Leão Azul quase empatou, depois que Geovane cruzou da direita, Edno subiu de cabeça e o goleiro Redson salvou para escanteio em uma grande defesa.

Em uma boa arrancada, Araújo disparou um chutaço de fora da área, o goleiro Vinícius defendeu e na sobra a zaga remista cortou para escanteio. O meia paraguaio Echeverría agrediu jogador do Independente sem bola e levou cartão vermelho do árbitro Gustavo Ramos Melo, aos 40 minutos. Placar final: Independente 1 x 0 Remo. Na partida de volta, o Galo Elétrico joga pelo empate para ficar com o título do Parazão.

“O Remo é sempre o favorito, mas a nossa equipe encorpou, jogamos bem. Tivemos a felicidade e a infelicidade do gol contra ali. Mas no segundo tempo o jogo ficou aberto, o título está em aberto ainda. A gente tem que ir na humildade e jogar da mesma maneira que estamos jogando desde o início da competição. Ainda tem mais um jogo, mas está bem encaminhado. O ponto forte da equipe é o grupo, a união do grupo”, afirmou Charles Guerreiro, técnico do Independente.

FICHA TÉCNICA

INDEPENDENTE: Redson; Daelson, Charles, Dedé e Mocajuba; Jeferson Jarí, Chicão (Cabecinha), Renatinho e Araújo (William Fazendinha); Joãozinho e Tiago Mandi (Davi Caça-Rato). Técnico: Charles Guerreiro

REMO: Vinícius; Geovane, Kevem, Marcão e Rafael Jansen; Yuri, Djalma, Dedeco (Alex Sandro) e Douglas Packer; Emerson Carioca (Echeverría) e Gustavo Ramos (Edno). Técnico: Márcio Fernandes

Árbitro: Gustavo Ramos Melo – CBF

Assistentes: Hélcio Araújo Neves – CBF e Rafael Ferreira Vieira – CBF

Quarto árbitro: Melck Muller Soares de Almeida

Quinto árbitro: Ignácio José de Almeida Pedro

Cartões amarelos: Emerson Carioca, Marcão, Djalma e Rafael Jansen (Remo); Jari, Charles e Daelson (Independente)

Cartão vermelho: Echeverría (Remo)

Gol: Marcão, gol contra, aos 5 minutos do 1° tempo em favor do Independente

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Renda: R$ 222.830,00

Pagantes: 8.840

Credenciados: 4.550

Total: 13.390

Por Fábio Relvas / Foto: Akira Onuma – O Liberal

Deixe seu comentário