Prorrogação da desoneração da folha de pagamentos vai à votação no Senado

Os 17 setores que mais empregam no país serão beneficiados
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Reunião do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, com representantes dos setores beneficiados com a desoneração da folha de pagamentos

Continua depois da publicidade

Brasília – O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), incluiu o projeto que prorroga a desoneração da folha de pagamentos de 17 setores até 2023 (PL nº 2.541/2021) na pauta de quinta-feira (9/12). O anúncio foi feito após reunião no Senado com representantes dos setores beneficiados.

As empresas têm pressa em ver a questão votada antes do recesso de fim de ano, já que o incentivo tem validade apenas até o dia 31 de dezembro.

O relator no Senado, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), sinalizou que não deverá promover alterações no texto com o objetivo de que o projeto siga para a sanção presidencial. Eventuais alterações fariam o projeto voltar à Câmara.

A política da desoneração da folha, iniciada no governo da presidente Dilma Rousseff (PT), permite a setores considerados intensivos em mão de obra substituir a contribuição previdenciária de 20% sobre os salários dos empregados por uma alíquota de 1% a 4,5% sobre sua receita bruta.

Os setores beneficiados pelo projeto são: calçados, call center, comunicação, confecção/vestuário, construção civil, empresas de construção e obras de infraestrutura, couro, fabricação de veículos e carroçarias, máquinas e equipamentos, proteína animal, têxtil, TI (tecnologia da informação), TIC (tecnologia de comunicação), projeto de circuitos integrados, transporte metroferroviário de passageiros, transporte rodoviário coletivo e transporte rodoviário de cargas.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.