Parauapebas registra pior expectativa de emprego em 2018

Blog do Zé Dudu já havia chamado atenção para ilusão numérica gerada por interpretação rasa dos dados mensais do Caged. Prefeitura local demitiu temporários em massa e terceirizadas os absorveram via CLT, mas Cadastro Geral não computou demissões do serviço público.

Belém é 4º do Brasil que mais abriu postos de trabalho formais em 2018

Levantamento inédito do Blog cruzou dados do Caged e da Rais para revelar quem, de fato, encerrou o ano com empregos fixos efetivamente criados. Goiânia, por exemplo, tido como 8º melhor no Caged, ficou como 3º pior do país nos números finais do Ministério da Economia.

Parauapebas e Marabá batem recorde de emprego na construção civil

Enquanto capital do ferro lidera volume financeiro de contratos, capital do cobre é campeã em quantidade de obras na área urbana. Na outra ponta, Pacajá, Vitória do Xingu e Barcarena afundam em demissões. Pará inteiro abriu 12,5 mil empregos com carteira assinada este ano.