Presidente Ivanildo Gomes, do Paragominas, desabafa e pede o fim do Parazão 2020

O mandatário do Jacaré é a favor de encerrar o estadual por questão humanitária
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com o futuro incerto da continuação do Campeonato Paraense da temporada de 2020, devido a pandemia do Coronavírus, os clubes já começaram a se manifestar sobre um possível desfecho da competição estadual. Além dos presidentes de Remo, Paysandu e Carajás, que falaram sobre o que pensam da situação, o mandatário do Paragominas Futebol Clube (PFC), Ivanildo Gomes, também se manifestou sobre o assunto e em tom de desabafo sugeriu a ideia de terminar a competição.

“Eu discordo do meu amigo Fábio Bentes (presidente do Remo), de que o campeonato pode ser feito em uma outra data. Pode para o Remo, que tem calendário e contrato anual. Para o Paysandu, que tem contrato anual e tem calendário. Ou para o Bragantino e Independente que vão ter calendário, mas e os outros clubes que só tem o Campeonato Paraense? Como é que eles vão contratar de novo? O governo do estado já antecipou todas as cotas e ele não vai dar mais, porque essa cota é dinheiro público. Esse recurso tem que está previsto na lei orçamentária. Não pode nesse momento os clubes grandes olharem só para o seu lado, tem que olhar para todos. A opinião do Paragominas é, encerra-se o campeonato”, desabafou Ivanildo Gomes, presidente do Paragominas.

A competição paralisou logo após a 8ª rodada da primeira fase com o Paragominas estando dentro do chamado G4, ocupando a quarta posição, com 13 pontos, ou seja, estaria classificado para as semifinais do Parazão, podendo brigar pelo título inédito e consequentemente, garantindo vagas em competições nacionais para a próxima temporada, como a Série D do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. O mandatário do Jacaré abre mão de todas essas possibilidades e prefere o encerramento do estadual.

“Nós estamos aqui pagando porque o Remo não quer aceitar se o Paysandu for proclamado campeão. Que os clubes que estavam lá embaixo não querem aceitar porque Paragominas e Castanhal sempre estiveram lá em cima, eles vão dizer assim: “ah, mas a gente tinha chance de classificar”, mas como também tem chance de cair. Mas o Paragominas e o Castanhal não cairiam e teriam chances também de ser campeão paraense, porque faltavam dois jogos e o Paragominas poderia muito bem ganhar os dois jogos. Nós estamos abrindo mão da Copa do Brasil por uma coisa chamada saúde pública. Por uma coisa chamada de impossibilidade financeira de dá continuidade ao seu elenco”, afirmou Ivanildo Gomes.

A diretoria do Paragominas já liberou uma boa parte de seu elenco logo após a paralisação do Campeonato Paraense. O presidente do Jacaré afirmou que o clube ainda não tem estrutura de time grande e tem dificuldades na folha salarial de seus jogadores, por isso o encerramento do Parazão seria o ideal para a equipe poder quitar com os atletas restantes e liberar de vez o elenco, que não terá mais competição oficial durante a temporada de 2020. O mandatário disse ainda que pelo PFC pode parar a competição sem declarar campeão.

“O que paralisou o campeonato, não foi nenhum problema de ordem técnica, regulamentar ou desportiva. Foi saúde, morte, doença. Tem que parar. Se não querem declarar campeão, tudo bem, não declarem. Mas é preciso pelo amor de Deus, por uma questão de humanidade. Tem que encerrar de vez. Eu assumo a responsabilidade pela vida das pessoas que se envolvem com o futebol e eu encerro e seguro a minha decisão. Bora parar os 10 clubes. Eu poderia ser campeão e estou abrindo mão de tudo. Chega gente”, finalizou Ivanildo Gomes.

Por Fábio Relvas

Publicidade