Parauapebas está a menos de 400 eleitores de pegar Marabá

Número diz respeito a eleitorado com recadastramento biométrico na data de hoje, derradeiro prazo para que cidadãos regularizem situação perante TSE; confira a estatística por município paraense.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Hoje, quarta-feira (6), é data-limite para regularização do título de eleitor, e quem não estiver com o documento em dia não poderá votar nas eleições de outubro, momento em que serão eleitos prefeitos e vereadores de 5.568 municípios no país. O Brasil tem 5.570 localidades consideradas municípios, mas Brasília (DF) e Fernando de Noronha (PE), por serem distritos em suas respectivas Unidades de Federação, não elegem prefeitos.

No Pará, dados de hoje do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reportam 5,75 milhões de eleitores. No entanto, apenas 5,447 milhões estão com o recadastramento biométrico em dia. Em vários municípios paraenses, a biometria é passaporte para as eleições. O estado tem 303 mil eleitores que não deram as caras para fazer a biometria, um mundaréu de pessoas quase do tamanho da população inteira do município de Santarém.

Por essa razão, muitos municípios tiveram o número de eleitores diminuído em relação ao que de fato é. O Blog do Zé Dudu foi às contas nesta quarta e apurou que em Marabá e Itaituba, por exemplo, a falta de regularização do título e o não recadastramento biométrico englobam um universo superior a 10 mil eleitores, praticamente uma cidade do tamanho de Curionópolis. Em Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Breves e Redenção, falta o comparecimento de entre 6.500 e 8.500 eleitores para acertarem as contas com a Justiça Eleitoral.

Parauapebas na cola de Marabá

Nesta quarta-feira, Parauapebas está a apenas 353 eleitores de alcançar Marabá, de acordo com os números do TSE. É uma distância ínfima, tendo em vista o fato de que historicamente Marabá sempre impôs distância numérica considerável da capital do minério. No começo da década, por exemplo, enquanto Parauapebas contava com 92,6 mil eleitores, Marabá já estava com 133,6 mil, ou seja, 41 mil votantes de diferença.

Pelos números de hoje, enquanto Marabá está com 163.138 eleitores, Parauapebas vem na cola, com 162.785. Mas há ressalvas: esses números estão consolidados apenas para eleitores com biometria em dia. E o município de Parauapebas não tem margem além dessa totalização porque já passou pelo processo de recadastramento biométrico integral.

Já Marabá, onde o recadastramento entrou na etapa ordinária, tem em verdade 180.494 eleitores com títulos ativos, embora 17.356 ainda não tenham comparecido para fazer recadastramento e, portanto, correm risco de ter o documento cancelado. A diferença real entre o eleitorado de Marabá e Parauapebas é, assim, cerca de 18 mil eleitores. Em todo o caso, é menos da metade do que era em 2010.

Na Região Norte, Parauapebas é o 11º município com mais votantes. Só perde para as sete capitais da região e, também, para os conterrâneos Ananindeua, Santarém e Marabá. Bate com folga Castanhal, que tem 130.086 eleitores, e o tocantinense Araguaína, com 105.590. Marabá, é a 10ª praça eleitoral, pouco atrás de Palmas, que tem 180.916 eleitores. Até 2025, Marabá e Palmas devem entrar para o pelotão dos municípios aptos a segundo turno, aqueles com mais de 200 mil eleitores.

No Pará, o município de Bannach é quem detém o trono de menor colégio eleitoral, com apenas 2.651 votantes. Sapucaia (4.444), Abel Figueiredo (5.101) e Palestina do Pará (5.162) o acompanham. Todos eles se localizam no sudeste do estado. Veja números de eleitorado no Pará.