Parauapebas compra R$ 1,1 milhão em cestas básicas e R$ 650 mil em máscaras

Medidas foram formalizadas de ontem para hoje e publicadas no Diário Oficial. De acordo com a Semas, vão alcançar famílias em comprovada situação de vulnerabilidade socioeconômica.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na última quarta-feira (20), a pasta contratou diretamente a empresa Pampa Comércio e Serviços Eirelli para adquirir dela, em caráter emergencial, cestas básicas para serem distribuídas às famílias parauapebenses em situação de vulnerabilidade social e cujas condições de vida pioraram no atual momento de emergência em saúde pública, decorrente da pandemia do novo coronavírus.

No entanto, as cestas adquiridas pela prefeitura são mais franzinas, com valor inferior e, por isso, a expectativa é de que até 10 mil unidades sejam compradas, o que fará chegar a muito mais famílias e torna a medida nobre e honrosa para um município com a reconhecida capacidade financeira de Parauapebas, onde, ainda assim, existem cerca de 7.800 famílias na miséria, segundo dados oficiais do Governo Federal.

Máscaras de tecido

Segundo a pasta, a ideia é distribuir máscaras às pessoas em situação de vulnerabilidade social, a fim de prevenir riscos de transmissão do novo coronavírus, causador da Covid-19 e que está a um passo de alcançar 1.000 infectados no segundo município mais rico do Pará. A Covid-19 já sepultou quase 60 pessoas em Parauapebas, desde a primeira morte registrada em abril. No município, a doença faz vítima fatal a cada 16 horas e meia.

Até o meio-dia desta sexta-feira, nenhuma das dispensas de licitação organizadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social constava do portal de transparência do município de Parauapebas com o detalhamento das aquisições emergenciais.

Publicidade