Saiba o que é notícia na Capital do Minério neste início de semana

Governo de Darci começa a semana animado, com lançamento e conclusão de licitações para contratação de obras e serviços nas áreas de cidadania, infraestrutura, esporte e administração
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

FESTEJO NAS ALDEIAS

O “gato” BR Soluções e Construção Ltda é o mais novo “bichano milionário” do pedaço. A competente empresa de construção civil acaba de vencer a licitação da gestão de Darci Lermen para erguer centros de eventos para o povo Xikrin, nas aldeias Odjã, Cateté e Djudjeko, O resultado oficial saiu nesta segunda-feira (22). A BR levou a melhor entre quatro empresas habilitadas para participar da concorrência ao se dispor a tocar a obra por R$ 1,181 milhão, sendo que o valor inicialmente orçado pela Prefeitura de Parauapebas foi de R$ 1,58 milhão. Resultado: economia de R$ 400 mil para os cofres do governo da Capital do Minério.

TAPA-CIDADE JARDIM

O pau está quebrando para ver quem pega o megacontrato, de R$ 31,26 milhões, para tapar a buraqueira braba do complexo Cidade Jardim, onde cerca de 25 mil habitantes — mais gente que duas cidades do tamanho de Curionópolis — se dividem entre poeira, lama e crateras lunares. Há quem diga que, por lá, não é apenas tapa-buraco, e sim “tipa-cratera” ou “tapa-Cidade Jardim” inteiro. Seja como for, nesta segunda ficou decidido que seis empreiteiras vão poder disputar a graúda licitação, entre elas empresas velhas conhecidas da administração municipal, como Laca, HB20 e Transvias. Duas outras interessadas levaram bomba porque não cumpriram exigências do edital.

COMPRA DE ARBITRAGEM

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) avisou hoje, nos meios oficiais, que vai às compras: quer contratar serviços de arbitragens nas modalidades de futebol de campo, futebol society, futsal, handebol, voleibol, basquetebol, atletismo, judô e jiu-jitsu, todas contempladas no rol de competições anuais realizadas pela pasta. Ela agendou um pregão de registro de preços para o próximo dia 3 e prevê desembolsar até R$ 1,056 milhão com o serviço. No ano passado, a Prefeitura de Parauapebas tentou realizar, por R$ 1,157 milhão, um registro de preços do gênero, mas o processo acabou suspenso em razão de uma decisão do juiz Lauro Fontes Júnior. Será que agora vai?

MANUTENÇÃO PREDIAL

No mesmo dia do pregão da arbitragem, em 3 de dezembro, o governo Darci pretende realizar processo para contratar prestadora de serviços no ramo de manutenção predial preventiva e corretiva de sistemas, equipamentos e instalações dos prédios e locais públicos sob a batuta da Prefeitura de Parauapebas. A informação foi anunciada hoje no Diário Oficial da União (DOU). Será mais um daqueles processos com potencial de muita “treta”, já que o valor, R$ 14,23 milhões, deixa vários interessados em polvorosa, à flor da pele.

LICITAÇÕES PARALISADAS

A propósito do assunto licitação, praticamente todo processo do município de Parauapebas com valor superior a R$ 1 milhão acaba em barraco, seja entre empresas, seja por intromissão do Ministério Público ou do Tribunal de Contas dos Municípios, seja por acionamento do Judiciário por alguém que se sinta lesado. Ao longo da história, o excesso dinheiro de Parauapebas, muito cobiçado por prestadores de serviços de todo canto, acabou colocando a prefeitura no olho do furacão e, nos últimos três anos, ela bate recorde de concorrências e pregões suspensos por órgãos fiscalizadores. Por conta disso, o município tem encontrado dificuldade para fazer serviços e equipamentos públicos chegarem a quem precisa, já que as licitações se tornaram um verdadeiro campo minado e, por mais nobre que sejam as intenções, sem que sejam realizadas, acabam por engessar a administração.