Paragominas: Hospital Regional e Secretaria de Saúde vacinam colaboradores contra H1N1

A Imunização alcançou 70% dos profissionais do Hospital Regional Público do Leste (HRPL), incluindo as profissionais gestantes e puérperas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Através de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Paragominas e o Hospital Regional Público do Leste (HRPL), no sudeste do estado, foram imunizados 70% dos colaboradores das unidades de saúde, incluindo as profissionais gestantes e puérperas, contra o vírus da gripe H1N1. A imunização iniciou terça-feira (11) e encerrou nesta quarta-feira (12).

Para a coordenadora de Atendimento do HRPL, Dalila Martins Pereira, a imunização é de extrema importância, uma vez que a vacinação não está relacionada somente a proteção individual, ela também evita a propagação em massa de outras doenças, sobretudo, no ambiente hospitalar. “A vacinação no local de trabalho demonstra que a instituição não está preocupada apenas com a nossa proteção em si, mas também com nossa a qualidade de vida, e de todos que transitam no hospital”, ressaltou a coordenadora.

Grávida de oito meses, a técnica de enfermagem no Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Célia Gonçalves Andrade, elogiou a iniciativa.  “Achei ótima essa campanha de imunização contra H1N1. É uma importante oportunidade de acesso rápido à vacina, visando o cuidado com todos nós, colaboradores da unidade. Dessa forma, me sinto mais protegida, vacinada”, enfatizou.

O diretor Assistencial do Regional do Leste, o enfermeiro Clóvis Guse, também destacou a importância de se proteger os profissionais de saúde. “É garantir saúde e bem-estar de todos. É uma união de forças para proteger quem cuida dos usuários que dependem da assistência do HRPL nas regiões sudeste e nordeste paraense”, pontuou.

A campanha de vacinação foi realizada na Sala de Treinamentos do HRPL. A unidade garante assistência de média e alta complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de 23 municípios paraenses.

O hospital é referência em atendimento de urgência e emergência às vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), e, atualmente, também é referência para atendimento e pacientes com a Covid-19.

Por Tina DeBord

Publicidade