Manifestação interdita PA-263 próximo à barragem de Tucuruí

Rodovia foi liberada após reunião de juiz federal com representantes de movimentos populares, que reivindicam investimentos e pagamento de indenização.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Por mais de oito horas de hoje, 11, a rodovia PA-263, próximo à Hidrelétrica de Tucuruí, permaneceu interditada por um grupo de manifestantes ligados à Associação das Populações Organizadas Vítimas das Obras no Rio Tocantins e Adjacências (Apovo) e Movimento de Atingidos por Barragens (MAB).

No Tribunal Regional Federal da 1ª Região, o juiz Hugo Leonardo Abas Frazão recebeu uma comissão das entidades para tratar sobre a liberação da pista e da pauta de reivindicação. Por mais de uma hora, os agentes envolvidos, entre os quais Eletronorte e Ministério Público Federal, debateram a questão.

O juiz federal considerou que a “reunião trouxe um bom entendimento parcial e encaminhamentos para uma próxima reunião com participação do Ministério Público Federal, com data prevista para a primeira semana de dezembro, onde será apresentada uma pauta com prioridades e fechamento de pontos para que a reunião seja improdutiva”.

Ademar Silva, da associação Apovo, informou às 13h30 que a pista foi liberada pelos manifestantes, mas eles continuarão acampados próximo à Hidrelétrica de Tucuruí. A interdição começou logo nas primeiras horas do dia, com participação de pescadores e lideranças comunitárias. O grupo reivindica diversos investimentos para a região, como indenizações a ribeirinhos e liberação de recursos para projetos estruturais.

Por Antonio Barroso

Foto: rede social

Publicidade