Itupiranga: juiz manda prender seis vereadores acusados de fraudar empréstimos no Banpará. Advogado também recebeu voz de prisão

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Igarapé MiriO juiz de Direito Cristiano Magalhães Gomes, respondendo pela Comarca de Itupiranga expediu hoje (24) mandatos de prisão para seis vereadores do município.  Eles foram denunciados pelo Ministério Público do Estado do Pará por formação de quadrilha e são acusados de fraudar empréstimos junto ao Banco do Estado do Pará (Banpará).  Os vereadores presos são Nilton Moura Araújo, Derimar Ferreira da Silva, Raimundo Nonato Almeida Meireles, Jhonnatan Baima Vasconcelos, Jaílton Santos da Silva  e Izaías Pereira Alves.

Raimundo Costa Oliveira, também vereador no município, responderá ao processo em liberdade, já que entregou todo o esquema à justiça, beneficiado por delação premiada.

O juiz também decretou a prisão do advogado Antônio Quaresma de Souza Filho, pedida pela defesa de Raimundo Oliveira, sob a alegação de que Quaresma supostamente teria orientado na confecção de documento falso e utilizado no processo, causando com isso um “tumulto processual”. Mais tarde, através de intervenção da OAB, a prisão domiciliar foi garantida ao advogado.

Os vereadores são acusados de participar de um esquema de fraude que envolveu empréstimos fraudulentos a três servidores da Câmara. Segundo o MP, os vereadores alegaram que estariam com problemas financeiros, por isso os empréstimos. Como os três servidores não possuíam crédito suficiente para o empréstimo de alto valor, o gerente do Banpará, Otávio Lopes, teria orientado que fossem feitas declarações falsas sobre o valor do salário dos servidores da Câmara. Ele também teria aconselhado que o valor do salário dos citados poderia ser preenchido em R$2.100,00, então aceito pela tesoureira da Câmara, que procedeu com a fraude. O MP concluiu nas investigações que os servidores da Câmara foram usados como laranjas. Foram feitos três empréstimos fraudulentos que totalizaram R$ 24 mil.

Os mandatos de prisão foram encaminhados pelo juízo à delegada de Polícia Civil de Itupiranga, Alice Lang, para cumprimento.

O recebimento da denúncia, procedimentos judiciais e oitivas de testemunhas foram realizados pelo juiz de Direito Alexandre Arakaki, então titular da Comarca, Todavia, este deixou a comarca há cerca de 10 dias, já que fora promovido por merecimento à juiz de segunda entrância, assumindo uma Vara na Comarca de Itaituba, no oeste do Pará. Dr. Arakaki deixou pronta, ainda, uma ação por improbidade Administrativa contra os vereadores envolvidos.

Publicidade

Relacionados