Parauapebas

Fratricídio: irmão diz que matou o outro para não morrer

Já foi recolhido à Carceragem do Rio Verde, em Parauapebas, e está à disposição da Justiça, Cláudio José Pinto da Silva, 21 anos. Preso ontem, quarta-feira (25), ele confessou ter matado o próprio irmão, Lucas Chagas Pinto da Silva, com uma facada no flanco esquerdo, abaixo da axila. À Reportagem do Blog, o rapaz contou que matou para não morrer e para defender a vida da mulher e da filha dele e ainda de uma irmã. O crime ocorreu na casa de Cláudio, por volta das 15h30 de terça-feira (24).

Cláudio José Silva disse que saiu de casa por volta do meio dia e foi até um supermercado comprar comida e um refrigerante. Quando voltou, Lucas estava na porta da casa dele, acompanhado de um desconhecido que lhe pediu um pouco do refrigerante.

Segundo o réu confesso, ele disse que ia entrar em casa e pagar um copo para servir ao desconhecido que, contrariado o detratou com um palavrão. Cláudio, então, reclamou ao irmão o qual, disse que ele estava vacilando e, também aborrecido, se retirou levando o desconhecido, que se afastou fazendo ameaças a Cláudio.

Ainda de acordo com o rapaz, por volta das 15h30 Lucas retornou para casa e entrou quebrando vários objetos e o chamando para fora do quarto, onde ele se encontrava trocando de roupa e pediu que o irmão esperasse.

Lucas, porém – conta Cláudio -, não esperou e entrou no quarto, tentando esfaqueá-lo, mas foi contido pela irmã e pela mulher. Inconformado, empurrou as duas e tentou novamente esfaquear Cláudio.

O rapaz conta que pegou uma ferramenta e bateu na faca, mas não conseguiu fazer com que Lucas soltasse a arma. Novamente a irmã dos dois interferiu e deu um forte empurrão no agressor, que se revoltou contra ela. Nesse momento Cláudio se armou de faca e tentou intimidar o irmão.

Lucas, entretanto, não se intimidou e tentou golpear Cláudio, que se esquivou, mas ainda levou um corte à altura do queixo. Em seguida, conta ele, Lucas novamente tentou mata-lo. “Foi quando eu me abaixei, aparei com o braço e dei uma facada nele. Ainda socorri ele e levei para o Hospital Municipal, mas ele morreu. Matei em legítima defesa, para não morrer e também defender a vida da minha família, minha esposa, minha fila e minha irmã”, disse.

(Caetano Silva)

Um comentário em “Fratricídio: irmão diz que matou o outro para não morrer

  1. Neuza Responder

    Que comentário? So dizer que o diabo é o governante do mundo e as pessoas estão cada dia sem amor! E seguindo os instintos de seu “Deus “esse foi e é homicida desde o começo! Julgar, só O todo poderoso Jeová! Pois so ele conhece a fundo as intenções do coração de todos..final dos tempos preditos nas escrituras!!

Deixe seu comentário