Educação do Pará vai perder R$ 300 milhões em recursos; veja por prefeitura

Em Marabá, retração será de R$ 7,63 milhões. Já em Parauapebas será de R$ 6,35 milhões, o equivalente a preço de escola de ensino fundamental no município, segundo cálculos da União.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Má notícia para as prefeituras paraenses que já haviam feito alguma programação para comprometer a sua cota-parte do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) deste ano. O Governo Federal divulgou durante a semana que vai reajustar os valores do Fundo para nove estados brasileiros, com base nos repasses do ano passado, e três deles vão perder recursos. O Pará, infelizmente, foi “sorteado”. As informações foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), por meio de uma portaria interministerial.

Além do Pará, os estados do Maranhão e Amazonas vão perder recursos do Fundeb. No momento, com aulas paralisadas, os três formam o arco norte da calamidade pública em decorrência do estrangulamento no sistema de saúde causado pela pandemia do novo coronavírus. Já os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí ganharão receitas.

Essa situação ocorre porque todos esses estados são beneficiários de complementação da União ao Fundeb, e no ano passado a receita realizada para o Fundo foi R$ 1,3 bilhão superior à receita previamente estimada. Essa diferença é apurada e repassada às localidades que eventualmente tenham recebido mais do que deveriam.

O Blog do Zé Dudu levantou que as prefeituras paraenses que mais vão sentir o peso da tesourada do Governo Federal no Fundeb são as de Belém (R$ 9,46 milhões), Santarém (R$ 8,91 milhões), Marabá (R$ 7,63 milhões) e Parauapebas (R$ 6,35 milhões). Os três últimos são detentores de redes municipais nas quais estão matriculados mais de 45 mil estudantes, da educação infantil ao ensino fundamental.

Em Parauapebas, o reajuste fará retrair recursos suficientes para quitar metade de uma folha de pagamento dos profissionais do magistério. Ou equivalente à construção de uma escola de ensino fundamental — a do Jardim Planalto, por exemplo, que está em construção no momento tem custo de R$ 6 milhões.

As perdas de Fundeb também alcançam os municípios de Canaã dos Carajás (R$ 1,56 milhão), Curionópolis (R$ 682 mil), Eldorado do Carajás (R$ 1,08 milhão), Água Azul do Norte (R$ 435 mil), Xinguara (R$ 1,37 milhão) e Redenção (R$ 2 milhões). Aliás, alcança todas as 144 prefeituras paraenses que, juntas com o Governo do Pará, vão perder R$ 299,42 milhões. Confira a relação de perdas elaborada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Publicidade