Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Jovem foi degolado e teve o coração arrancado em Parauapebas

A barbárie parece estar chegando ao seu limite máximo no município que abriga a maior e mais rica província mineral do País
Continua depois da publicidade

Com a cabeça separada do corpo, sem o coração e dilacerado por golpes de facão. Foi assim que Edinaldo de Jesus Lopes encontrou o corpo do filho de 18 anos, João Matheus da Conceição, por volta das 10h30 deste domingo (16). O rapaz estava desaparecido desde as 17h de sexta-feira (14). O corpo de João Mateus foi desovado no final da Rua 4, margem oposta do Rio Parauapebas, na mata.

O pai conta que na tarde de sexta-feira o jovem estava apanhando mangas para uma garota quando 10 homens chegaram em uma canoa e o levaram, saindo por trás da Chácara dos Guardas.

Conhecido como “Cobra”, o rapaz tinha passagem pela polícia por roubo e, segundo o pai, tomava medicamentos controlados. Edinaldo, que disse morar há 26 anos em Parauapebas, estava muito abalado devido ao estado em que seu filho foi encontrado. “Não sei por que fizeram isso com o meu filho. Não tenho maldade com ninguém, nunca fiz mal a ninguém”, desabafou.

Jacundá

Mistura de bebida e ciúme vitima morador do Porto Novo, em Jacundá

Dois homens bebiam e batiam papo em um bar. De repente, a conversa descambou para o campo do relacionamento amoroso e um deles, ofendido, matou o outro a golpes de facão
Continua depois da publicidade

Morador há 20 anos na comunidade de Porto Novo, área rural do município de Goianésia do Pará, o comerciante Raimundo Oliveira Gomes, 56 anos de idade, foi morto no início da noite de ontem, segunda-feira (20), por um pescador. Os dois bebiam e uma discussão causou o assassinato. O autor do crime, já identificado, do crime foragido.

O crime que abalou a pequena comunidade ribeirinha aconteceu por volta das 19h40, na ilha Vitória, de propriedade da vítima, e que fica localizada próximo de Porto Novo. Segundo levantou o início da investigação, Oliveira, como era conhecido o comerciante, ingeria bebida alcoólica com Márcio da Conceição. A certa altura os dois começaram uma discussão banal sobre relacionamento amoroso e, nutrido de ciúme de sua esposa, o algoz desferiu vários golpes de facão em partes do corpo de Oliveira. O primeiro golpe, de acordo com testemunhas, atingiu a cabeça dele.

“O assassino já está qualificado, porém tomou destino incerto. Foi feita busca no sentido de localizar o paradeiro de Márcio, ainda sem sucesso. Mas, começamos a ouvir testemunhas e estamos aguardando posicionamento da Justiça, não sendo possível o flagrante, tão logo pela decretação de sua prisão”, informou o investigador Isaías, da Delegacia de Goianésia, que esteve no local com o também investigador Clevis. O crime está a cargo do delegado Djalma Antonio Paulo dos Santos.

Oliveira residia com a família na Vila Porto Novo e era dono de uma pequena ilha. Ele trabalhava no ramo de compra de peixe e era considerada uma pessoa amiga de todos. “Lamento muito sua morte. Era um grande amigo”, lembrou Dino Silva. O corpo de Raimundo Oliveira foi removido pelo IML de Tucuruí e liberado hoje para familiares. O sepultamento acontece na cidade de Mãe do Rio, no nordeste do Estado.

Por Antonio Barroso – de Jacundá
Redenção

Acusado de espancar a própria mãe é assassinado dentro de presidio em Redenção.

Após 17 dias preso no Centro de Recuperação de Redenção, jovem é espancado e assassinado dentro de cela por outros detentos
Continua depois da publicidade

No início da noite desta segunda-feira, 20, foi encontrado morto em uma das celas do Centro de Recuperação de Redenção, o presidiário Welligton Pereira de Sousa, 26 anos.

De acordo com informações, a vítima estava dividindo uma sala com mais 11 detentos e no início da noite de hoje foi espancado por outros detentos que dividiam o mesmo espaço. Wellington não resistiu aos ferimentos e morreu.

Por volta das 21h, desta segunda-feira (20) todos os 11 detentos que estavam na mesma ala que a vítima foram removidos para serem ouvidos na Delegacia de Polícia Civil, na tentativa de descobrir as motivações do crime.

Wellington Pereira de Souza estava recolhido nas dependências do CRR (Centro de Recuperação de Redenção) desde o dia 2 deste mês. Ele foi capturado pela Polícia Militar de Redenção e acusado de ter agredido a mãe, identificada como Maria Rita Gomes de Souza, de 49 anos, a socos e pontapés

A ação aconteceu na Rua Dionísio Moreira no setor Novo Horizonte. No dia, Wellington foi conduzido pela PM à delegacia de Polícia Civil onde foi ouvido e, em seguida, removido ao presídio.

Marabá

Coautora do assassinato de professor do IFPA se entrega à polícia

Caçada há 11 dias, Thais Rodrigues resolveu se entregar depois que teve a imagem divulgada pela polícia
Continua depois da publicidade

Chegou ao fim na tarde desta terça-feira, dia 14, a cassada de 11 dias que a polícia empreendeu em busca de Thais Santos Rodrigues, acusada de ser co-autora do assassinato do professor Ederson Costa dos Santos, do IFPA Industrial, em Marabá. A acusada entregou-se na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil por volta das 16 horas de hoje. Ela é namorada do policial militar Felipe Freire Sampaio Gouveia, acusado de ser o autor dos disparos que tirou a vida do professor no último dia 4 deste mês.

Thais chegou em uma viatura da Polícia Civil, com o rosto coberto, acompanhada por três investigadores e o delegado responsável pelo caso, Ivan Pinto da Silva.

O homicídio do professor Ederson Santos causou grande repercussão em todo o Pará porque sua morte ocorreu a sangue frio e foi filmada. Ele não teve direito de defesa e foi covardemente assassinado com dois tiros na cabeça, após uma discussão de trânsito na madrugada do último dia 4, em frente ao Sesi, no Bairro Novo Horizonte. Felipe Gouveia e Thais aparecem em filmagens de câmeras de segurança instaladas em consultório que fica na Avenida Tocantins.

Gouveia foi preso na quinta-feira da última semana, dia 9, em um quartel da PM de Imperatriz, foi trazido para Marabá e daqui levado para um presídio para policiais na Região Metropolitana de Belém.

O destino de Thais será outro. Ela foi submetida ao exame de corpo e delito e será transferida para o Centro de Recuperação Feminino de Marabá (CRFM), ao lado do CRAMA, no Km 14 da Rodovia Transamazônica.

Ulisses Pompeu – de Marabá
Marabá

Preso em Marabá homem que matou menina a facadas em Parauapebas

A Justiça determinou a prisão dele, que estava em Marabá e foi localizado pela Polícia Civil
Continua depois da publicidade

A Polícia Civil prendeu na noite de ontem (9), em Marabá, Jairo Pinheiro de Oliveira, o “Salsicha”, acusado de ter matado a facadas, em 26 de maio último, a menina Wilka Afonso Pereira, 12 anos, cujo corpo foi jogado no córrego Sebosinho, no Bairro Novo Brasil, em Parauapebas. Encarregado do caso, o delegado Felipe Oliveira, baseado em informações de testemunhas que presenciaram a brutalidade e elementos colhidos durante as investigações, pediu ao Poder Judiciário a decretação da prisão do acusado e foi atendido.

A partir daí as buscas pela localização de “Salsicha” se iniciaram a fim de cumprir o Mandado de Prisão. Na noite de ontem, policiais civis de Marabá entraram em contato com o delegado Felipe informando que haviam localizado o acusado.

Imediatamente, o delegado enviou a Marabá cópia do mandado e “Salsicha” foi preso e deve ser recambiado para Parauapebas nas próximas horas, já que deve responder pelo crime no distrito da culpa, conforme manda a lei.

De acordo com o delegado Felipe Oliveira, Jairo de Oliveira matou a menina porque ela teria denunciado práticas criminosas cometidas por ele.

Marabá

Assassino de professor é PM do Maranhão. Ele está sendo interrogado em Imperatriz.

Mulher que estava com o policial ainda não foi encontrada e deve responder como cúmplice do homicídio
Continua depois da publicidade

Está detido e sendo interrogado na noite desta quinta-feira, 9, o soldado da Polícia Militar do Maranhão, Felipe Freire Sampaio, acusado de ter assassinado o professor Ederson Costa dos Santos, de 28 anos, na madrugada do último sábado, dia 4 de agosto. O PM veio de Imperatriz-MA, onde reside e trabalha na corporação.

Segundo informou agora à noite a Superintendente de Polícia do Sudeste do Pará, delegada Simone Felinto, o veículo que aparece nas imagens de vídeo amplamente divulgadas em redes sociais é um Fox cor vermelho, de placa OFM-8620, de Marabá, o qual está apreendido.

O interrogatório do suspeito acontece em Imperatriz por uma equipe da Delegacia de Homicídios de Marabá, enviada pela Superintendência do Sudeste Paraense e liderada pelo delegado Ivan Pinto.

No momento de sua prisão, Felipe Freire não esboçou reação, se entregou, mas permaneceu calado, segundo a delegada Simone Felinto.

A Polícia Civil continua as investigações em busca de novas provas que possam contribuir para o inquérito que segue em andamento pelo período de 30 dias, contados da sua abertura.

A polícia conseguiu realizar a apreensão do Fox que era dirigido por Felipe na noite do crime, o qual está bastante avariado. Todavia, a Polícia Civil ainda não confirma o nome e nem a prisão da mulher que também aparece nas imagens da noite do assassinato, como acompanhante do assassino do professor. Também não revela em qual endereço apreendeu o veículo Fox.

Marabá

Polícia está na caça de homem que matou professor do IFPA em Marabá

Ederson Costa foi alvejado com 2 tiros na cabeça depois de dar cavalo de pau na rodovia Transamazônica e discutir com seu algoz
Continua depois da publicidade

O Departamento de Homicídios da Polícia Civil em Marabá está na caça do homem que matou o professor Ederson Costa dos Santos, depois de uma discussão de trânsito, na Rua Pedro Marinho, em frente o Sesi, em Marabá. O crime ocorreu por volta de 1 hora da madrugada de sábado para domingo, dia 5.

Em entrevista na manhã desta segunda-feira, 6, o delegado de Polícia Civil, Ivan Pinto da Silva, informou que os investigadores da Divisão de Homicídios estão empenhados em elucidar o crime do professor Ederson Costa, e revelou que a polícia já dispõe de um vídeo com imagens da câmera de um consultório em frente ao local onde ocorreram as discussões e o assassinato.

O delegado disse ainda que já foram ouvidas algumas testemunhas, entre elas duas jovens que seriam alunas do professor Ederson Costa no Campus Industrial do Instituto Federal do Pará (IFPA). “As imagens das cenas do crime estão sendo tratadas e temos indícios de que o homicídio tem relação com uma discussão de trânsito. O professor fez uma manobra não permitida (cavalo de pau) próximo à Tertúlia, na Rodovia Transamazônica. O carro que estava atrás acabou se chocando contra o do professor”.

Ainda segundo o delegado, Ederson vinha de um bar, onde estava com amigos e estaria levando duas alunas para casa. Depois de dar o cavalo de pau e chocar-se com o outro veículo, ele não parou para prestar auxílio e preferiu empreender fuga, mas acabou parando seu carro próximo ao Sesi, no bairro Novo Horizonte. Neste local, chegou a discutir por cinco minutos com uma mulher e um rapaz (ambos jovens), mas ainda sem identidade revelada.

Quando a discussão parecia ter cessado, o professor foi alvejado com dois tiros de pistola pelo homem com quem discutiu.  “Vamos chegar à autoria desse homicídio. Temos testemunhas que passaram pelo local durante o episódio, as quais estão sendo intimadas. Estamos aguardando o homicida comparecer à delegacia. Ainda não temos o nome dele, mas possuímos elementos suficientes para chegar até ele, inclusive a placa e modelo do veículo que estava dirigindo”.

A câmera do consultório, ainda segundo o delegado Ivan Pinto, filmou tudo, inclusive a chegada dos policiais, do SAMU e a retirada do corpo do local do crime.

Luto até quarta-feira

Nesta segunda-feira não houve aula no Campus do IFPA. A direção declarou luto e divulgou uma nota de pesar com o seguinte teor: “É com muita tristeza que o Campus Marabá Industrial informa o falecimento do professor Ederson Costa dos Santos. A instituição enfatiza o empenho e dedicação no excelente trabalho prestado nesses quatro anos como servidor do Instituto Federal do Pará (IFPA).

O professor Ederson nasceu no dia 27 de agosto de 1988 e faleceu na madrugada deste sábado, 4 de agosto de 2018. O Marabá Industrial decretou luto oficial e as atividades do instituto ficam suspensas até a próxima quarta-feira, 8”.

Nas redes sociais, dezenas de pessoas, entre familiares, colegas de trabalho e alunos deixaram mensagens, demonstrando o quanto o professor era querido.

Selma Rodrigues, também servidora do IFPA, postou a seguinte mensagem: “É muito triste e doloroso perder um ente querido, amigo, colega de trabalho. A violência está cada vez mais presente em nosso dia-a-dia. Saímos de casa e não sabemos se voltaremos para o aconchego de nossa família. Meus sentimentos aos familiares e aos servidores do campus Marabá Industrial”.

Ulisses Pompeu – de Marabá
Tucuruí

Fratricídio entre irmãs grávidas causa espanto em Tucuruí

Juliana, com três meses de gestação, foi assassinada por Diana, grávida de oito meses. O motivo ainda é um mistério.
Continua depois da publicidade

Uma jovem identificada como Juliana Rodrigues Noleto, de 18 anos, foi morta a facadas pela irmã na noite desta quarta-feira (18), em Tucuruí. A jovem estava grávida de três meses e foi golpeada no pescoço pela irmã, Diana Rodrigues Noleto, que também está grávida, no oitavo mês de gestação. Ainda não se sabe o que pode ter motivado o assassinato.

Segundo a Polícia Civil, o caso ocorreu por volta de 19 horas, na casa da família de ambas, na ocupação Olga Benário, uma área afastada do centro de Tucuruí, no bairro Palmares II. Familiares contam que ouviram uma discussão entre as mulheres, e um tempo depois, o assassinato ocorreu. A autora do homicídio fugiu do local.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada, mas os profissionais de saúde apenas atestaram a morte da jovem e chamaram o Instituto Médico Legal (IML). As polícias Civil e Militar realizam buscas pelos bairros adjacentes na tentativa de localizar a acusada. Inconsoláveis, familiares das jovens compareceram à Seccional Urbana de Tucuruí para registrar o boletim de ocorrência.