Fazendeiro é morto a tiros em sua propriedade na zona rural de Abel Figueiredo

“Marcão do Boi” morava em Rondon do Pará e foi morto na manhã deste domingo (13), quando chegava à sua fazenda em Abel Figueiredo, no sudeste do estado
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
“Marcão do Boi” foi morto a tiros quando chegava na sua fazenda, em Abel Figueiredo

Continua depois da publicidade

As polícias Civil e Militar realizam diligências para tentar localizar quem matou, a tiros, na manhã deste domingo (13), o pecuarista Marcos Nogueira Dias, popularmente conhecido como “Marcão do Boi”. Ele foi assassinado quando chegava à sua fazenda, na zona rural de Abel Figueiredo, no sudeste do Pará.

Segundo a Polícia Civil, testemunhas informaram que o fazendeiro, que morava em Rondon do Pará, também no sudeste do estado, foi executado ao descer do seu carro. Ainda não há informações sobre quem o matou.

De acordo com informações, “Marcão do Boi” era reincidente na prática de usar pessoas na condição de análogo à escravidão, inclusive sendo incluído na lista suja do Ministério do Trabalho em 2005, quando o grupo móvel, sob a coordenação do auditor fiscal Paulo César, libertou 43 trabalhadores da fazenda São Marcos, em Abel Figueiredo, a mesma onde ele foi assassinado neste domingo.

Em 2008, o Grupo Móvel flagrou e resgatou 11 pessoas de outra de suas fazendas, a Pau Terra, localizada em Rondon do Pará. A propriedade acabou ocupada em 2009 por integrantes da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar no Estado do Pará (Fetraf).

O grupo defendia que a área fosse desapropriada para a reforma agrária. Na ocasião, um dos sem-terra, Saturnino Pereira da Silva, foi assassinado. O fazendeiro e seu filho, José Dias Costa Neto, o Zezinho, foram apontados como mandantes do crime pela Polícia Civil do Pará.

Ambos estavam respondendo em liberdade pelas acusações, após a obtenção de um habeas corpus da Justiça. A Polícia Civil está em curso com as investigações e ainda não há informações sobre quem matou o fazendeiro ou a possível motivação do crime.

Tina DeBord