Detran vai expandir telemetria no Pará a partir do dia 17

Regulamentado no final de 2018, novo sistema se propõe a dar mais agilidade e transparência ao exame para obtenção da CNH
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Até 31 de julho deste ano, o Departamento de Trânsito do Pará (Detran) planeja aplicar o sistema de telemetria em 15 municípios do Estado, no exame prático para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação. Entre os municípios, Parauapebas, Marabá, Redenção e Canaã dos Carajás.

Regulamentado em dezembro deste ano no Pará, em cumprimento à resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o sistema consiste em câmeras de monitoramento e GPS integrados a um software. Dentro dos veículos de teste, há câmeras, gravadores de voz e sensores, para comprovar a competência do motorista e garantir maior transparência para o exame. 

Segundo o Detran, os examinadores de todas as Circunscrições de Trânsito (Ciretrans) do Pará receberam treinamento específico para usar a telemetria. E os Centros de Formação de Condutores foram notificados acerca da novidade no Estado. “É um grande avanço, que garante mais legalidade e transparência no processo de habilitação, além do cumprimento das normas relacionadas ao trânsito. Dará, ainda, mais celeridade, autenticidade e legitimidade ao processo”, afirma o coordenador de planejamento do Detran, Valter Aragão. 

A implementação do sistema pelo interior do Estado começará na próxima segunda-feira, 17, pelos municípios de Paragominas, Castanhal e Santa Izabel e faz parte do projeto Trânsito Seguro. Segundo o Detran, a telemetria não acarretará nenhum custo adicional para o usuário no processo de habilitação.

“Esse sistema é essencial, pois atesta que a pessoa fez o exame e que reuniu condições para poder ser um condutor habilitado. Só assim podemos formar e qualificar melhor nossos condutores, e isto com certeza irá refletir em um trânsito mais seguro para o Estado”, argumenta Aragão.

Conforme explicado pelo Detran, a telemetria controla a distância e tudo o que acontece dentro do carro na hora do exame, registrando todos os movimentos corretos e incorretos do candidato, somando as faltas indesejadas e que pesam no resultado final do teste.

Outra novidade, informa o Detran, é que as informações e gravações de vídeo e áudio obtidas nos exames realizados tanto em Belém quanto nas 15 Ciretrans do Estado serão enviadas para a Central de Operações, que fará o processamento dos dados e enviará os resultados para o Detran, onde ficarão armazenados pelo prazo de cinco anos.

Publicidade

Relacionados