Decreto amplia funcionamento de atividades não essenciais em Jacundá

Academias de dança, restaurantes, lanchonetes, salões de beleza e cerimônias religiosas estão liberadas, mas devem seguir os protocolos de higiene e distanciamento
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Ao atingir uma lista de 400 pacientes recuperados da infecção causada pelo novo coronavírus no município de Jacundá, a prefeitura local publicou novo decreto ampliando as atividades não essenciais. O documento, com data de 1º de julho, tem validade de 15 dias e é assinado pelo prefeito Ismael Barbosa.

A partir de hoje as academias estão autorizadas a receber até 15 pessoas a cada hora. E as aulas de danças continuam suspensas. No caso de restaurantes e lanchonetes, podem funcionar com 50% da capacidade, mantendo o distanciamento mínimo de 1,5 metro por pessoa, salvo os componentes sejam do mesmo grupo familiar.

Continuam fechados para atendimento ao público os bares, balneários, padarias, casas noturnas e estabelecimentos similares. Esses locais podem funcionar com atendimento pelo sistema delivery.

Os templos religiosos estão autorizados a receber um terço da capacidade. Além disso, devem cumprir o distanciamento de 1,5 metros por pessoa e oferecer álcool em gel, água e sabão para higiene das mãos dos participantes.

Salões de beleza podem funcionar no horário de 8h às 16 com limite de até quatro pessoas. Já os supermercados tem limite máximo de 60 pessoas. As aulas continuam suspensas até 31 de julho. Até lá, os servidores farão curso em rede não presencial.

Entre as penalidades impostas estão multa de R$ 5 mil reais e até cassação do alvará de funcionamento. O uso de máscara continua obrigatório ao entrar em qualquer estabelecimento.

(Antonio Barroso)

Publicidade