Criança cardiopata que estava internada no HGP é transferida para o Hospital de Clínicas, em Belém

O paciente, de apenas dois anos, foi assunto muito comentado nas redes sociais a semana
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Um caso de saúde provocou comoção em grande parte da população de Parauapebas nos últimos dias, e foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais durante a semana. O paciente cardiopata, Cristian Miguel Pereira, de apenas dois anos, acompanhado por sua mãe, Eliane Pereira dos Santos Paixão, foi transferido na noite de ontem, 18, em UTI aérea, do Hospital Geral de Parauapebas para o Hospital das Clínicas Gaspar Viana, em Belém, hospital referência em casos de cardiopatia.

Cristian foi diagnosticado com cardiopatia congênita com apenas um ano de vida, e no último dia 09 de dezembro deu entrada no Hospital Geral de Parauapebas – HGP, onde, através de um ecocardiograma, a criança foi diagnosticada com endocardite, uma infecção que atinge parte da camada mais interna do coração, o endocárdio, que está em contato direto com o sangue interno, e pode pode afetar as válvulas cardíacas, septo interventricular ou as cordas tendinosas que abrem as válvulas. O caso era grave e de urgência, necessitando a remoção do paciente para um centro cardiológico especializado.

De acordo com a médica reguladora, uma das responsáveis pela busca dos leitos, Dra. Larah Betânia de Sousa Marcondes, “o paciente recebeu toda atenção necessária enquanto internado na ala pediátrica do HGP, porém, devido à gravidade do caso, a criança necessitava de suporte de terapia intensiva para melhor manejo clínico e acompanhamento da cardiologia pediátrica. Para isto foram repassados diariamente para a central de leitos boletim médico atualizado, o que facilitava a informação junto a central estadual de leitos.”

O Secretário de Saúde de Parauapebas, Gilberto Laranjeiras, informou que Cristian recebeu toda a assistência necessária enquanto aguardava a liberação de leito. “Não medimos esforços para que o paciente conseguisse ser transferido para uma unidade de referência em cardiopatia. Estávamos sempre em contato com a Central de Regulação, acompanhando a atualização junto ao Sistema das Regulações Pactuadas (SER – Sistema Estadual de Regulação e SISREG – Regulações Municipais), e cobrando periodicamente a disponibilização de leitos. Após algumas negativas, por falta de vagas, recebemos, no final da tarde de ontem, 18, a resposta positiva do Hospital das Clinicas Gaspar Viana, em Belém.”

O secretário salienta, ainda, que tão logo recebeu a notícia da liberação de leito no Hospital das Clínicas, em Belém, tratou de agilizar a transferência de Cristian, solicitando através da Central de regulação de Parauapebas, transporte aéreo à Central Estadual do Aéreo SUS, em Belém, com disponibilização para o mesmo dia.

“Nossa gestão trabalha por um atendimento humanizado e de qualidade para o nosso povo. É uma preocupação constante do nosso prefeito, Darci Lermen, que vidas sejam poupadas, que o atendimento seja rápido e de qualidade. Um exemplo, citamos que é a segunda vez em menos de uma semana que solicitamos o auxilio do transporte aéreo para agilizar o atendimento de qualidade aos nossos pacientes, tudo para que o povo da nossa gente seja atendido de forma digna”, conclui o gestor da pasta da saúde local.

O paciente foi transferido para Belém em uma aeronave com UTI aérea homologada, um Turbo Hélice Chayne, cabine pressurizada, com capacidade para médico, enfermeiro, paciente e acompanhante. 

De acordo com o Diretor Comercial da Brasil Vida Táxi Aéreo, Daniel Henrique Costa Sousa, a aeronave possui todos os requisitos para este tipo de atendimento. “O Tubo Hélice Chayne em que Cristian Miguel foi transportado é referência no segmento. Possui maca removível, bombas de infusão de medicamentos, marcador de pressão arterial, cilindro de oxigênio e medicamentos de emergência. Em 1h40 de voo todos os tripulantes da aeronave (o paciente Cristian Miguel e sua mãe, Eliane Pereira, o piloto da aeronave, comandante Higor Fernades, o co-piloto, Felipe Nunes, o médico, Dr. Antonio Leal e a enfermeira, Gizela) estavam no destino final, cumprindo o objetivo do transporte aeromédico, de levá-lo com agilidade e segurança para a capital Belém, para que pudesse ser avaliado de forma minuciosa, o que falou a favor do paciente, tendo em vista que o transporte aeromédico foi solicitado e atendido imediatamente.”

Eliane Pereira, mãe da criança, estava feliz pela transferência e falou sobre suas expectativas momentos antes de decolar. “Estou feliz em saber que daremos continuidade ao tratamento do meu filho. Agora é pedir a Deus que nos abençoe na viagem e nos dias em que estaremos em Belém”.

A secretaria de saúde de Parauapebas, através do Programa de Tratamento Fora do Domicílio (TFD) já removeu inúmeros pacientes que necessitavam de tratamento especializado em 2019

Publicidade