Cooperativismo é tema de palestra voltada aos serralheiros de Parauapebas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O cooperativismo é um modelo de economia que vem dando muito certo no Brasil. É ideal para profissionais que dispõem de poucos recursos para investir em seu negócio. Diante deste cenário, o ato de cooperar surge como alternativa para driblar as dificuldades financeiras e visar lucros satisfatórios.

Com esta ideia de crescimento e que poderá contribuir significativamente para o desenvolvimento econômico de Parauapebas, foi realizada na última sexta-feira, 23, uma palestra com o tema: Cooperativismo. A ação é uma promoção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento.

A palestra ministrada pelo professor de administração rural da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), João Loureiro, foi essencial para ajudar os serralheiros a entenderem como se trabalhar em cooperativas e alcançar resultados positivos. “É conscientizar as pessoas que o cooperativismo é uma maneira de organização social que pode trazer benefícios em vários aspectos tanto para desenvolvimento no município, geração de renda e competitividade nos negócios locais”, destaca o palestrante.

O debate tem como finalidade impulsionar o setor serralheiro em Parauapebas, como vem sendo realizado com os demais setores como moveleiro, joalheiro e distrito industrial do município.  O que pode gerar lucros e iniciativas futuras a esse público que hoje atua de forma independente no município através de cooperativas. “É a busca por conhecimento, entender e fortalecer a categoria. Um deverá ajudar o outro a se desenvolver e encontrar um espaço no mercado”, ressalta Cristofferson Cardoso, coordenador do polo Serralheiro.

Parauapebas conta com cerca de 100 serralheiros atuando em diversos bairros da cidade. Mobilizados através de cooperativas, os profissionais podem trabalhar de uma forma mais organizada. Inclusive, apostando na exportação do produto fabricado por eles no município. “É o que de fato queremos. Seria um ganho enorme para a categoria poder fomentar a economia do município e garantir mais investimentos a esses profissionais que podem se tornar empreendedores de sucesso”, conta Carmélio Anves, presidente da cooperativa dos serralheiros de Parauapebas.

Publicidade