Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Com gol do meia Fábio Matos, Paysandu vence o Parauapebas na Curuzu na estreia do Parazão 2018

O PFC segurou até onde deu, mas levou um gol aos 34 minutos da etapa final; o volante Augusto Recife e o técnico Léo Goiano foram expulsos pelo árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) estreou com derrota no Campeonato Paraense de 2018: o time perdeu para o Paysandu, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (171), no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. O gol único da partida foi assinalado pelo meia Fábio Matos, aos 34 minutos da etapa final. O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva acabou expulsando o estreante Augusto Recife e o técnico Léo Goiano, ambos do Gigante de Aço, ainda na primeira etapa.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo (21). O Parauapebas encara de frente o Cametá, às 16h, no Estádio Parque do Bacurau, já o Paysandu visita o Castanhal no mesmo horário no Estádio Maximino Porpino.

O jogo: Paysandu 1 x 0 Parauapebas

A Fiel Bicolor compareceu em grande número para empurrar o Paysandu Sport Club. Na primeira chegada do Papão, após cruzamento na área, o goleiro Bruno saiu mal de sua meta, Nando Carandina desviou, e o volante Max Carrasco salvou quase de cima da linha, o primeiro “uh” da torcida. Na sequência, Fábio Matos arrancou com a bola e foi derrubado por Max Carrasco, que levou o primeiro cartão amarelo do jogo.

O jogo era de forte marcação. Fábio Matos mais uma vez arrancou e cruzou, a bola ficou fácil para a defesa do goleiro Bruno. O atacante Mike dominou uma bola e o lateral-esquerdo Rafinha fez falta mais forte e ainda chutou o jogador bicolor caído; nenhum cartão foi mostrado. Na cobrança de falta, Moisés mandou direto para a defesa de Bruno. O PFC chegou pela primeira vez apenas aos 24 minutos: Tiago Baiano cruzou da direita e Monga não acertou a cabeçada.

Quando o Paysandu conseguiu uma brecha na zaga parauapebense, Fábio Matos recebeu sozinho para marcar, mas a arbitragem paralisou tudo assinalando impedimento do meia bicolor. O time do Papão estava visivelmente desentrosado, mas aos poucos chegava ao ataque e pressionava o retrancado Parauapebas. Peu fez grande jogada pela direita e cruzou, a bola chegou para Moisés, mas o atacante Bicolor errou o voleio. No lance seguinte, a bola foi
alçada na área do Pebas, Mike ajeitou para Peu que emendou um belo chute, a bola passou raspando a trave.

Aos 35 minutos, Augusto Recife deu um carrinho em cima de Perema e o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva mostrou o cartão vermelho direto para o capitão do PFC. A torcida do Paysandu aplaudiu a saída de campo do atleta, que atuou quatro temporadas com a camisa bicolor. O técnico Léo Goiano reclamou da arbitragem em um lance de um lateral para o PFC, que o árbitro deu em favor do Papão e foi expulso do banco. Rafael Guerra, preparador físico do Gigante de Aço, ficou em comando do time.

O jogo pegou fogo. Após cobrança de escanteio, Max Carrasco desviou de cabeça na primeira trave e o goleiro Marcão salvou o Papão, na melhor chance do PFC na partida. No segundo tempo, o técnico Marquinhos Santos tirou o volante Nando Carandina e colocou o paraguaio Cáceres. Com um a mais, o Paysandu começou a arriscar e Fábio Matos resolveu disparar de longe, mas errou o alvo.

Minutos depois, Maicon Silva cruzou da direita para a cabeçada de Mike, o goleiro Bruno salvou o PFC de tomar o primeiro gol. Em outra jogada do Papão, Mike foi lançado e de cara chutou em cima do goleiro Bruno. Fábio Matos chutou de fora da área e novamente mandou para muito longe. Danilo Pires tocou para Maicon Silva, que cruzou da direita, o goleiro Bruno tirou de soco.

Veja também:  Urbanismo e saneamento básico de Parauapebas vão sair perdendo em 2019

Com um a menos, o PFC se retrancou totalmente em campo; o Paysandu tinha um volume muito grande do jogo, mas deixava a desejar nas finalizações. Maicon Silva cruzou da direita para a cabeçada de Mike, o goleiro Bruno espalmou e salvou mais uma vez o Parauapebas. Finalmente o Papão chegou lá: Diego Ivo recebeu na área e disparou, o goleiro Bruno defendeu e na sobra, Fábio Matos chutou indefensável, 1 a 0, aos 34 minutos, para a explosão da Avalanche Bicolor na Curuzu.

Com o gol, o Paysandu se soltou mais e quase chegou ao segundo. Maicon Silva cruzou para Moisés, que pegou de primeira mandando longe. Nos minutos finais, o PFC voltou a chutar com Rogério Maranhão, que disparou sobre a meta do goleiro Marcão, mas aos 49 minutos, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva encerrou a partida: Paysandu 1 x 0 Parauapebas.

“Já era previsto né, quando esse cidadão ai apita acontece isso. Ele deve ter alguma coisa contra a mim, sempre favorecendo as equipes grandes, e o Paysandu não precisa disso. Poderíamos ter saído pelo menos com um ponto, a equipe lutou e foi briosa em campo. Nós temos mais dois atletas de transferência internacional, o Tiago Pedra e o Lucas, que podem ser regularizados. Vamos enfrentar o Cametá em um jogo duríssimo, eu conheço o profissional que está lá”, disse Léo Goiano, técnico do PFC.

“Realmente uma estreia com suas complicações pelo fato de pouco tempo de preparação. Nossa equipe teve um bom volume de jogo, os atletas estão de parabéns pela eficiência e vamos evoluir gradativamente na competição, mas parabéns ao Parauapebas pela partida. Nós sabíamos que teríamos dificuldades, e tivemos ainda mais pela não regularização internacional de alguns atletas, mas rapidamente podemos evoluir, a tendência é essa. É sempre muito bom começar ganhando”, disse Marquinhos Santos, técnico do Paysandu.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Marcão; Maicon Silva, Perema, Diego Ivo e Fernando Timbó (Renan Gorne); Renato Augusto, Nando Carandina (Cáceres) e Fábio Matos; Mike, Peu (Danilo Pires) e Moisés.
Técnico: Marquinhos Santos

PARAUAPEBAS: Bruno; Tiago Baiano, Rodrigo, André Ribeiro e Rafinha; Max Carrasco, Augusto Recife, Wellington Cabeça (Wilkerson), Evandro e Ângelo (Amaral); Monga (Rogério Maranhão).
Técnico: Léo Goiano

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva – FIFA
Assistentes: Hélcio Araújo Neves e Rafael Ferreira Vieira
Quarto-árbitro: Joquetan Moreira Guimarães

Cartões amarelos: Perema e Nando Carandina (Paysandu); Max Carrasco, Ângelo, André Ribeiro e Monga (Parauapebas)
Cartões vermelhos: Augusto Recife e Léo Goiano (Parauapebas)
Gol: Fábio Matos, aos 34 minutos do 2º tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Renda: R$ 320.951,00
Pagantes: 9.987
Sócio Bicolor: 3.461
Credenciados: 1.478
Total: 14.923

Deixe uma resposta