Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Atlético Paraense perde para o São Francisco no Mangueirão e está eliminado da Segundinha

A equipe parauapebense não conseguiu segurar o Leão e voltou a perder para o time de Santarém

O sonho de subir para a elite do futebol paraense não se realizou e o Atlético Paraense está eliminado da Segundinha do Parazão. Em partida realizada na tarde deste domingo (11), no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém, o CAP saiu derrotado novamente para o São Francisco, desta vez pelo placar de 2 a 1.

O Leão marcou o primeiro gol logo aos 5 minutos do 1° tempo, com o meia Chaveirinho em cobrança de falta. O Atlético Paraense perdeu algumas chances para igualar o placar ainda na primeira etapa. No 2° tempo, após lançamento do goleiro Labilá diretamente para o ataque, o veloz Elielton pegou a bola, driblou Roger Kath e assinalou o segundo, aos 42 minutos. O CAP descontou com o gol do meia Kaká Mendes, aos 43 minutos.

Com o resultado, o São Francisco avançou para as semifinais da Segundinha do Parazão e vai aguardar o sorteio na Federação Paraense de Futebol (FPF), que será realizado nesta segunda-feira (12), às 15h30, para saber seu adversário. Além do São Francisco, os times do Paraense, Pinheirense e Tapajós, também estão classificados. Quem avançar para a final, garante vaga para a elite do Parazão 2019.

O jogo: Leão 2 x 1 Pantera

Precisando unicamente da vitória para buscar uma classificação para as quartas de final da Segundinha do Parazão, o Atlético foi para cima nos primeiros minutos. O time atleticano conseguiu dois escanteios consecutivos. No primeiro, Kaká Mendes cobrou uma bola venenosa e a zaga cortou pela linha de fundo e no segundo, Felipinho cobrou e o goleiro Labilá tirou de soco e afastou o perigo que rondada contra a meta do Leão. No contra-ataque do time de Santarém, o atacante Elielton partiu para cima do zagueiro Léo Azevedo, e recebeu uma falta mais forte. O árbitro Andrey da Silva e Silva não titubeou e  mostrou cartão amarelo para o defensor do CAP. O meia Chaveirinho cobrou a falta, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro Roger Kath, aos 5  minutos, 1 a 0 São Francisco. O Pantera de Carajás não sentiu o gol e quase empatou, quando Kaká Mendes chamou a responsabilidade e chutou de longe, a bola passou assustando.

Outra vez Kaká Mendes e agora em cobrança de falta, na tentativa de mandar para área, a bola passou de todo mundo e foi para fora. Kaká Mendes mostrou ser o cara da partida, em um cruzamento dos pés do habilidoso atleta de CAP, Daniel tentou empatar de cabeça, mas mandou para fora. Em um contra-ataque da equipe atleticana, o meia Felipinho se apavorou e mandou um chute de fora da área, errando o alvo e perdendo a chance de uma boa jogada.

O CAP não desistia. Kaká Mendes cruzou na área e na sobra, Gugagol disparou e mandou muito mal, a bola foi para fora. Em mais um contra-ataque, o atacante Elielton foi parado com falta e o lateral-esquerdo Juninho do time de Parauapebas, acabou recebendo cartão amarelo. Chaveirinho tentou marcar de novo e na cobrança de falta, a bola explodiu na defesa e foi para escanteio. Na cobrança curtinha, Wendel passou para Elielton, que chutou e a bola tocou na zaga outra vez.

O Tricolor do Norte deu o troco com o lateral-direito Léo Tuntun, que acreditou no lance, entrou na área e disparou, mas a bola foi para fora. Aos 31 minutos de jogo, o árbitro Andrey da Silva e Silva autorizou a chamada parada técnica, devido ao forte calor no Mangueirão. No retorno da partida, Gugagol e Daniel fizeram uma boa tabela, a bola ficou com Gugagol, que chutou muito alto. Foi o que de melhor aconteceu no 1° tempo.

Na etapa final, o São Francisco se arrumou em campo. Chaveirinho fez um carnaval na zaga do CAP e disparou para a grande defesa do goleiro Roger Kath. Na jogada seguinte, Chaveirinho novamente chutou e o goleiro Roger Kath defendeu e na sobra, Wendell disparou para fora. O Atlético tentou chegar com Chicão, que chutou e a bola tocou na zaga e ficou com o goleiro Labilá.

O tempo passava e o CAP buscava o empate. Felipinho chutou forte e bola passou perto. Em uma falta quase que frontal, Elielton cobrou a bola passou assustando contra a meta do Atlético. Matheus Broquinha da equipe de Santarém limpou a jogada, mas chutou para fora. O time de Parauapebas foi para o tudo ou nada. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Igor Soares tentou de cabeça, mas Labilá ficou com a bola. Em uma bola dentro da área, Kaká Mendes sozinho acabou isolando e perdeu a chance do empate.

A partida pegou fogo no final. O goleiro Labilá mandou um lançamento diretamente para o atacante Elielton, que recebeu passe na frente, se livrou do goleiro Roger Kath, e marcou um golaço, aos 42 minutos, 2 a 0, São Francisco. Na saída de bola, Kaká Mendes recebeu e bateu colocado sem chances para o goleiro Labilá, aos 43 minutos, era o gol de honra do CAP, 2 a 1. Wendell avançou pela direita e cruzou, ninguém do time do Leão do Tapajós chegou para marcar.

Com 5 minutos de acréscimos, o CAP ainda acreditava em um milagre no final. Luciano recebeu e chutou forte, a bola foi para fora. Final de jogo: Atlético Paraense 1 x 2 São Francisco. O Leão está nas semifinais da Segundinha do Parazão e o Atlético Paraense eliminado da competição estadual.

FICHA TÉCNICA

SÃO FRANCISCO: Labilá; Paulo Victor (Rayann), Carlinhos Rocha, Douglas e Emanuel; Charles, Boquinha, Wendell e Chaveirinho (Luan); Elielton e Anderson Balotelli (Matheus Broquinha). Técnico: Osvaldo Monte Alegre

ATLÉTICO PARAENSE: Roger Kath; Léo Tuntun, Igor Soares, Léo Azevedo e Juninho (Luciano); Chicão, Robert e Daniel (Lucas); Felipinho, Kaká Mendes e Gugagol (Kaio Paquetá). Técnico: Marcelo Cardoso

Árbitro: Andrey da Silva e Silva (PA)

Assistentes: Rafael Ferreira Vieira (PA) e Ederson Brito de Albuquerque (PA)

Quarto-árbitro: Alexandre Expedito Júnior (PA)

Cartões amarelos: Boquinha e Wendell (São Francisco); Léo Azevedo, Juninho e Felipinho (Atlético Paraense)

Gols: Chaveirinho, de falta, aos 5 minutos do 1° tempo e Elielton, aos 42 minutos do 2° tempo para o São Francisco; Kaká Mendes, aos 43 minutos do 2° tempo para o Atlético Paraense.

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém

Por Fábio Relvas – Foto: Divulgação/São Francisco FC

Segundinha

Com gol de Elielton, São Francisco vence o Atlético pelo jogo de ida das quartas de final

A partida foi realizada no Rosenão. Agora, o Leão santareno joga pelo empate no jogo de volta

O Atlético Paraense encarou o São Francisco de Santarém, na noite desta quarta-feira (7), no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, pelo jogo de ida das quartas de final da Segundinha do Parazão. A partida terminou com a vitória do time do Leão santareno, por 1 a 0, com o gol assinalado pelo atacante Elielton, aos 8 minutos do 2° tempo.

Com o resultado, os azulinos jogam por um simples empate para avançar a semifinal da competição estadual. Já o CAP vai ter que vencer por um gol de diferença para levar a decisão da vaga para os pênaltis, ou derrotar o adversário por dois ou mais gols, para avançar direto para a semifinal.

A partida de volta entre São Francisco e Atlético Paraense está marcada para o próximo domingo (11/11), às 15h15, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém.

O jogo: Pantera 0 x 1 Leão

O Atlético começou bem a partida. Em uma jogada ensaiada, a bola foi rolada em cobrança de falta para Kaká Mendes, que se livrou da marcação e chutou forte por cima da meta do goleiro Labilá. O São Francisco respondeu rapidamente em uma cobrança de falta de Wendel, o zagueiro Douglas subiu de cabeça e Roger Kath defendeu. No lance seguinte, o goleiro do CAP mandou um chutão para frente, o atacante Monga raspou de cabeça para Felipinho, que sozinho chutou em cima de Labilá.

O time azulino tentava chegar em contra-ataque. Elielton colocou Anderson Balotelli para correr, o atacante chutou forte e mandou por cima da meta do CAP. Em uma descida rápida do Atlético, Kaká Mendes tocou para Gugagol, que livre e na marca do pênalti, chutou por cima. A torcida foi a loucura com o gol perdido do time da casa.

Na etapa final, o São Francisco conseguiu impor um melhor futebol. Após lançamento diretamente para a área saindo do lado direito, o atacante Elielton conseguiu cabecear no meio de dois zagueiros do Atlético e marcou o gol, aos 8 minutos, 1 a 0 Leão. No lance seguinte, a zaga do Tricolor do Norte cortou mal e na sobra, Elielton mandou por cima da meta de Roger Kath. Na tentativa atleticana, Lucas cruzou na medida para o atacante Monga, que errou a cabeçada.

Em uma bobeada da zaga do CAP, Anderson Balotelli ganhou de cabeça e foi atingido no rosto pelo zagueiro Mateus Ferreira e o árbitro Danilo Lopes Viana não titubeou e mostrou cartão vermelho para o defensor do Atlético. Na cobrança de falta, Wendel disparou a bola explodiu na barreira e foi por cima da meta de Roger Kath. No lance seguinte, Elielton tocou bem para Anderson Balotelli, que limpou a jogada e chutou fraquinho, em cima do arqueiro atleticano. Placar final: Atlético Paraense 0 x 1 São Francisco.

lance da partida

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO PARAENSE: Roger Kath; Léo Tuntum, Léo Azevedo, Mateus Ferreira e Igor (Kaio Paquetá); Chicão e Daniel; Kaká Mendes, Felipinho (Lucas) e Guga (Luciano); Monga. Técnico: Marcelo Cardoso

SÃO FRANCISCO: Labilá; Paulo Victor (Rayann), Douglas, Carlinhos Rocha e Andrelino; Boquinha, Charles, Wendel e Chaveirinho; Anderson Balotelli (Yuri) e Elielton. Técnico: Osvaldo Monte Alegre

Árbitro: Danilo Lopes Viana

Assistentes: Isael da Silva e Gilmar Soares de Souza

Quarto-árbitro: Jânio Balzac Pereira

Cartões amarelos: Léo Azevedo, Daniel, Lucas e Monga (Atlético Paraense); Labilá, Paulo Victor, Carlinhos Rocha, Andrelino, Chaveirinho, Yuri e Elielton (São Francisco)

Cartão vermelho: Mateus Ferreira (Atlético Paraense)

Gol: Elielton, de cabeça, aos 8 minutos do 2° tempo para o São Francisco

Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas

 Por Fabio Relvas

Futebol

FPF altera data do jogo de volta entre São Francisco e Atlético pelas quartas da Segundinha

A partida saiu do sábado, 10, para o domingo 11 de novembro no Estádio Mangueirão

Por Fábio Relvas

A Federação Paraense de Futebol (FPF) alterou a data do jogo de volta entre São Francisco e Atlético Paraense, válido pelas quartas de final da Segundinha do Parazão. Na semana passada, a instituição maior do futebol paraense divulgou na tabela, a partida para sábado (10), às 9h30, no Estádio Mangueirão, mas alterou a data e o horário do jogo para domingo (11), às 15h30, mantendo apenas o local do encontro. A decisão foi tomada em comum acordo entre as equipes.

Em relação ao jogo de ida, segue marcado para o dia 7 de novembro, às 20h, no Estádio Rosenão. Enquanto a partida não chega, o Clube Atlético Paraense segue se preparando firme para o duelo dentro de casa. Os trabalhos estão acontecendo em uma academia da cidade e no Complexo Esportivo do bairro Rio Verde. O time do técnico Marcelo Cardoso realizou um jogo-treino no último sábado (27) e venceu a equipe do CRAP, por 5 a 2, com gols assinalados por Monga, Kaká Mendes, Gugagol, Luciano e Cleidson. A partida foi realizada no Complexo Esportivo. O CAP é o caçula da Segundinha e está animado para seguir surpreendendo os adversários.

“Foi muito difícil avançar como era previsto. Nós tínhamos a plena consciência de que fazíamos parte do grupo mais difícil da competição e que tudo seria definido bem no final e como foi, e sendo favorável para nós, e lógico que nesse processo a gente está sempre buscando modificar, sempre procurando aprimorar. Como nós passamos de fase, logicamente a responsabilidade, o compromisso e a ambição, também aumentam e hoje nós estamos muito mais ambiciosos. Agora estamos super motivados, trabalhando e fazendo ajustes em função do adversário que será o São Francisco”, afirmou Marcelo Cardoso, técnico do CAP.

A baixa do time foi o zagueiro Léo Fortunato, que deixou o clube alegando problemas particulares. Nada que tire o foco do Tricolor do Norte que está com o objetivo de conquistar uma das vagas para a elite do futebol paraense. O destaque do time é o meia Kaká Mendes, que na partida diante do Gavião Kyikatejê, assinalou dois gols e participou efetivamente dos outros três, o que garantiu a vitória, por 5 a 2, e a classificação para as quartas de final da Segundinha. O jogador está ansioso para encarar o Leão Santareno.

“A expectativa é das maiores possíveis. A gente, graças a Deus, teve a nossa classificação heroica e histórica. Estamos nos preparando durante a semana todinha, focados e a gente sabe que não vai ser nada fácil enfrentar o São Francisco, mas estamos preparados para os duelos destas quartas de final da Segundinha e vamos buscar esse acesso para o time de Parauapebas,” disse Kaká Mendes, meia do CAP.

Na tarde desta quarta-feira (31), a Federação Paraense de Futebol realizou em sua sede, que fica localizada na capital Belém, o sorteio da arbitragem para o primeiro jogo entre Atlético Paraense e São Francisco. O árbitro principal será Danilo Lopes Viana, sendo auxiliado por Isael da Silva (de Parauapebas) e Gilmar Soares de Souza. O quarto-árbitro fica por conta de Jânio Balzac Pereira (de Parauapebas).

A diretoria do Clube Atlético Paraense vai colocar a disposição do torcedor, a partir desta quinta-feira (1), os ingressos para a partida no valor de R$ 10 e mais 1kg de alimento não perecível.

Atlético Paraense goleia o Gavião e se classifica para as quartas de final da Segundinha

O Tricolor do Norte não tomou conhecimento do adversário e fez 5 a 2 no Rosenão 

O Clube Atlético Paraense foi gigante na partida diante do Gavião Kyikatejê na tarde deste domingo (21), no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. O Tricolor do Norte precisava vencer o adversário por dois gols de diferença para sonhar com a classificação e contar com uma vitória na Tuna Luso contra o Izabelense. A partida foi válida pela terceira e última rodada da fase de classificação da Segundinha do Parazão. O CAP foi além e goleou o time do Gavião, por 5 a 2, enquanto que a Tuna venceu o Izabelense, por 2 a 0, no Mangueirão, em Belém. A combinação culminou com a classificação do time de Parauapebas para as quartas de final da Segundinha do Parazão. O Atlético avançou em 2º lugar com 3 pontos e a Tuna Luso ficou em 1º lugar, com 9 pontos e 100% de aproveitamento.

A Federação Paraense de Futebol (FPF) já definiu as datas para as quartas de final, com jogos de ida e volta, que serão nos dias 30 de outubro e 4 de novembro. Resta agora saber quem vai ser o adversário do Atlético Paraense, já que apenas em dois grupos foram definidos os classificados, do Grupo A1 (São Francisco e Tapajós) e do Grupo A4 (Tuna e Atlético). Nesta semana vão ser definidos os classificados dos Grupos A2 e A3.

O jogo: Atlético 5 x 2 Gavião – Tricolor do Norte classificado!

A torcida do Atlético Paraense compareceu ao Estádio Rosenão confiante rumo a classificação para as quartas de final da Segundinha do Parazão. O Tricolor do Norte começou bem a  partida, com mais posse de bola e tentava sufocar o adversário. O primeiro gol não demorou a sair e veio depois que Monga lançou bem na direita para Gugagol, que cruzou na medida para a chegada de Kaká Mendes, que com tranquilidade tirou do goleiro Wrias e correu para o abraço, aos 17 minutos.

O time do Gavião Kyikatejê acordou para o jogo. Gabriel cobrou falta rasteira e o goleiro Roger Kath se esticou todo e salvou o time de Parauapebas. No lance seguinte, após cobrança de escanteio, o zagueiro Max Melo cabeceou no travessão do goleiro Roger Kath. Em uma blitz total do time indígena, em três tentativas no mesmo lance, a zaga do Atlético conseguiu aliviar
o perigo.

Na etapa final, o Atlético foi para cima em busca do gol que daria a classificação, já que a Tuna estava vencendo o Izabelense no Estádio Mangueirão. Mas quem chegou ao gol foi o time do
Gavião Kyikatejê. Vinícius recebeu na esquerda e cruzou na medida para Gabriel, que marcou aos 8 minutos, tudo igual: 1 a 1. Só que o Tricolor do Norte não desanimou e seguiu superior
no jogo.

O meia Kaká Mendes, que estava bem na partida, pegou a bola e em uma grande jogada individual disparou de fora da área e venceu o goleiro Wrias, que nem se mexeu, um golaço aos 14 minutos, 2 a 1. Em uma descida rápida do Gavião, a bola foi jogada na área e após o vacilo na marcação, o meia Kaique foi empurrado pelo zagueiro Matheus Ferreira e o árbitro Raimundo Gilson Gonçalves de Brito assinalou pênalti. O mesmo Kaique cobrou e o goleiro Roger Kath fez a defesa para o Atlético, aos 16 minutos. Logo em seguida, o meia Kaká Mendes deixou o adversário para trás e recebeu um carrinho maldoso do zagueiro Levi, que levou o cartão vermelho direto, aos 18 minutos. Com um jogador a mais, o time do Tricolor do Norte tinha mais espaço para tocar a bola e envolver o adversário. A equipe começou a abusar em perder gols. Até que em uma jogada trabalhada, Lucas recebeu na frente e chutou, o goleiro Wrias defendeu e o mesmo Lucas pegou a sobra e assinalou, aos 31 minutos, 3 a 1.

O Atlético sobrava em campo. Kaká Mendes cobrou falta, a bola explodiu na barreira e sobrou limpa para Gugagol, que mandou para o fundo do barbante, aos 37 minutos da etapa final, 4 a
1. Em uma boa descida pelo lado direito, o atacante Monga recebeu cruzamento e cabeceou em cima do goleiro Wrias, que defendeu bem. No lance seguinte, o time de Parauapebas ampliou depois que Kaká Mendes se livrou fácil da marcação e cruzou da direita para o atacante Bebeto, que completou para o fundo do gol, aos 43 minutos, 5 a 1. Ao apagar das luzes, aos 49 minutos, o atacante Akiré ainda diminuiu para o Gavião Kyikatejê para 5 a 2. A torcida não parava e vibrava nas arquibancadas do Estádio Rosenão. Com a goleada do Atlético e com a vitória da Tuna, os resultados culminaram com a classificação do Tricolor do Norte, que agora vai esperar o adversário das quartas de final da Segundinha do Parazão.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO PARAENSE: Roger Kath; Léo Tuntum, Léo Azevedo, Mateus Ferreira e Juninho; Chicão e Daniel (Lucas); Kaká Mendes, Felipinho (Kaio Paquetá) e Gugagol (Bebeto); Monga. Técnico: Marcelo Cardoso.

GAVIÃO KYIKATEJÊ: Wrias; Soiti (Levi), Max Melo, Maxlley e Jonatas; Oscar, Kryktyiti, Renato (katejahyrekontxare) e Kaique; Vinícius (Akiré) e Gabriel. Técnico: Zeca Gavião.

Árbitro: Raimundo Gilson Gonçalves de Brito

Assistentes: Isael da Silva e Gilmar Soares de Souza

Quarto-árbitro: Djonaltan Costa Araújo

Cartões amarelos: Roger Kath, Felipinho e Monga (Atlético); Levi, Maxlley e Oscar (Gavião Kyikatejê)

Cartão vermelho: Levi (Gavião Kyikatejê)

Gols: Kaká Mendes, aos 17 minutos do 1° tempo para o Atlético; Gabriel, aos 8 minutos do 2° tempo para o Gavião Kyikatejê; Kaká Mendes, aos 14 minutos do 2° tempo para o Atlético; Lucas, aos 31 minutos do 2° tempo para o Atlético; Gugagol, aos 37 minutos do 2° tempo para o Atlético; Bebeto, aos 43 minutos do 2° tempo para o Atlético; Akiré, aos 49 minutos do 2° tempo para o Gavião Kyikatejê

Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas

Por Fábio Relvas

Futebol

Pará: Tuna Luso pronta pra estreia na Segundinha diante do Atlético no Rosenão

O elenco cruzmaltino já se encontra concentrado em Parauapebas para o jogo de amanhã, às 16h

Longe da elite do futebol paraense desde 2013, a gloriosa Tuna Luso Brasileira, da capital Belém, inicia sua trajetória para buscar o seu retorno neste próximo sábado (6), às 16h, no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas, quando faz a sua estreia diante do Clube Atlético Paraense (CAP), da cidade de Parauapebas, sudeste do Pará, na Segundinha do Parazão.

A delegação cruzmaltina já se encontra concentrada em um hotel no centro da capital do minério. O técnico Júnior Amorim ainda não revelou a onzena titular que vai entrar em campo, mas adiantou que alguns jogadores não vão para o jogo devido à contusão e o que diz o regulamento, que só permite cinco jogadores acima de 23 anos. O atacante Fabinho acabou se machucando no tornozelo e nem viajou, assim como o zagueiro Charles e o meia Tetê, que estão acima da idade.

Na tarde desta sexta-feira, a comissão técnica levou os seus atletas até ao Estádio Rosenão para fazer o tradicional reconhecimento do gramado, palco do jogo de estreia dos tunantes. O técnico Júnior Amorim, que fez aniversário na última quarta-feira (3) pediu como presente aos seus comandados uma vitória diante do Atlético Paraense na estreia da difícil competição estadual.

“Quando você faz aniversário tem que ter presente e eu já disse para a rapaziada que sábado eu gostaria de ter uma vitória como presente de aniversário e espero que isso aconteça. Quero uma equipe que marque forte, que não deixe o adversário jogar, mas quando tem a posse de bola sair para o jogo e jogando com velocidade, chegando rápido lá na frente e compactada. É o que o futebol moderno pede e eu gosto disso e espero que a gente possa colocar em prática tudo que a gente já treinamos e essa é minha filosofia de trabalho e eu acredito muito que vai ser implantada e que a vitória vem”, afirmou o técnico Júnior Amorim.

O time da Tuna Luso realizou seis jogos amistosos, vencendo três e empatando três. A equipe de Júnior Amorim pode entrar em campo contra o Atlético na estreia da Segundinha com o futebol de: Evandro Gigante; Léo Rosa, Dedé, Jari e João Vitor; Ricardo Capanema, Samuel, Cabecinha e Flamel; Jayme e Ray Gol.

Além de Atlético e Tuna, o Grupo A4 da Segundinha ainda conta com o Gavião Kyikatejê e Izabelense, que se enfrentaram na noite desta quinta-feira (4), no Estádio Zinho Oliveira, em Marabá. O time indígena do Gavião fez 3 a 0 e lidera o grupo.

Classificação do Grupo A4 da Segundinha

1° Gavião Kyikatejê: 3 pontos
2° Atlético: 0 ponto
2° Tuna: 0 ponto
4° Izabelense: 0 ponto

Por Fábio Relvas – Foto: Wagner Santana / Diário do Pará

Série B

Paysandu perde pro Goiás em Belém e permanece na zona de rebaixamento da Série B

A partida foi bastante movimentada e com direito a gol olímpico do time Esmeraldino

O Paysandu segue em uma situação crítica no Campeonato Brasileiro da Série B. Na noite desta sexta-feira (28), o Papão voltou a perder e desta vez para o time do Goiás-GO, em pleno Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida terminou em 3 a 2 para o Esmeraldino e válida pela 29ª rodada da competição nacional.

O Goiás saiu na frente no golaço do atacante Lucão, que acertou um belo chute de fora da área no ângulo do goleiro Renan Rocha, aos 9 minutos de bola rolando. O Paysandu chegou ao empate quando Hugo Almeida cruzou na medida para a cabeçada de Thomaz, aos 33 minutos. Só que o time Esmeraldino marcou o segundo tento com Rafinha de cabeça, aos 41 minutos.

Logo a um minuto do segundo tempo, Giovanni do Goiás marcou um gol olímpico, ampliando a vantagem para a equipe visitante. O Papão ainda chegou a diminuir no chute de fora da área do atacante Mike, que contou com a falha do goleiro Marcos, aos 23 minutos.

Com o resultado positivo, o Goiás permanece na vice-liderança agora com 49 pontos, enquanto que o Paysandu com a derrota dentro de casa segue na incomoda zona de rebaixamento, somando 31 pontos na 17ª colocação.

O Paysandu volta a campo contra o CSA-AL, nesta terça-feira (02), às 21h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. A partida é válida pela 30ª rodada da Série B.

O jogo: Papão 2 x 3 Periquito

O Goiás chegou primeiro na cobrança de falta de Giovanni, Alex Silva tocou de cabeça e a bola foi fraca para a defesa de Renan Rocha. No lance seguinte, o Esmeraldino chegou ao gol. Lucão recebeu na entrada da área e mandou um chutaço no ângulo, um golaço no Estádio da Curuzu, 1 a 0 Goiás, aos 9 minutos. O Paysandu tentou o gol de empate com o volante Nando Carandina, mas o chute foi por cima da meta do goleiro Marcos.

Na outra tentativa bicolor, Thomaz invadiu pela direita e cruzou rasteiro, o zagueiro Fernando Timbó ainda desviou, mas ela chegou sem força e o lateral-direito Alex Silva do Goiás, salvou quase em cima da linha. O desespero começava a bater no time do Papão, quando o zagueiro Fernando Timbó mandou de fora da área e isolou, levando a torcida a loucura. Em outra tentativa de longe, foi a vez dos goianos isolarem no chute do volante Giovanni.

Em uma jogada rápida do time bicolor, o atacante Hugo Almeida cruzou na medida da direita para a cabeça de Thomaz, aos 33 minutos, tudo igual: 1 a 1. Dois minutos depois, Pedro Carmona recebeu passe e chutou forte, a bola passou tirando a tinta da trave, quase a virada bicolor. Giovanni também arriscou de fora da área para o Esmeraldino, em uma pancada a bola assustou o goleiro Renan Rocha.

O Goiás quando chegava levava muito perigo. Maranhão conseguiu espaço para cruzar na segunda trave e o atacante Rafinha desviou de cabeça para o fundo do barbante, marcando 2 a 1 para o Periquito, aos 41 minutos. O Paysandu tentou reagir quando Pedro Carmona cobrou falta na área e Fernando Timbó cabeceou por cima da meta de Marcos. Foi o que de melhor aconteceu no primeiro tempo.

Na segunda etapa, logo a um minuto de jogo, o volante Giovanni cobrou escanteio e a bola passou diretamente para o fundo do barbante, gol olímpico, 3 a 1 Goiás. O Papão tentou empatar com Pedro Carmona, que bateu uma falta quase que frontal pertinho da meta do goleiro Marcos. Aos 23 minutos, o Paysandu diminuiu o placar quando o atacante Mike chutou da entrada da área não muito forte, mas o goleiro Marcos aceitou, 3 a 2.

A Fiel Bicolor incentivou o time em busca do empate e ele quase aconteceu na cobrança de falta de Pedro Carmona, a bola passou muito perto da meta do Esmeraldino. O atacante Robinho que tinha acabado de entrar disparou um chutaço de fora da área e acertou a trave do goleiro bicolor e na volta a zaga do Papão aliviou o perigo. Em mais uma falta para o Paysandu, Pedro Carmona cruzou e o zagueiro Perema cabeceou para fora.

O Papão foi para o tudo ou nada e o técnico João Brigatti colocou o zagueiro Diego Ivo como atacante. Na primeira bola, Diego Ivo conseguiu desviar de cabeça para Hugo Almeida que chutou na trave. Placar final: Paysandu 2 x 3 Goiás.

Ficha Técnica

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva, Perema, Fernando Timbó e Diego Matos; Nando Carandina, Renato Augusto (Alan Calbergue), Pedro Carmona (Diego Ivo) e Thomaz (Romarinho); Mike e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti.

GOIÁS: Marcos; Alex Silva (Caíque Sá), Victor Ramos, Edcarlos e Ernandes; Gilberto, Giovanni e Léo Sena; Rafinha, Lucão (Júnior Viçosa) e Maranhão (Robinho). Técnico: Ney Franco.

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone-RJ e Carlos Henrique Cardoso de Souza-RJ

Cartões amarelos: Mike e Romarinho (Paysandu); Alex Silva (Goiás)

Gols: Lucão, aos 9 minutos do 1° tempo para o Goiás; Thomaz, aos 33 minutos do 1° tempo para o Paysandu; Rafinha, aos 41 minutos do 1° tempo para o Goiás; Giovanni, gol olímpico, a 1 minuto do 2° tempo para o Goiás; Mike, aos 23 minutos do 2° tempo para o Paysandu.

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Renda: R$ 86.610,00

Pagantes: 5.305

Sócio Bicolor: 1.466

Credenciados: 1.330

Total: 6.635

Por Fábio Relvas – Foto: Jorge Luiz / Ascom Paysandu

Esportes

Paysandu empata com o Criciúma e sai da zona de rebaixamento da Série B

Apesar de ter saído do Z4, o resultado não foi bom para o Papão da Curuzu

O Paysandu enfrentou o Criciúma-SC na tarde deste sábado (22), no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, na capital Belém, valendo pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A partida terminou empatada em 1 a 1, sendo um resultado ruim para os bicolores, que lutam contra o rebaixamento para a Série C.

O Papão até que começou bem o jogo e marcou logo aos 5 minutos de bola rolando com o gol assinalado pelo zagueiro Fernando Timbó. Só que o Tigre não se intimidou e buscou o empate com tento marcado pelo volante Liel, que subiu de cabeça para empatar, aos 34 minutos do primeiro tempo. Com o empate, o Paysandu conseguiu sair da zona de rebaixamento e agora é o 16° colocado, com 31 pontos na classificação. Já o Criciúma, foi para 36 pontos e ocupa a 12ª posição.

O Paysandu volta a campo contra o Goiás-GO, na sexta-feira (28), às 19h15, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida será válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O jogo: Papão 1 x 1 Tigre

O Paysandu chegou primeiro com Mike, que chutou nas mãos do goleiro Luiz. Na segunda tentativa do Papão, a bola foi parar no fundo do barbante. Após jogada pelo lado esquerdo, saiu o cruzamento rasteiro e o zagueiro Fernando Timbó apareceu livre para completar para o gol, 1 a 0, aos 5 minutos de bola rolando. Outra vez o bicolor estadual chegou em um contra-ataque puxado por Nando Carandina, que lançou na medida para Magno, o atacante invadiu a área e chutou para a grande defesa de Luiz.

Só dava Papão. Em uma bola alçada na área, o atacante Hugo Almeida desviou de cabeça e o goleiro Luiz defendeu. Pedro Carmona driblou o adversário pela esquerda dentro da área e foi derrubado, a Fiel Bicolor e os jogadores do Paysandu pediram pênalti, mas o árbitro Flávio Rodrigues de Sousa, de São Paulo, mandou o jogo seguir. Com o forte calor na capital Belém, apesar da chuva que caiu ante da bola rolar, o árbitro paralisou a partida para os jogadores se refrescarem para a chamada hidratação.

Na volta da parada técnica, o Tigre chegou ao empate. Alex Maranhão cobrou escanteio na segunda trave e o volante Liel subiu mais alto de que a defesa bicolor e mandou para o gol, 1 a 1, aos 34 minutos. Após o gol de empate, o nível técnico da partida caiu demais e os times desceram para os vestiários com o placar de empate. Na etapa final, o Criciúma chegou primeiro quando Alex Maranhão cobrou falta e Joanderson desequilibrado não conseguiu acertar o chute.

Em uma descida rápida do Papão pela direita, Maicon Silva cruzou rasteiro para o chute de Hugo Almeida, a bola explodiu na marcação do Tigre. Minutos depois, a jogada bicolor aconteceu pelo lado esquerdo com o atacante Magno, que encarou a marcação e cruzou para o meio, Mike chutou e a bola desviou na zaga catarinense e foi para escanteio. Que chance perdeu o Paysandu.

Quem quase marcou foi o Criciúma. Alex Maranhão cruzou para Joanderson que cabeceou para a defesa milagrosa de Renan Rocha, e na volta após cruzamento na área, o goleiro Renan Rocha fez a defesa outra vez. O Papão deu o troco e quase que fatal. Felipe Guedes chegou pela direita e rolou para o meio, Pedro Carmona bateu com estilo na bola e acertou a trave do goleiro Luiz.

A reposta do Tigre quase resultou em gol, quando Alex Maranhão recebeu um bom passe e chutou, mas mandou por cima da meta bicolor. O Paysandu viu que dava para chegar, após o recuo do time catarinense. Felipe Guedes cruzou da direita para Hugo Almeida, que subiu de cabeça e a bola explodiu no travessão. A galera do Papão foi à loucura na Curuzu. A pressão bicolor seguiu, quando Claudinho cruzou para a cabeçada do zagueiro Perema, mas a bola foi para fora.

A torcida empurrou o Papão até o último minuto. Após cruzamento da direita, o atacante Claudinho tentou marcar um golaço de primeira, mas errou feio e a bola foi para tiro de meta. Placar final: Paysandu 1 x 1 Criciúma.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Maicon Silva, Perema, Fernando Timbó e Guilherme Santos; Nando Carandina, Willyam (Felipe Guedes) e Pedro Carmona (Alan Calbergue); Magno (Claudinho), Mike e Hugo Almeida. Técnico: João Brigatti.

CRICIÚMA: Luiz; Sueliton, Sandro, Nino, Fábio Ferreira e Iago (Luiz Fernando); Liel, Jean Mangabeira e Alex Maranhão (Andrew); Joanderson e Vitor Feijão. Técnico: Mazola Júnior.

Árbitro: Flávio Rodrigues de Sousa (SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)

Cartões amarelos: Perema e Hugo Almeida (Paysandu); Luiz Fernando (Criciúma)

Gols: Fernando Timbó, aos 5 minutos do 1° tempo para o Paysandu; Liel, de cabeça, para o Criciúma, aos 34 minutos do 1° tempo.

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém

Renda: R$ 117.995,00

Pagantes: 6.798

Sócio Bicolor: 1.535

Credenciados: 1.330

Total: 8.128

Por Fábio Relvas
Foto: Jorge Luiz/Ascom Paysandu
Futebol

Atlético Paraense vence o Primavera em mais um amistoso visando a Segundinha

O time do técnico Marcelo Cardoso alcançou a sua quarta vitória em quatro jogos

Na manhã deste domingo (16), o Clube Atlético Paraense voltou a realizar um jogo amistoso no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. A partida foi contra o time do Primavera, que disputa a primeira divisão do Campeonato Municipal da cidade. Os comandados do técnico Marcelo Cardoso venceram, por 3 a 0, em mais um teste visando a Segundinha do Parazão.

O Atlético chegou à sua quarta vitória em quatro jogos amistosos. Os gols da equipe do Tricolor do Norte foram assinalados somente por atacantes, que estão mostrando serviço e fazendo suas devidas funções. Monga abriu o marcador ainda no primeiro tempo de partida; o garoto Guga, o chamado Gugagol, deixou sua marca na metade do segundo tempo e Joãozinho fechou o marcador, assinalando nos minutos finais.

Até o momento, o Atlético só realizou jogos amistosos contra equipes amadoras, devido às dificuldades que vem encontrando em marcar partidas contra times profissionais. Apesar disso, o nível técnico dos jogos-treino tem sido considerado alto pela comissão do Tricolor do Norte, que vem testando a equipe e dando uma boa dinâmica de jogo.

“Foi bom o amistoso contra um adversário tradicional da cidade, que faz parte do futebol amador, mas de qualquer forma o nível tem sido relativamente bom nesses jogos-treinos como o de hoje. As equipes vêm sempre muito fechadas e empenhadas em não perder com um placar elástico. A gente tem essa dificuldade de marcar jogos contra equipes profissionais, mas está sendo bom, estamos testando a dinâmica da equipe e já houve uma evolução,” afirmou Marcelo Cardoso, técnico do Atlético.

A equipe que entrou em campo e venceu bem a representação do Primavera teve como titulares: Roger Kath; Matheus Moreno, Léo Azevedo, China e Juninho; Matheus Pereira, Chicão e Daniel; Luciano, Monga e Guga. Ficaram como suplentes, também sendo utilizados no decorrer da partida: Gibson, Leonardo, Vitor Hugo, Lucas Ewen, Cleideson, Maikin, Gabriel, Lucas, Felipinho, Joãozinho e Bebeto. O treinador elogiou a postura da equipe, que poderia ter saído com um placar elástico.

“Estamos conseguindo fazer umas ações com um pouco mais de intensidade, principalmente no último terço do campo. Já estamos conseguindo aumentar o nosso poder de finalização: fizemos três gols e poderíamos ter feito mais; criamos e perdemos umas boas possibilidades, chances reais de gols. Poderiam ter sido uns cinco ou seis. É dar prosseguimento testando algumas variações na equipe, algumas possibilidades de mudanças de jogadores e esquema de jogo também. É parte do trabalho que está sendo realizado e já estamos entrando nessa fase final de preparação, buscando um pouco mais de intensidade,” avaliou Marcelo Cardoso.

Este slideshow necessita de JavaScript.