Parauapebas

Centenas comparecem à emissão dos boletos do “Lar da Nossa Gente”, em Parauapebas

Programa habitacional vai beneficiar mais duas mil famílias na cidade, cuja prefeitura vem promovendo políticas a fim de diminuir o número de cidadãos sem moradia própria

Ocorreu durante todo dia de quarta-feira (24), na Escola Municipal Nelson Mandela, no Bairro Tropical, o ato de retirada dos boletos para regularização de assinatura dos contratos que darão legitimidade aos beneficiados tornando-os proprietários dos terrenos, reuniu inúmeras pessoas. Todas, contempladas no Programa Habitacional Lar de Nossa Gente, cujo modelo é a entrega de lotes urbanizados para pessoas cadastradas na Sehab – Secretaria Municipal de Habitação.

O programa foi anunciado pela primeira vez no aniversário do município, no ano passado, 2018, quando o prefeito Darci Lermen, na presença do agora governador do Estado, Helder Barbalho, anunciou que seria mostrada ali a lista dos cadastrados para receber o benefício.

O passo seguinte, ocorrido em dezembro do mesmo ano, foi o sorteio dos endereços, quando os contemplados ficaram sabendo exatamente onde irão construir suas casas. “Aqui não tem ninguém que tenha casa própria em área regularizada, não tem ninguém que é rico, que está trapaceando para ganhar um lote. Aqui estão as pessoas que sei que precisam”, afirmou o prefeito de Parauapebas.

Darci Lermen esteve ontem no local da retirada dos boletos, momento em que reafirmou o compromisso de fazer a doação do kit de material de construção para cada um dos contemplados, levando em conta, principalmente, o fato de que a maioria, certamente, não tem condições para, com recursos próprios, construir uma casa.

O programa também visa contribuir com outros segmentos da sociedade. Por isso, o prefeito lembrou que as lojas do município serão cadastradas para atender à demanda dos beneficiados que receberão um Cartão Social contendo créditos para a compra dos materiais em lojas de Parauapebas, o que gerará mais emprego, renda e impostos.

Durante o recebimento dos boletos muito se questionou a respeito dos valores, considerado alto por muitos contemplados. Assunto explicado pelo Secretário Municipal de Habitação João Fontana, que também estava no local colaborando com a emissão dos boletos. De acordo com ele, o valor do terreno foi estimado em R$ 32 mil, do qual é calculado o valor da taxa, sendo 1% para pessoas com rendimento igual ou inferior a um salário mínimo (R$ 998,00) e de 3% para pessoas com rendimento superior a um salário mínimo. Ou seja, R$ 320,00 e R$ 960,00, respectivamente.  

Outros programas

Mas, não é de agora que este governo vem contribuindo para que pessoas com menos poder econômico realizem o sonho da casa própria. Há também diversos outros projetos já executados e outros em execução. Entre eles o Projeto Minha Casa Minha Vida, no Bairro Nova Carajás, recentemente destravado, com capacidade para beneficiar 1.194 famílias e a geração de 800 empregos; a entrega de 76 casas, ocorrida no dia 1º de maio, no bairro Vila Nova II; além da entrega de 1.300 apartamentos no Conjunto Habitacional Alto Bonito, ocorrida no início do mês de julho. No momento, está tramitando no Ministério das Cidades dois projetos de 2 mil casas, número que somados aos demais benefícios já concedidos aproxima de 6 mil moradias.

Deixe seu comentário