Carajás: Vale suspende contrato de parceira após ter título protestado e deixa 1.500 funcionários desempregados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A empresa ATA Engenharia, que presta serviços para a Mineradora Vale, está com suas atividades paralisadas em Carajás. A informação, não confirmada pela Vale, é de que a empresa teria protestado um título de R$30 milhões por falta de pagamento. Tal valor seria relativo a um imbróglio contratual que já perdura por oito meses sem que as partes chegassem a um consenso.

Em virtude do título protestado, a Vale teria suspendido o contrato com a ATA Engenharia, fato que teria provocado a paralisação de cerca de 1.050 funcionários lotados nos contratos em Carajás.

O Blogger contactou a Assessoria de Imprensa da Vale em Carajás solicitando uma posição da empresa sobre o fato.

Em nota,  a Vale esclarece que não deixou de cumprir quaisquer compromissos ou obrigações contratuais e financeiras com a empresa Ata Engenharia e que foi surpreendida com a notificação da mesma informando da paralisação de suas atividades em Carajás.

A nota esclarece ainda que a Vale está analisando internamente as medidas a serem adotadas em relação a atitude tomada pela empresa Ata Engenharia que, segundo ela, contraria as disposições contratuais. A nota reitera que as relações comerciais da Vale mantidas com seus fornecedores em sua cadeia produtiva são orientadas pela responsabilidade econômica, social e ambiental.