Candidato ao Diretório Municipal do PT em Parauapebas vai processar jornal O Guardião por veicular material não autorizado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Semana passada “O Guardião” publicou material de campanha do candidato à presidência do Diretório do PT de Parauapebas, Nilson Dias. Tratava-se da reprodução da entrevista do candidato, concedida e veiculada no Carajás O jornal no início do mês.

Na quarta-feira, o Guardião, um jornal de Parauapebas que é editado quinzenalmente, volta a ser editado com as entrevistas dos outros dois candidatos, Chiquinho do PT e Leônidas. Porque isso?

As regras do PED não permitem propaganda desigual dos candidatos. O espaço concedido a um candidato deverá ser igualitário a todos.

Segundo informações, as despesas com a publicação do material dos candidatos Chiquinho e Léo, teriam sido pagas pelo candidato Nilson, por saber que o espaço deveria ser igual pra todos e temendo uma impugnação do seu registro de candidato.

Os candidatos Leo e Chiquinho, insatisfeitos com a condução e o tratamento diferenciado ao candidato Nilson, resolveram processar judicialmente o jornal O Guardião.

Em contato com Nilson Dias, me foi dito que não houve autorização para que o Guardião reproduzisse a matéria do Carajás O Jornal, assim como não patrocinou nenhum recurso ao Anchieta, proprietário do Guardião, para que o mesmo reproduzisse as outras duas entrevistas. Segundo Nilson, há uma ala insatisfeita no PT, o que é muito natural e democrático, que está tentando tumultuar a eleição. Nilson disse ainda, que a mais de 10 anos milita na política dentro do PT e que hoje a sua candidatura está muito bem sedimentada em virtude dos trabalhos na base que vem sendo feitos ao longo desses anos. O candidato disse ainda que parte do PT tenta vincular sua candidatura ao atual governo municipal, sendo taxado de “candidato do Darci”, coisa que, ainda segundo Nilson, não acontece. “No PT, todos os filiados recebem, o mesmo tratamento”.

Nilson, salientou ainda a forma honesta e transparente que o ex-vereador, Wanterlor Bandeira, da Comissão de Eleição, vem conduzindo o processo eleitoral interno do PT de Parauapebas. Sobre as críticas, Nilson disse ser sabedor e que respeita a posição contraditória de alguns filiados. Disse ainda que não comungará com a intenção de processar o Anchieta em virtude de não acreditar que o mesmo tenha tido a intenção real de prejudicar nenhum candidato, além de ser parceiro de longa data. finaliza o candidato.

O Blogger tentou contato com o proprietário do “O Guardião” mas não obteve sucesso. Assim sendo, coloco o espaço à disposição do mesmo para comentar a matéria.

Publicidade