Canaã exporta 40% mais que Parauapebas em abril

Terra Prometida embarcou 1,5 milhão de toneladas de minério de ferro a mais que a Capital do Minério. Por isso, royalties de mineração de julho virão 30% maiores que os do município-mãe.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Pela terceira vez em um ano, o município de Canaã dos Carajás, a “Terra Prometida”, supera Parauapebas na balança comercial e mostra que veio para ficar. Com 513,3 milhões de dólares transacionados em commodities e na 5ª colocação nacional, o município embarcou ao mundo 43,73% a mais que Parauapebas, o principal exportador do Pará. As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que analisou os microdados recém-divulgados pelo Ministério da Economia.

Na 8ª colocação, Parauapebas exportou 357,12 milhões de dólares e teve de engolir o fato de que Canaã ocupou o trono de maior produtor nacional de minério de ferro. É a segunda vez em que isso acontece, desde que o projeto S11D, da mineradora multinacional Vale, passou a operar oficialmente no final de 2016.

Os números que sustentam a posição dos dois municípios na balança comercial de abril são basicamente do minério de ferro. Enquanto Parauapebas vendeu 5,4 milhões de toneladas do produto por 356,86 milhões de dólares, Canaã dos Carajás lavrou 6,9 milhões de toneladas por 458,6 milhões de dólares. Canaã ainda foi mais longe porque vendeu 38,88 mil toneladas de minério de cobre em concentrado por 54,64 milhões de dólares.

Em produção de cobre, aliás, só perde para Marabá, que embarcou 58,31 mil toneladas por 142,88 milhões de dólares. Marabá é o 4º maior exportador do Pará e ocupou a 21ª colocação nacional em abril. Acima dele está Barcarena, que exportou 187,31 milhões de dólares e é o 14º no país.

Royalties maiores

O impacto da produção dos exportadores de commodities minerais em abril vai gerar royalties de mineração a serem creditados à conta das prefeituras no mês de julho. O Blog calcula que a fatia a ser recebida pela Prefeitura de Canaã dos Carajás será 30% maior que o valor a ser arrecadado pela Prefeitura de Parauapebas.

Canaã arrecadar mais que Parauapebas deixou de ser fato inédito. No ano passado, em maio, o Blog do Zé Dudu anunciou em primeira mão a ultrapassagem de Canaã sobre Parauapebas e que, por isso, arrecadaria mais (relembre aqui). Em agosto, a previsão se concretizou (relembre aqui).

Em pouco tempo, com alcance e futura expansão da capacidade nominal de produção em S11D, a Prefeitura de Canaã dos Carajás pegará o centro de maior reduto de royalties de mineração do país, desbancando Parauapebas. Até lá, o município parido em 1994 impressionará pontualmente, ainda assim sempre indicando que todos os caminhos levam à Terra Prometida.

Publicidade