Canaã dos Carajás

Câmara de Canaã planeja investir pesado em propaganda: quase R$ 2 milhões

Presidente da Casa diz que, por se tratar de valor estimado em registro de preços, serviços serão contratados apenas se houver necessidade, garantindo economia para os cofres.

R$ 1.790.090,00. Esse é o valor que a Câmara de Canaã dos Carajás estima gastar com a contratação de serviços de locação de equipamentos, de produção de materiais audiovisuais e disponibilização de espaço em veículo de comunicação para promover atos oficiais da Casa de Leis. Uma licitação na modalidade Registro de Preços foi iniciada anteontem (8) e no próximo dia 18 haverá a escolha de fornecedores de serviços. O processo pode ser acompanhado na íntegra aqui.

Em justificativa assinada em 15 de março, o presidente da Câmara, Wilson Antônio Leite, alega que a contratação ajuda a cumprir o princípio constitucional da publicidade visando à melhoria da relação entre o Poder Legislativo local e a comunidade. Ele observa, entretanto, que, por se tratar de registro de preços, não necessariamente o valor total estimado será usado na aquisição de serviços, que apenas serão contratados mediante necessidade da Casa.

Pela planilha descritiva, a Câmara está disposta a gastar R$ 325,6 mil com filmagens e edição das sessões, R$ 237,6 mil com carros de som, R$ 176 mil com inserções na TV de vídeos institucionais, entre outros dos 33 itens de serviços (locação e instalação de outdoors, locação de data-show, locação de jogo de mesa, locação e montagem de tendas, tudo isso também está no pacote).

Tucumã busca rádio

Em Tucumã, no sul do estado, o desejo de dar publicidade nos atos por parte da prefeitura local é o mesmo da Câmara de Canaã, mas os gastos estimados são menores. Naquele município, a administração abriu licitação para contratar uma rádio local que tope veicular semanalmente programa de governo com 30 minutos e entrevistas, além de 30 segundos de “spot” cinco vezes ao dia e testemunhal dez vezes ao dia. É prevista a divulgação de ações institucionais, eventos, campanhas educativas e informativas, de interesse público.

A prefeitura alega que a escolha da rádio como veículo preferencial deve-se ao fato de que ela se constitui o principal (e, em muitos casos, o único) meio de informação da população da zona rural do município. O valor a ser empregado no serviço pelo governo de Tucumã é estimado em R$ 119.900 (veja aqui) — 15 vezes menos que a intenção da Câmara de Canaã.

Deixe seu comentário