Atlético Paraense volta a perder para o Sport Real e está eliminado da Segundinha do Parazão

A Onça Preta foi abatida em pleno Estádio Rosenão e a Andorinha vem fazendo verão no estadual
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Acabou o sonho para o Clube Atlético Paraense. O time de Parauapebas está eliminado da Segundinha do Parazão 2020, após perder outra vez para o Sport Real, de Belém, um dos caçulas do futebol paraense. A partida foi realizada na tarde desta segunda-feira (07), no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. A Andorinha venceu outra vez pelo mesmo placar, de 2 a 0, pela partida de volta das quartas de final, e vem fazendo verão na competição estadual.

OS gols do time da capital paraense aconteceram somente na etapa derradeira. Após uma bola que sobrou dentro da área, o lateral-esquerdo Andrey soltou a bomba e fez 1 a 0, aos 13 minutos. Já nos acréscimos, aos 48, o zagueiro Felipe acertou um belo chute vencendo o goleiro Gustavo e assinalando o segundo gol, 2 a 0.

Com o resultado, o Atlético foi eliminado e o Sport Real avançou para as semifinais da Segundinha do Parazão, onde vai encarar a Tuna Luso Brasileira em dois jogos. Quem passar desse confronto conquista a vaga para a elite do Parazão de 2021, além de brigar pelo título da segunda divisão.

O jogo: Andorinha vem fazendo verão!

Precisando vencer de três gols, o Atlético Paraense partiu para cima. O meia Luiz Fernando deu belo passe para Caíke que chutou e o goleiro Victor Hugo conseguiu salvar.  Após cruzamento da esquerda, o atacante Tony Love cabeceou e a bola explodiu no travessão do goleiro Victor Hugo. Em uma tentativa de falta, Luiz Fernando cobrou na barreira, a bola sobrou para Guilherme que chutou fraco para a defesa de Victor Hugo.

Só dava CAP. Em outra chegada pela direita, Caike chutou cruzado e Victor Hugo espalmou para escanteio. O time da Onça Preta botou pressão. Após um chute, a bola bateu na defesa e sobrou para Guilherme, que emendou para o gol e mais uma vez o goleiro Victor Hugo atento fez a defesa.  Na etapa derradeira, o Atlético tentou marcar. Depois do cruzamento da direita, Tony Love trombou com o goleiro e a bola bateu no travessão e foi para fora.

O Sport Real demorou a chegar, mas quando chegou foi fatal. Após uma sobra de bola dentro da área, o lateral-esquerdo Andrey soltou a bomba e acertou no canto da meta do goleiro Gustavo, aos 13 minutos, 1 a 0 Andorinha. O preparador de goleiros do Sport Real, Edson Cimento, acabou sendo expulso do banco de reservas por ter falado palavrão para o árbitro Nadilson Sousa dos Santos. Logo após, o volante Mauro, do CAP, cometeu uma falta mais forte e também foi para o chuveiro mais cedo, aos 31 minutos.

Em uma jogada rápida do time visitante, Tikó mandou um chute cruzado e a bola passou por todo mundo, mas com perigo. A Andorinha levava perigo no contra-ataque. Werlesson recebeu na esquerda e chutou, mas acabou errando o alvo e mandando por cima da meta. Em outra tentativa, Andrey chutou e a bola passou muito perto da meta de Victor Hugo. A Andorinha foi para frente e ampliou. Após uma falta cobrada da direita, a bola chegou com o zagueiro Felipe, que chutou no canto direito de Gustavo, ampliando o marcador, aos 48 minutos. Placar final: Atlético Paraense 0 x 2 Sport Real.

“Eu não pedi para a gente segurar no primeiro tempo. Pedi para a gente atacar para não pegar sufoco, porque desde que eu comecei a jogar futebol, é difícil a gente ver um time que se segura o tempo todo e consegue sair com a vitória. No intervalo eu entrei no vestiário, conversei com os atletas e falei que o time não era esse e graças a Deus eles entenderam bem e minha equipe está de parabéns. A análise é que a equipe mereceu”, afirmou Fábio Oliveira, técnico do Sport Real.

“A gente sabia das dificuldades. A gente impôs o nosso ritmo dentro de casa, corremos os primeiros minutos, e eles não jogaram o primeiro tempo. Mas futebol é isso. A nossa bola também não entrou, tivemos várias chances, na trave, mas a bola não quis entrar. Vida que segue, é o futebol. Um tem que ser eliminado e outro tem que passar. Faltou um pouquinho mais de dedicação antes, no primeiro jogo. No primeiro tempo entramos, no segundo foi disperso. O primeiro jogo contou muito”, avaliou Luiz Fernando, meio-campo do Atlético Paraense.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO: Gustavo; Caíke (Rallyson), Wellyson, Leonardo e Hércules; Mauro Santos, Carlinhos (Ricardo) e Luiz Fernando; Yan (Dias), Tony Love e Guilherme (Felipe). Técnico: Rogerinho Gameleira

SPORT REAL: Victor Hugo; Márcio, Felipe, Lucas Gaia e Andrey; Cayque, Alisson Zizão (Lauri) e Lucas Victor (Tikó); Werlleson, Talisson (Jean) e Ronaldo (William). Técnico: Fábio Oliveira

Árbitro: Nadilson Sousa dos Santos

Assistentes: Jhonatan Leone Lopes e Renato Gomes da Silva

Cartões amarelos: Wellyson, Dias e Guilherme (Atlético); Felipe, Lucas Gaia, Talisson e William (Sport Real)

Cartões vermelhos: Mauro Santos (Atlético) e Edson Cimento (Sport Real)

Gols: Andrey, aos 13, e Felipe, aos 48 minutos do 2° tempo para o Sport Real

Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas

Por Fábio Relvas / Foto: Divulgação Sport Real