Atlético Paraense e Sport Real vão duelar no Rosenão por uma vaga nas semifinais da Segundinha

O CAP terá que vencer por três gols para avançar, ou dois para levar a decisão da vaga para os pênaltis.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Chegou a hora para as pretensões de Atlético Paraense e Sport Real na Segundinha do Parazão 2020. As duas equipes buscam o acesso inédito para a elite do futebol paraense, o chamado Parazão. A Onça Preta e a Andorinha vão estar frente a frente nesta segunda-feira (07), às 15h30, no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas, pelo jogo de volta das quartas de final da competição estadual.

No primeiro encontro, o time da capital venceu pelo placar de 2 a 0, em partida realizada no Estádio do Souza, em Belém. Com isso, o Sport Real pode até perder por um gol de diferença, que mesmo assim garante vaga para as semifinais. O time da Andorinha é um dos caçulas do futebol do estado, fundado em março de 2020, e pretende fazer história conquistando acesso logo na sua primeira competição como clube profissional. A delegação da Andorinha chegou às 5h da manhã deste domingo (06), em Parauapebas.

“Nós tentamos da melhor maneira possível chegar cedo para poder dar tempo de descansar bem, tomar café, almoçar e ficar bem descansado para o jogo. A nossa expectativa maior para o jogo é a gente tentar desenvolver um futebol como se não tivesse tido o primeiro jogo, como se essa fosse um outro jogo, como se fosse um outro time, e tentar da melhor maneira encaixar o nosso modo de jogar e todos os atletas estão conscientes de que é uma grande equipe que nós vamos enfrentar”, disse Ronaldo Carvalho, presidente, atacante e capitão do Sport Real.

Apesar da vantagem, o time de Belém prega humildade e sabe das dificuldades que vai enfrentar diante do Atlético no Estádio Rosenão. Após o triunfo no primeiro jogo, o time não se acomodou e seguiu treinando firme na quinta e na sexta no campo da Asdeco (Associação dos Empregados da Cosanpa), que fica no bairro do Curió-Utinga, na capital paraense. O técnico Fábio Oliveira deverá manter a formação titular das últimas partidas.

“Aquele primeiro jogo já foi, é como se não existisse. Nós não pensamos nem na vantagem que nós temos porque estamos diante de uma grande equipe, que eu vejo que qualquer vantagem que tenha, é como não estivesse. Vamos focado para o jogo com muita seriedade e vamos se dedicar ao máximo possível  e enfrentar como se fosse uma batalha, e é uma batalha. A nossa expectativa é essa, de tentar da melhor maneira possível desenvolver um bom futebol e com muita fé em Deus sair com a vitória”, afirmou Ronaldo Carvalho.

Já a situação do Atlético Paraense é mais complicada. O time terá que vencer por três gols de diferença para avançar, ou derrotar o adversário com dois gols e levar a decisão da vaga para os pênaltis. O técnico Rogerinho Gameleira realizou o último trabalho na manhã deste domingo no Centro de Treinamento (CT) e acredita que o time do CAP tem totais condições de reverter a vantagem do Sport Real. O treinador não deve mudar a escalação do time que vem atuando durante a competição e afirma que a equipe vai jogar com inteligência.

“A expectativa é de conseguir a classificação respeitando a equipe adversária. Nós trabalhamos muito em cima dos erros que cometemos no primeiro jogo em Belém. Trabalhamos, também, a organização ofensiva, transição ofensiva, e bolas paradas defensivas e ofensivas. O grupo está confiante de fazer um ótimo jogo. Sabemos que é possível reverter esse quadro, mas temos que jogar com inteligência, pois temos 90 minutos para fazermos o resultado”, ressaltou Rogerinho Gameleira, técnico do Atlético.

Quem passar entre Atlético Paraense e Sport Real vai enfrentar nas semifinais da Segundinha do Parazão, a Tuna Luso Brasileira, da capital Belém, que conseguiu reverter o resultado diante do Fonte Nova, derrotando o adversário, por 3 a 0, na manhã deste domingo, no Estádio do Souza. No primeiro encontro, a Águia Guerreira havia perdido, por 2 a 0, atuando no Estádio Mamazão, na Ilha do Outeiro.

Por Fábio Relvas / Foto: Sidney Oliveira